Teologia da Libertação

Esta é uma série de palestras que busca compilar, de forma sistemática, o tema do Marxismo Cultural que se encontra difuso em diversos vídeos e palestras no site padrepauloricardo.org. O intuito é o de apresentar a revolução cultural dentro da Igreja ou, melhor dizendo, um estudo sistemático das raízes da Teologia da Libertação e de sua atuação dentro da Igreja Católica. 

Como reflexão teológica, o objetivo é o de identificar o que está acontecendo com a teologia e a maneira como o pensamento revolucionário está influenciando a forma de pensar a teologia, Deus, a Igreja e o sacerdócio. Porém, para se chegar à teologia é importante conhecer as raízes desta revolução, que se encontram na filosofia. 

O curso também irá abordar a razão pela qual a expressão teologia da libertação não é mais tema de discussão. Na realidade, ela já domina hegemonicamente o pensamento da própria Igreja. E é exatamente para desmascarar esse domínio velado que este curso é apresentado aos assinantes do site Christo Nihil Praeponere.

**

Este padre é muito bom, fácil de entender, fala com claridade, além de possuir uma ideia na qual os católicos devam voltar ao tempo da Inquisição e rezar a missa em latim, parece ter esquizofrenia e vê fantasmas em tudo que não seja eucaristia dentro da igreja. Acusa aqueles que tenta fazer a igreja chegar até o povo da senzala de criarem todos os problemas atuais da igreja, ex. homossexualismo. Incrível, acusa também a Globo de ser de esquerda, ou melhor, de benevolência com a esquerda, critica os shows do padre Rossi, e diz que a FSP não é de direita. Diz que nossa ditadura foi uma ditamole, pois morreram apenas umas 300 pessoas, segundo ele.

Isso me faz lembrar uma passagem da historia romana, quando cansada de ser ludibriada pelos ditadores e pelo Senado de Roma, a plebe se revoltou contra a obrigação de ser guerreira, e ter somente que defender Roma sem nada receber em troca, se alojou em um lugar chamado Monte Sagrado e se recusava pegar em armas para salvar Roma dos inimigos que  a sitiaram.  Foi então que o ditador Mânio Valério enviou o ardiloso orador Menênio Agripa para convencê-la a voltar e ajudar na expulsão do inimigo. Agripa usou o clássico discurso do estômago, comparando Roma com membros do corpo humano, onde o Senado era o estômago que aparentemente ficava com todo alimento e os demais membros não recebiam nada, explicou que embora fosse um órgão oco, sem mobilização, esse órgão transformava os alimentos e os entregava na forma assimilável aos seus colegas membros, e essa era a função do Senado. Os plebeus aceitaram a analogia, mas, já muito escolados, exigiram parte do Senado. Assim surgiu o tribunato da plebe.

Para saber mais dessa historia vide o link:

http://educaterra.terra.com.br/voltaire/politica/greve.htm

O Enviado de Roma, Padre Paulo Ricardo do Azevedo Junior.

O Marxismo Cultural e a Revolução Cultural

1)      http://www.youtube.com/watch?v=FJi7CugwzVw&feature=related

2)      http://www.youtube.com/watch?v=zR46YW9t4VY&feature=related

3)      http://www.youtube.com/watch?v=fb9M8EXdATk&feature=related

4)      http://www.youtube.com/watch?v=m1siNc0etwg&feature=related

5)      http://www.youtube.com/watch?v=jG81xG3vHQw&feature=related

6)      http://www.youtube.com/watch?v=Ho4-cqxJ1kg&feature=related

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome