Supremo decide investigar procuradores por fake news contra a Corte

Decisão é tomada sob a justificativa de que os ministros têm sofrido ataques sem que o Ministério da Justiça e a cúpula do MPF tomem providências

Nelson Jr./SCO/STF

Jornal GGN – O Supremo Tribunal Federal sob a presidência de Dias Toffoli decidiu investigar membros do Ministério Público Federal que têm compartilhado fake news contra os ministros da Corte. Segundo o Painel desta sexta (15), a decisão foi tomada sob a justificativa de que o MPF e o Ministério da Justiça não tomaram providências contra os ataques.

“O presidente do STF, Dias Toffoli, vinha demonstrando irritação com os ataques de procuradores a ministros nas redes. A gota d’água foi a revelação no Painel de que, nos últimos dias, grupos bolsonaristas elegeram a corte como alvo de fake news, chegando a atrelar o Judiciário ao narcotráfico.”

Caberá ao ministro Alexandre de Moraes cuidar da investigação encampada no Supremo. A coluna destacou que a decisão também é um sinal de que o STF não ficará na defensiva. As fake news e críticas divulgadas por membros do MPF têm alimentado, no Senado, a organização de uma CPI chamada de “Lava Toga”. Atualmente, senadores tentam recolher 30 assinaturas para instaurar a comissão.

“Ganha corpo no STF a tese de que ou a corte se posiciona de forma incisiva, ou os ataques não vão cessar”, acrescentou a coluna.

3 comentários

  1. Quando as fake news eram contra os outros não vinham ao caso, mas agora “pimenta no olhos dos outros, é refresco?”. Até eleições foram ganhas com fake news e o STF e o STE não se mexeram. Deixaram o monstro correr livre.

  2. As únicas instruções que não aceitam críticas e julgam seus próprios opositores são as “Organizações criminosas”.

    Organizações criminosas como tráfico, máfia, milícia, terrorista e outras, são as instituições que não usam orgãos oficiais pra investigar ou o judiciário e a constituição pra julgar seus opositores.

    Não falta evidências que demonstram que o STF e a Lava Jato são organizações criminosas. No STF temos uma atividade que não usa a constituição e concede Habeas corpus a seu critério ao invés do critério estipulado na constituição, ofertando Habeas corpus a indiciados da lava jato a seu gosto, soltando criminosos confesos e mantendo preso quem é indiciado por uma investigação fraudulenta da Lava jato que atribui como provas sítio e tríplex que não é do acusado.

    Sem falar nos Habeas corpus concedido a pessoas envolvidas na morte de mais de 300 pessoas de forma tão rápido que os criminosos não chegam nem na delegacia em alguns casos.

    A única coisa que o STF conseguiu com a atitude de investigar e julgar seus próprios opositores e críticos é assumir que é uma organização criminosa. E pior, uma organização criminosa que está em uma briga interna pelo poder.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome