Veto de Bolsonaro em marco do saneamento cria ‘crise política’, diz Jereissati

Em webinar, senador voltou a criticar decisão do presidente de barrar trecho que permitiria renovação dos contratos mantidos pelas estatais

Senador Tasso Jereissati (PSDB-CE). Foto: Rodrigo Viana/Senado Federal

Jornal GGN – O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) voltou a criticar o veto do presidente Jair Bolsonaro ao artigo que viabilizava a renovação, por até 30 anos, dos contratos de saneamento mantidos pelas estatais do segmento.

“Depois de uma costuma dificílima, em que se acabou na Câmara colocando mais esse item (renovação) e as condicionantes, e um acordo feito com lideranças regionais, passamos o texto no Senado, fizemos a discussão, e conseguimos aprovar sem modificação”, afirmou o senador, ressaltando que a decisão de Bolsonaro “cria uma crise política”, segundo informações do jornal O Estado de São Paulo.

Em webinar, Jereissati disse que o grande ativo que as empresas estaduais possuem para a privatização ou chamamento de capital são seus contratos, e que é preciso dar um tempo de transição para as estatais nesse novo modelo – em que novos contratos sem licitação estão proibidos.

 

Leia Também

Xadrez da destruição da Nação por Bolsonaro e a urgência da reação

Veto na Lei do Saneamento atingirá estrutura pública e privada, explica especialista

Coluna Econômica: o saneamento e o modelo Guedes de destruição

Destrinchando a nova lei que mercantiliza a água, por Camila de Caso e Caio Moura

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora