Tecnologia espiritual existe?, por Pedro Henrique Magalhães

    Tecnologia espiritual existe?

    por Pedro Henrique Muniz Fernandes Magalhães

    “Para aqueles que crêem, nenhuma explicação é necessária; e para aqueles que não crêem, nenhuma explicação é possível.”

    Sto. Inácio de Loyola

    Um entendimento terreno sob o olhar do espiritualismo não é para se contrapor à visão materialista, mas uma complementação da visão do mundo o qual é tão subordinado ao que o toque pode explicar, simplificando a vida pela matéria tangível.

    Sabemos que nem todas as perguntas têm resposta, mas muitas delas simplesmente não são admitidas por uma questão de fé não racionalizada, não apenas pelo credo. Por vezes a não aceitação das respostas disponíveis é pela capacidade de compreensão e isto não significa pouca inteligência, incapacidade de raciocínio.

    Como espiritualista entendemos uma abrangência de observação liberta de conceitos sob a ótica de uma doutrina única, qualquer que seja a filosofia. A filosofia espiritualista existe e não é sectária.

    Construído o conceito precisamos agora entender qual a precedência das tecnologias utilizadas pela Humanidade em cada época histórica para sabermos que tudo o que aqui existe é um conceito trazido sob a permissão de Deus pelos seus eleitos. Por que não podemos admitir que os cientistas, inventores, médicos e demais criadores do progresso humanos não são também eleitos?

    A precedência também pode ter sua etiologia nos laboratórios das trevas para criar os empecilhos sobre os encarnados e proporcionar as falhas, as doenças, os infortúnios e as tragédias nos mais diferentes níveis da vida humana. Uma das tecnologias em uso desde algum tempo e que traduzem extrema perícia são os chips.

    Os cientistas das trevas são exímios criadores de chips para os mais variados fins, segundo o que requeiram os contratos obsessivos solicitados, e geralmente o desequilíbrio da vítima é a  etapa mais duradoura até culminar com a doença, a morte ou a tragédia.

    O implante de chips pode ocupar os corpos: mental, perispiritual, duplo etérico ou mesmo o físico. O sistema nervoso é preferencial, mas não o único ou mais eficaz. O corpo humano não é inexpugnável como algumas doutrinas expõem suas crenças e conhecimentos.

    Podemos também aceitar que a aparelhagem espiritual tem características funcionais parasitárias ao drenar energias do seu hospedeiro, se este for seu fim, embora  sua função principal é de ser um gatilho para dores e transtornos mentais. Podem auxiliar também nos processos de hipnose espiritual realizada pelos magos negros e cientistas das trevas, quando precisam desencadear comportamentos desajustados ou coniventes com os seus propósitos. Atuam no sistema nervoso bloqueando movimentos parcial  ou completamente. Ao serem instalados nos corpos físicos podem atuar no sistema endócrino ou órgãos vitais imitando a ação de receptores ou de substâncias químicas responsáveis pelo metabolismo, causando ou piorando quadros de saúde.

    É importante saber que o uso de chips não acontece em obsessões simples causadas por espíritos sofredores, no entanto são utilizados para criar um disfarce de problemas simples que não peçam nada mais que um passe ou uma prece.

    A retirada destes aparelhos não pode ser feita com cirurgias espirituais a menos que na equipe espiritual tenha a presença de Penas ( pajés),  pais velhos ( pretos velhos) ou Magos da Luz Divina. Outra possibilidade é se o médico espiritual pelos progressos alcançados na espiritualidade possa vir nas linhas ou correntes espirituais descritas acima.

    Fabricar, instalar e manipular energias nunca foi ou será trabalho para entidades sem a devida perícia tal qual no plano material, entretanto o mais importante que ignorar é buscar ajuda dos dois lados da vida.

    Para não deixarmos estas colocações flutuando sobre o que seria apenas uma opinião, mas sim uma constatação e sem fugir à proposta da citação de Santo Inácio de Loyola logo acima, vamos relatar experiência e literatura.

    A obra psicográfica de Robson Pinheiro define um marco de junção e entendimento sobre duas filosofias espiritualistas vistas até então como antagônicas entre si,  por vaidades, egos e típicas atitudes de segregação. Somente quem lê pouco e não trabalha em casas mistas pode achar que há fronteiras materiais e filosóficas entre o que Kardec planificou com a Doutrina dos Espíritos, patenteado pelos seguidores como “Espiritismo”, e a Umbanda Sagrada, a qual o fabuloso trabalho de Rubens Saraceni nos descortinou da ignorância que somente o preconceito ou o desconhecimento dos mistérios poderiam imaginar separados.

    Robson Pinheiro é a Golden Gate Bridge entre Kardec e Saraceni, entre o “Espiritismo” e a Umbanda! Quem quiser estudar e trabalhar em desobsessão não pode prescindir do conhecimento que os três nos oferecem, mas podem ir além, conhecendo a ciência do Amor presente nos Evangelhos, no Budismo, no Islã e na cultura oriental e também na Indiana. A Verdade é como um espelho espedaçado: formam-se imagens particulares que a Física não consegue mais juntar. A Física em questão é a miopia humana que quer se apoderar de Deus.

    No livro Tambores de Angola, o espírito Ângelo Inácio (outro Inácio a nos ensinar!) discorre sobre a existência e aplicabilidade dos chips. Para mais conhecimento sobre o assunto posso citar os trabalhos de desobsessão no Lar de Mistrael na década de 90 e no GEFA – Grupo Espírita Francisco de Assis, sediado em Groaíras-CE desde 2001, que não estariam completos se não desmanchassem magias e retirassem os chips, entre outras coisas.

    Tenho trabalhado no referido grupo espírita como doutrinador desde 2003 e em todos os nossos dias de trabalho, não houve um só deles que a retirada de chips não tenha acontecido. São números que traduzem  um trabalho, não apenas uma opinião sem bases em estudos e experiência. Fizemos aproximadamente, nos últimos 15 anos, 8.280 desobsessões, sob a obediência aos preceitos e técnicas, aos guias espirituais e aos ensinamentos do Cristo e o conhecimento necessário para bem atendermos as necessidades de um trabalho sério e sem recompensas materiais de quaisquer espécies.

    A verdade não se encerra senão em Deus. Nós, Suas criaturas, somos dissidentes dos nossos egos. É preferível sempre discutir ideias e compartilhar conhecimentos a desperdiçar a vida impondo verdades.

    Pedro Henrique Muniz Fernandes Magalhães – Orador/Doutrinador do GEFA – Grupo Espírita Francisco de Assis – em Groaíras-Ce

    05/01/18

    1 comentário

    1. sobre conspirações transcendentais

      ” Não é possível convencer um crente de coisa alguma; pois suas crenças não se baseiam em evidências; baseiam-se numa profunda necessidade de acreditar.”

      Carl Sagan

      Como se não bastassem nossas intrigas e conspirações terrenas agora o blog nos proporciona uma conspiração interdimensional onde humanos não passam de meros zumbis comandados por “magos das trevas”. Quando um ser humano chega a tal ponto de alienação qualquer argumentação é burra. A dúvida que resiste é : onde o blog quer chegar com este tipo de post ? aconselham este tipo de leitura para seus filhos ?

    Deixe uma mensagem

    Por favor digite seu comentário
    Por favor digite seu nome