Trump pede adiamento da eleição, alegando falsamente que haverá fraudes

Segundo jornal, Trump propôs adiar a eleição não porque há possibilidade real de fraude, mas para "desviar" da má notícia na economia: EUA tiveram pior resultado desde a Segunda Guerra

Jornal GGN – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sugeriu “falsamente”, segundo o jornal The Guardian, que haverá fraude nas eleições deste ano se a votação se der por correio eletrônico por causa do coronavírus. Trump propôs adiar as eleições – o que, na visão do jornal, é inviável porque a data é fixada com base na Constituição norte-americana.

Segundo o The Guardian, “o presidente não pode unilateralmente adiar a eleição. A data da eleição é fixada pelo Congresso. A Constituição diz que o mandato do presidente e do vice-presidente termina em 20 de janeiro.”

Na visão do jornal, Trump jogou esta carta por outro motivo. Na manhã desta quinta (30), a imprensa no mundo todo repercutiu a notícia de que a economia dos Estados Unidos encolheu a uma taxa de 32,9% entre abril e junho, na sua maior contração desde a Segunda Guerra Mundial.

“É por isso que as pessoas estão especulando uma das razões pelas quais Trump perguntou se a eleição deveria ser adiada nesta manhã, para desviar as más notícias econômicas”, anotou The Guardian.

Depois de passar meses afastado dos holofotes da mídia, o vice-presidente Mike Pompeo foi questionado, em sua passagem pelo Congresso, sobre a sugestão de Trump de adiar a eleição. O senador Tom Udall perguntou ao secretário de Estado: “Você respeitará os resultados das eleições?”

Pompeo respondeu: “Senador, não vou especular. Eu já disse repetidamente a esse comitê que seguirei o Estado de Direito, seguirei a Constituição.”

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Cingapura torna-se centro tecnológico da China em meio a tensões com EUA

6 comentários

  1. Realmente, há fraudes. Fraude em MIami, que levou à vitória de Bush.
    Trump, ele mesmo, dissolveu uma comissão de apuração de fraude eleitoral, quando venceu Hillary E a patranha suja pode ser lembrada aqui, em https://www.dw.com/pt-br/trump-dissolve-comiss%C3%A3o-sobre-fraude-eleitoral/a-42021446.
    Impedir votos de “minorias” também é uma prática costumeira, como se lê em https://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:MzBTzGWTEA4J:https://oglobo.globo.com/mundo/eua-estados-aprovam-regras-que-tendem-restringir-voto-de-minorias-22973444+&cd=1&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br.
    Fora as dificuldades abissais que muitos negros e latinos em diversos Estados têm para votar. Como se lê em https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2018/08/em-expansao-nos-eua-voto-negro-jovem-e-latino-e-alvo-de-restricoes.shtml.
    Moral da história: “Tramp” sabe que vai perder.

  2. Todo dia uma “novidade”… só para continuar no noticiário… e encher o saco da população… tá parecendo o Brasil…

  3. O resultado econômico da pandemia norte-americana: PIB desabou 33% no segundo trimestre. A China cresceu 3%.
    Morgan Stanley projetou 30%, o FED, entre 20 e 30%.
    Ou seja, a realidade foi pior que o projetado.
    Lembrando que a estratégia na pandemia vinda de Bolsonaro é igual a de Trump.
    Nem o líder dos republicanos concorda com o Trump no quesito adiamento das eleições.
    Adiamento das eleições? Ahahah, não é esse o problema. Nunca foi.

  4. “É por isso que as pessoas estão especulando uma das razões pelas quais Trump perguntou se a eleição deveria ser adiada nesta manhã, para desviar as más notícias econômicas”, anotou The Guardian.
    Qual a surpresa? Trata-se da direita e, pior ainda: da extrema direita. São diversionistas. Canalhas diversionistas.
    O dna desta turma é um misto de fraude, improdutividade e canalhice.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome