TSE inicia julgamento da cassação de Bolsonaro por ações que devem ser rejeitadas

As duas ações mais relevantes, que tratam do disparo de fake news pelo WhatsApp, ainda não tem data para julgamento

Jornal GGN – O Tribunal Superior Eleitoral começa na terça (9) o julgamento de ações movidas por Marina Silva e Guilherme Boulos, que pedem a cassação de Jair Bolsonaro e do vice-presidente, Hamilton Mourão. A expectativa é de que as duas ações eleitorais sejam rejeitadas. Já há votos do relator, ministro Og Fernandes, nesse sentido.

Em seu relatório, apresentado em novembro de 2019, Og apontou que a invasão do grupo de Facebook “Mulheres Unidas Contra Bolsonaro”, para fazer parecer que as mais de 2,5 milhões de participantes eram favoráveis ao candidato da extrema-direita, não teve a autoria comprovada e nem “gravidade capaz de causar ofensa à normalidade e à legitimidade das eleições.”

Há outras ações contra Bolsonaro, mas apenas duas delas são consideradas revelantes e podem levar à cassação do presidente. Elas dizem respeito à reportagem da Folha de S. Paulo mostrando que empresários financiaram ilegalmente o disparo de fake news em massa pelo WhatsApp.

O PT e PDT moveram as ações alegando abuso de poder econômico e uso indevido dos meios de comunicação. No final de maio, o PT pediu ao TSE para emprestar as provas eventualmente colhidas no inquérito das fake news, que tramita no Supremo Tribunal Federal sob relatoria do ministro do Alexandre de Moraes.

Na sexta passada, a defesa de Bolsonaro pediu para que o pedido do PT seja rejeitado. Ainda não há data para que essas duas ações sejam julgadas.

Leia também:

Os passos para a cassação de Bolsonaro e uma nova eleição

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  A namorada do preso preventivo e as consequências do ato do Ministro extravagante, por. Luis Nassif

2 comentários

  1. Bem..se essa ações que são de 2018 estão sendo julgadas agora, 2 anoa depois, é de se esperar que as outras, mais importantes que deram entrada em 2020, sejam julgadas em 2022.
    É mole ou quer mais?
    Por tudo isso que a palavra de ordem do povo nas ruas tem que ser CASSAÇÃO JÁ e jogar a pressão prá cima do TSE para agendar logo o julgamento.

    2
    1

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome