A armadilha das “acusações de petismo”, por Luís Felipe Miguel

A armadilha das “acusações de petismo”

por Luís Felipe Miguel

Na tentativa de arranjar alguma desculpa para reprimir as disciplinas que discutem o golpe de 2016 e suas consequências, fala-se que são um “aparelhamento partidário” da universidade. O subtexto é que o golpe e os retrocessos são ficções da propaganda lulista. Dez em cada dez ataques na mídia tradicional ou virtual começam estabelecendo que sou militante petista.

Na verdade, não sou e nunca fui. Quem se deu ao trabalho de ler qualquer coisa que escrevi sabe que sempre estive contra o impeachment ilegal e contra a perseguição jurídica e midiática ao ex-presidente Lula, mas também nunca abri mão de uma avaliação crítica dos limites dos governos do PT e de sua estratégia na reação ao golpe.

Eu não quero ser rotulado numa posição que não é a minha. Mas se venho a público me defender da “acusação” de ser petista, parece que estou aceitando a premissa de que um professor que seja do PT não poderia lecionar sobre a política brasileira. Faz lembrar dos relatos sobre a ditadura de 1964 que enfatizam que alguém foi torturado mas “nem era comunista” ou das reportagens sobre agressões homofóbicas contra alguém que “nem é gay”. Como se a violência fosse legítima, caso a vítima fosse de fato comunista ou gay – ou petista.

Muitos colegas filiados ao PT (assim como ao PSOL, ao PCB, ao PDT, ao PCdoB etc.) têm dado contribuições incontornáveis ao debate público no Brasil. Afinal, ter partido não significa dogmatismo, cegueira deliberada ou abandono da capacidade crítica e do rigor científico. Creio que estaríamos melhor se mais acadêmicos vinculados ao PSDB, ao PPS ou ao DEM agissem com a mesma honestidade intelectual. Nem por isso julgo que eles devam ser censurados.

Leia também:  Seria o Petismo o lado oposto do Bolsonarismo? Por Ricardo Manoel Morais

A criminalização do PT é o proxy para a criminalização de toda a esquerda e de todo o pensamento crítico.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

4 comentários

  1. A armadilha de Luis Felipe Miguel.

    Olha, o melhor para o Luis Felipe Miguel foi a censura a sua tentativa de debater o golpe.

    É um paradoxo?

    Sim, é.

    Porque ele teria que explicar aos seus mais atentos alunos (e seguidores de seus textos, como eu) todas as vezes que criminalizou a vítima (o PT) pelo golpe sofrido, engordando as hostes de que acreditam de que o PT deve uma (auto) crítica de seus maus modos na condução dos governos de coalisão que imagina ter dirigido (essa é outra ilusão, nossa petista e dele o professor).

    Claro que o PT deve fazer auto-crítica, mas para si mesmo! Sempre! Nunca como um processo de expiação de pecados! Nunca!

    Para os de fora, resta o embate natural e saudável das críticas externas na disputa pela hegemonia política. Óbvio e ululante!

    Durante anos, o professor da Unb, assim com tantos outros, passou boa parte do seu tempo denunciando que o PT (Lula e Dilma) aceitava os limites da institucionalidade imposta, mas não para forçar uma real e sincera reavalição petista sobre o tema, mas apenas para conferir aos supostos “verdadeiros e puros esquerdistas” o legado ou os despojos do que sobraria do PT.

    Os mais conhecidos nessa jogatina são os piçolistas! Pobres diabos, ainda confusos com o complexo edipiano em relação ao PT.

    Um troço meio estranho.

    Ao mesmo tempo que denunciavam o reformismo do PT e sua inabilidade em lidar com o apetite conservador, reconheciam os avanços, mas ao mesmo tempo, de novo, diziam que eram avanços “limitados”.

    E por que eu digo isso?

    Ora, porque justamente agora, quando a institucionalidade foi paras “as picas”, quando não faz o menor sentido em disputar politicamente o que quer que seja no ambiente do golpe, os “puros da esquerda”, como Luis Felipe, denunciam agora os “revolucionários de teclado”, os “irresponsáveis onanistas” ideológicos, os “sectários de teclado”.

     E o maior desafio a ordem estabelecida que imaginam, é o onanismo ideológico acadêmico!

    Precisamos de aulas políticas nas portas das fábricas, nos shoppings, nas praças, nas portas das escolas…mesmo que ninguém queira ouvir!

    Mas aí é pedir demais, né não?

    E como vampiros da tragédia, seguem capitalizando as migalhas de relevância a partir do que Lula (e o PT) fazem ou deixam de fazer.

    • O PT não é uma coisasó, uno,

      O PT não é uma coisasó, uno, irmanado num só objetivo com estratégias claras. O PT de Sergipe não é mesmo que o PT do Rio Grande do Sul. 

      Realmente é necessário que se discuta política fora da blogosfera. No entanto, os sindicatos morrem aos poucos e a militância envelhecida se satisfaz com qualquer tipo de conciliação.

      A guerra de egos no PT (que é normal), o academicismo da militância letrada, a falência dos sindicatos e a vitória da narrativa da Globo sobre os corações e mentes da classe média togada e de irmandades petencostais, maçônicas, católicas etc. nos jogou nesse caos moral e institucional.

      O PT se didica às eleições, mesmo sabendo que o Brasil está num Estado de Exceção. Ou seja, Lula promete respeitar as instituições que desrespeitam o cidadão. Dando espaços imensos para a Globo bater forte, mesmo que povão esteja do lado de Lula.

      PSOL, PV, PCdoB, Rede e outros são globalistas tão ameaçadores quanto um PSDB no poder. Mas pior que isso é ter uma Forças Armadas prontas para Make América Great Again. Realmente, não há luz ao final do túnel.

      E outra, disciplina “Golpe 2016” mudará o que mesmo?????? A esquerda morrerá abraçada com o Haddad.

      • Haddad será o Jango de hoje?

        Como não era “possível” bancar Brizola, foram de Jango como opção palatável.

        Haddad cumprirá o papel de “novo cordeiro de deus que tirais o pecado do mundo”?

        Quem sabe?

        Enquanto isso, os acadêmicos nos ensinam a acreditar que há, sim, luz no fim do túnel, quando deveríamos aprender a caminhar no escuro!

  2. Semiótica criada pela

    Semiótica criada pela superestrutura vigente: ele é petista! Matem-no! Os alvos já foram judeus…comunistas….

    Hoje os alvos são os…petistas

    E sendo alvos do ódio os petistas, Dona Carmem Lúcia pode muito bem sentar o bundão em cima do pedido de habeas corpus de um….petista

    Ao mesmo tempo em que processos de tucanos são arquivados apesar dos caminhões de provas que não param de chegar da Suiça….mas estes não são petistas: podem roubar no atacado que ninguém se importa: o problema é ser….petista….

    Sendo petista o autor do pedido de habeas corpus, a Suprema Corte pode se dar ao luxo de, para acalmar a Globo, liberar a pauta de abril, maio, junho: para demonstrar que o pedido de HC de Lula não será apreciado….

    Sendo petista o réu, a presidenta do STF pode sentar o bundão em cima do HC ao mesmo tempo em que recebe em casa, em traje de dormir, o Vampirão….e faz pão de queijo para ele: ah se fosse o Lula…

    Sendo petista, a mesma presidenta que recebe o Vampirão, não pode receber o advogado de Lula, conforme manda o regimento da Suprema Corte, um puxadinho da Globo….

    E hoje fazem isso com petistas, amanhã pode ser qualquer um de nós o alvo, pois quem defende o uso do Direito Penal do Inimigo está cavando a própria cova, aliás, já há muitos casos de manifestoches indo para a cadeia após delação de bandidos querendo se safar perante um juiz qualquer:  sem direito a recorrer além da segunda instancia….

    Para petistas e não petistas…ou seja, para democratas….

    O regime golpista, fantoche viralata a serviço dos interesses do imperialismo, acaba de entregar aos americanos nosso espaço aėreo: para nós, nem o cėu restou 

    http://www.robertorequiao.com.br/senado-aprova-a-toque-de-caixa-cessao-do-espaco-aereo-denuncia-requiao/

    Precisamos urgentemente nos transformar, cada um de nós, num Lula Livre, Comitê em Defesa de Lula e da Democracia. 

    https://ptnacamara.org.br/portal/2018/01/18/ja-sao-dois-mil-comites-populares-em-defesa-de-lula-e-da-democracia/

    Eu também quero ser um Comitê em Defesa de Lula e da Democracia

    https://jornalggn.com.br/blog/jose-carlos-lima/eu-tambem-quero-ser-um-comite-em-defesa-de-lula-e-da-democracia

    Famílias se mobilizam e criam Comitês de Apoio a Lula em suas casas

    https://blogdacidadania.com.br/2018/01/familias-se-mobilizam-e-criam-comites-de-apoio-lula-em-suas-casas/

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=FprcYw5YJO8%5D

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome