The Lancet retira do ar maior estudo sobre uso da cloroquina

Segundo pesquisa, criticada pela sua base de dados, o uso da droga por pessoas infectadas pelo coronavírus aumenta risco de mortalidade

Foto: Chris Wattie/Reuters

Jornal GGN – A revista científica The Lancet se retratou e retirou do ar estudo sobre a eficácia do uso da cloroquina e hidroxicloroquina. Segundo a pesquisa, o uso da droga por pacientes com coronavírus aumentava risco de mortalidade

Após a divulgação do levantamento, considerado o maior estudo de observação sobre os efeitos do medicamento em pessoas com Covid-19 – feito a partir dos dados de 96 mil infectados – a Organização Mundial da Saúde (OMS) chegou anunciar a suspensão de uma pesquisa própria sobre o medicamento no tratamento do novo vírus. 

O estudo é criticado pela sua base de dados, que é parte da empresa Surgisphere Corporation. De acordo com reportagem do jornal The Guardian, a equipe da organização não tem formação em dados e os resultados da pesquisa vão na contramão da realidade.

Os autores do estudo, com exceção de Sapan S Desai – fundador da Surgisphere -, afirmaram que não podem “atestar a veracidade das fontes primárias dos dados em questão.”

“Não podemos nos esquecer nunca da responsabilidade que temos como pesquisadores de assegurar escrupulosamente que nos baseamos em fontes de dados que respeitam os mais elevados padrões de qualidade”, disseram. 

Com informações da Folha de S. Paulo. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora