Vida líquida

A vida é líquida 
e se esvai pelas sinapses cerebrais de Zygmunt Bauman. 
A vida é tão líquida quanto a chuva que ora cai em Teixeira 
e amolda-se ao chão esturricado da rua Grande. 
Sigam em paz, Zygmunt e chuva. A terra crua há de cuidar de vós.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Memorial da Anistia em Belo Horizonte não vai mais existir, decide Damares

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome