Toffoli aciona Castor de Mattos, da “Lava Jato em família”, no CNMP

O motivo é um "ataque" de Castor à honra dos ministros da corte, a quem ele teria se referido como "a turma do abafa"

Jornal GGN – O procurador da República Diogo Castor de Mattos, que anunciou recentemente seu afastamento da Lava Jato de Curitiba por recomendação médica, é alvo de reclamação disciplinar apresentada ao Conselho Nacional do Ministério Público pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli. O motivo é um “ataque” de Castor à honra dos ministros da corte, a quem ele teria se referido como “a turma do abafa”.

Castor de Mattos tem um irmão advogado de delator da Lava Jato. A história do procurador foi contada pelo GGN no artigo Xadrez da Lava Jato em Família. Posteriormente, no Supremo, o ministro Gilmar Mendes repercutiu a questão envolvendo a indústria da delação premiada e cobrou publicamente providências da procuradora-geral da República Raquel Dodge, que ainda não apurou a situação.

Leia mais sobre a ação contra Mattos no CNMP.

CNMP abre reclamação disciplinar contra o procurador Diogo Castor de Mattos

No Conjur

O Conselho Nacional do Ministério Público aceitou pedido do presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, para instaurar reclamação disciplinar contra o procurador Diogo Castor de Mattos. A decisão de quinta-feira (11/4) deu 10 dias para que o ex-integrante da força-tarefa da operação “lava jato” se manifeste.

Toffoli formulou uma representação na Corregedoria Nacional do MP pedindo a apuração de responsabilidade funcionais pela manifestação do procurador veiculada no portal O Antagonista na qual ele afirma existir um “novo golpe” da segunda turma do STF, que ele chamou de “turma do abafa” contra a “lava jato”. Para o ministro, Mattos pretendia denegrir a imagem dos membros do colegiado e da Justiça eleitoral.

Leia também:  ... a temerária curva do STF... por Marcelo Semer

O presidente do STF ressaltou que as manifestações do procurador não são parte do direito constitucional de liberdade de expressão, porque violam deveres funcionais previstos na Lei Complementar 75/93, que versam sobre a “dignidade de funções” e da Justiça que um membro do MP deve observar.

Os argumentos apresentados preencheram os requisitos para a abertura da apuração, assim entendeu o corregedor nacional do Ministério Público Orlando Rochadel Moreira ao determinar a instauração de reclamação disciplinar e abrir o prazo de 10 dias para que o procurador Diogo Mattos se manifeste.

O CNMP já tem uma reclamação que apura a atuação de Mattos. Ele é um dos procuradores que participou do acordo extrajudicial firmado entre o Ministério Público e a Petrobras para a criação de uma fundação da operação “lava jato”.
Processo 1.00273/2019-07

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

15 comentários

  1. Houvesse um mínimo de ética, respeito às leis e o catatau e essa gente dita (des)procuradora teriam sido demitida há tempos. Como impera o preciosismo corporativo e o ódio a tudo que diz respeito ao petê, aí estão os “negociantes” de delações e outras ilegalidades a cantar de “galinhos”. Pobre país de merrecas.

  2. São mais que notórios as decisões do soltar em um mês 36 presos com alegações precisas deixando uma grande parte de ILÍCITOS praticados por esses indivíduos soltos quando seria fundamental pra quem está investigando e de repente ver seu trabalho no lixo.

  3. Quando a justiça não se entende, é sinal que a coisa está muito mais feia do que se imagina. Tem uns topetudos que acham que são a lei e agora estão vendo o seu barco naufragar. Tenho esperança de ver a Justiça funcionar.

  4. Ministros do STF deveriam ser igual a todos os outros ministros livre nomeação e livre exoneração, pois em sua grande maioria salvo algumas exceções raras, não são e nunca serão juízes no sentido literal da palavra e desdenham dos outros poderes se achando super heróis, está chegando a hora de alguns desses aparadores…. algumas delacoes deixam bem claro quem são estas figurinhas carimbadas… a esperança é que isso aconteça logo para que o país possa andar pra frente

  5. É sério que esse Ministro “sério” fez reclamação do procurador porque ele expressou que tem uma “turma do abafa” no STF? Só porque essa “turma” mandou soltar um bocado de bandido que saqueou os bolsos dos brasieliros ao longo dos anos?
    Esse procurador está pensando que é quem, não é “Ministro”?

  6. GOSTARIA DE SABER APENAS, POR QUE O SR.DIAS TOFFOLI E GIL MAR MENDES TEME TANTO A CPI DA TOGA.SIMPLES ASSIM .POIS QUEM NÃO DEVE NÃO TEME.

  7. O judiciário como um todo, perde o pouco de credibilidade que lhe restava.
    Já ñ são mais denúncias externas.
    Lamentável. Acredito que se o golpe ñ tivesse sido ” com o STF e com tudo ” muitos erros desta instituição, poderiam terem sido evitados.

  8. Já sei qual vai ser o desfecho. O “corajoso” procurador vai pedir penico. Vai se mostrar arrependido, pedir desculpas se alguém se sentiu ofendido e dizer que a sua intenção não era ofender. É suspeitíssima o seu afastamento da falsa jato por recomendação médica. Viu a chapa esquentar. Não tem 0,5% da coragem e da dignidade de Lula. Uns são fortes; outros, mui fracos. Kkkkk

  9. os do estado de exceção confrontam-se…
    como dizia o outro, só espero que essa luta
    entre Eles tenha um monte de BAIXAS DE AMBOS OS LADOS…
    sem, no entanto, prejudicar o setor progressista da sociedade…
    é querer demais?

  10. Cada um dos lados (Lava-jato X STF) vai experimentar do próprio veneno. Todos, ao final, de verdugos passarão a vítimas do próprio esquema asqueroso e criminoso que criaram.

  11. posso estar enganado, mas acho que o amigo do amigo está desesperado com o que não foi publicado ainda… O dinheiro deixa rastros que não são fáceis de apagar.

  12. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome