A Globo, a população, o serviço de utilidade pública, a notícia e a Greve Geral, por Alexandre Tambelli

A Globo, a população, o serviço de utilidade pública, a notícia e a Greve Geral

por Alexandre Tambelli

Certa vez Geraldo Alckmin determinou que haveria aumento da tarifa de ônibus rodoviária (metropolitano e intermunicipais) entre cidades do Estado de São Paulo.

Só que ele fez um acordo com os meios de comunicação aliados, Globo, Band, JP, Estadão, Folha, etc. para que não fosse divulgado o aumento para a população.

Estaria no Diário Oficial do Estado a informação, mas não seria informado o usuário do serviço rodoviário paulista. (Assim, quem não pega diariamente um ônibus na rodoviária/terminal não saberia que o Governo Alckmin aumentou o preço da passagem – evitou, em benefício próprio, alguma manifestação contrária ao aumento e a perda de Ibope pessoal).

Imaginemos se eu sou trabalhador e tenho 20 reais e a minha passagem custa 20 reais. Eu viajo e vou trabalhar, certo?

Naquele dia do aumento da passagem o trabalhador que tinha somente 20 reais e uma marmita ou ticket alimentação e nenhuma possibilidade de um cartão de débito ou crédito não foi trabalhar, porque a passagem não era mais 20, havia subido para, por exemplo, 22.

Este é um fato numa proporção micro.

Imaginemos, agora, um fato como a Greve Geral de hoje, fato de proporção macro, não se tornar notícia de destaque, e um serviço de informação/utilidade pública por parte da Rede Globo, que é o canal maior de informação da população brasileira.

Se não é favorável a Greve Geral vá lá, diga que não é, mas um fato que paralisou São Paulo e muitas partes do Brasil não pode ser uma escolha ou não de virar notícia. É gravíssimo.

Era condição Sine qua non manter a população bem-informada desde sempre, nos dias anteriores principalmente, para alertar seus ouvintes e telespectadores sobre os serviços públicos que aderiram a Greve Geral, como seria o sistema de rodízio, como estavam se preparando os hospitais e serviços essenciais, mais as repartições de Governo, etc. para o dia 28 de abril.

E quando, assim, não acontece duas coisas, ao menos, merecemos discutir:

1) Estamos diante de Jornalismo?

2) Receber Concessão Pública para utilização do espectro eletromagnético e agir desta maneira é tolerável numa sociedade que quer se acreditar em pleno desenvolvimento?

Repensemos as coisas.

Jornalismo é informação ou defesa intransigente de uma única Ideologia e dos seus interesses privados?

Assine

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

13 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Nilva de Souza

- 2017-04-29 10:19:36

Antes de ontem e ontem eu

Antes de ontem e ontem eu liguei a TV pra ver o Jornal da Record.

O Celso de Freitas e a Adiana Araújo não estão devendo nada em termos de canalhice ao Bonnef, Waac, Lo Prete, Catanhede et caterva. 

Senti nojo igual ao que sentia quando há quase 20 anos deixei de ver a Globo.

bonobo de oliveira, severino

- 2017-04-29 03:09:01

O poder das ma$$onaria$$$.

Como operam nas sombras, os poderes monárquicos, discricionários, acima dos três poderes constitucionais, dos banqueiros agiotas, por detrás da Globo/Mossack-Fonseca?

Evidentemente, as organizações que operam nos bastidores desses poderes são ma$$onaria$$ como Instituto Innovarre, Millenium e muitos outros coordenados e organizados em todo o país por meio das milhares de lojas da irmandade.

A essencia desse poder está numa relação de simbiose de dependencia entre os banqueiros e a organização de empresas de comunicação controladas pelo sistema liderado pela Globo/Mossack-Fonseca. Um depende da outro para que esse poder possa ser exercido em sua plenitude. Os banqueiros controlam os três poderes por meio de formas de cooptação (ou corrupção) baseadas em medidas de prêmio ou castigo. E o sistema de comunicações implementa essas medidas e garante o sigilo dessas operações de bastidores, indispensável para sua existência.

Exemplo: Como é que a Globo/Mossack-Fonseca conseguiu renovar concessão pública de uso de seus canais de comunicação em 2007, devendo ao fisco por sonegações praticadas em 2002, excepcionalmente denunciadas, por um descuido do SISTEMA?

Teria sido porque ela apresentou em 2007 o certificado de regularidade perante o fisco federal, mesmo devendo a receita!!!!!!!

Como isso teria sido possível???

Nem a Deputada Erundina conseguiu explicar, em consulta feita ao Ministério das Comunicações à época.

Ela ocultou as informações resultantes da consulta e teria recebido como prêmio a autorização para assumir a coordenação da capmpanha da Marina Silva à Presidência da República. Que, não por acaso, fez campanha carregando a Neca Setúbal como papagaio de Pirata.

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/exclusivo-como-a-globo-conseguiu-renovar-a-concessao-apesar-de-dever-ao-fisco/

Para vencer uma guerra é preciso conhecer o inimigo. A Globo/Mossack-Fonseca é a ferramenta. 

"A mão que balança o berço é a mão que governa o Mundo"

 

 

 

 

Contragolpe

- 2017-04-29 02:10:22

Queimar, demolir...

Queimar, demolir...

peregrino

- 2017-04-29 00:34:21

eu tenho um sonho...

ver milhares de pessoas a jogar televisões velhas no quintal da Globo

peregrino

- 2017-04-29 00:19:03

só precisamos fazer uma coisa com a Globo...

partir pra cima dela, incomodar, provocar...........................melhor direcionando os movimentos sociais

fazer com ela volte as suas atenções para ela mesma, isolada das demais como inimigo público nº 1 do Brasil

Jose de Almeida Bispo

- 2017-04-28 23:01:19

Os irmãos Marinho são os

Os irmãos Marinho são os "principes do Brasil". Os que governam sem aparecer, logo sem se desgastar, e só lucrar. Apoiam e até forçam a implantação de absurdos nos vários governos, e, quando estes caem em desgraça diante da população pelaqs maldades perpetradas é só substituí-los. UM GOVERNO SEM ROSTO. Mantém todo mundo na RÉDEA CURTA: JUDICIÁRIO, Ministério Público e EXECUTIVO em Geral e o mais triturado de todos os poderes: o LEGISLATIVO. Como também, desde o episódio Mário Garnero ficou patente que a iniciativa privada não está livre DA FÚRIA DOS "PRÍNCIPES" (Outrora de seu pai). O prova é a situação do Eike Batista e a espada de Dâmocles que pesa na gargante de mais outros grandes empresários por aí.

Lula só foi vitorioso em 2002 porque, além da conjuntura geral havia o problema da transição no grupo Globo com o esgotamento cada vez mais forte do patriarca Roberto Marinho, que o levou a morte, e os naturais problemas de transmissão de comando, o qual ele manteve extremamente centralizado por toda a sua vida. Não deu tempo fazer uma grande coordenação pra derrotar Lula. Mas no início de 2005, uma muito bem feita triangulação como nos tempos do golpe contra Collor eles conseguiram emplacar o "Mensalão". Que balançou pra valer

Não é de hoje que o Sistema Globo, por seu dono Roberto Marinho, até 2003, e desde então pelos seus herdeiros É QUEM EFETIVAMENTE MANDA NO BRASIL.

"Nada se faz sem consultar o Roberto Marinho. É assustador!" (Chico Buarque de Holanda, in Muito Além do Cidadão Kane, BBC, Londres, 1993, após o 1min2segs). Hoje, seus filhos, os irmãos Marinho, os "príncipes do Brasil".

E, é impossível haver democracia no Brasil enquanto existir o Sistema Globo. Dois governos não podem coexistir: um vai anular o outro, sem deixar de antes criar uma confusão monumental já que o Estado TEM QUE SER COESO; unitário.

Gabriel Moreno

- 2017-04-28 22:11:33

Apoiou a ditadura militar.

Apoiou a ditadura militar. Escondeu as manifestações pelas Diretas, em 1985. Escondeu a greve geral de 2017. Globo, há mais de 50 anos, inimiga do Brasil.

Marcos Videira

- 2017-04-28 21:28:33

Globo - inimiga do Brasil

Eu tenho absoluta clareza de que a Globo é a inimiga interna número 1 do Brasil.

O poder da Globo tem que ser eliminado, porque a Globo é incompatível com a Democracia.

Depois de muito tempo vemos que Brizola tinha total razão: o primeiro ato de um Presidente Democrfático tem que ser eliminar o poder corruptor da Globo.

naldo

- 2017-04-28 21:11:51

Eu fico espantado que ainda

Eu fico espantado que ainda se espantem com essa emissora,

 

quando um dono de tv tem a cara de pau de dizer que se não houver reforma o Brasil ficará sem dinheiro, quando ele mesmo deu um rombo de 5 bi que a viuva teve que cobrir, começo a crer que esse país e um país de cínicos e merecemos o nosso destino.........

Ninguém

- 2017-04-28 20:50:28

Esquartejar

e salgar.

Antonio Carlos Silva - Brasil

- 2017-04-28 20:20:55

UM COMENTÁRIO CURTO, MAS IMPORTANTE .

A partir deste momento, com a ótima adesão à este movimento grevista, quando em todo o Brasil será discutido o papel desagregador das organizações Globo, acho fundamental que este nosso importante espaço traga o importantíssimo tema: A DEMOCRATIZAÇÃO DAS COMUNICAÇÕES .

O QUE FAREMOS COM O CONGLOMERADO GLOBO ? 

WG

- 2017-04-28 20:14:58

A globo é o pós-humanismo.

O que a rede globo faz não tem nada a ver com jornalismo. A globo é o corpo, a mente, a alma, a cara e a voz da plutocracia do 0,1% que domina o mundo ocidental e responde exclusivamente ao deus-mercado. 

Inácio Melo

- 2017-04-28 19:55:33

A Globo, a população, o serviço de utilidade pública, a notícia

Não podemos nos esquecer que para derrubar a democracia, a Globo além de convocar a população, passava as manifestações ao vivo, com seus  "cão mentiristas" de sempre.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador