Trump não tem plano B nem explicações para problema na economia, diz prêmio Nobel

Agora que os resultados não são os esperados, Trump inova nas desculpas: "vem afirmando que o boom prometido não chegou porque seus oponentes vêm rogando pragas sobre a economia"

Jornal GGN – Paul Krugman, prêmio Nobel de Economia, assina no New York Times uma coluna sobre um dos problemas que Donald Trump terá em 2020: explicar, durante a tentativa de reeleição, porquê seu plano de cortar impostos dos mais ricos para fazer a economia crescer não deu certo.

Segundo o artigo, essa proposta tem mais de 40 anos nos Estados Unidos, e seduz principalmente os republicanos. “A esta altura, o fato é que ela devorou o cérebro de todas as figuras importantes do Partido Republicano. Até mesmo Susan Collins, a menos direitista dos senadores republicanos (ainda que isso não seja dizer grande coisa), insistiu em que o corte de impostos de 2017 na verdade reduziria o déficit público.”

O GGN prepara uma série que vai mostrar a interferência dos EUA na Operação Lava Jato. Quer apoiar esse projeto pelo interesse público? Acesse www.catarse.me/LavaJatoLadoB

Trump, na eleição de 2016, “fingiu ser diferente, afirmando que na verdade aumentaria os impostos dos ricos. Mas quando assumiu, ele imediatamente se tornou adepto pleno do vodu [econômico, o plano de reduzir a taxação esperando o milagre de a receita não cair].”

Agora que os resultados não são os esperados, Trump inova nas desculpas: “vem afirmando que o boom prometido não chegou porque seus oponentes vêm rogando pragas sobre a economia com seus maus pensamentos.”

Quando não usa a desculpa política delirante, Trump ataca o Federal Reserve (Fed) por seus aumentos “insanos” nas taxas de juros.

Leia também:  Patricia Collins: “EUA têm instituições democráticas, mas não têm uma democracia”

“A verdade é que Trump não tem um plano B e provavelmente não será capaz de desenvolvê-lo. Por outro lado, ele talvez não precise disso. Quem precisa de políticas competentes quando é o escolhido e o rei de Israel?”, disparou Krugman.

Leia a coluna completa aqui.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome