A Ponta do Novelo, por Luiz Carlos Soares Moreira

Nessa altura é preciso ter estômago para com paciência começar a puxar desse xarope infecto todos os advogados que participaram das delações premiadas. 

Foto Oleiros do Rei

A Ponta do Novelo

por Luiz Carlos Soares Moreira

Quando o The Intercept levantou a tampa do esgoto da Lava Jato, lama e dejetos explodiram com violência, esborrando pela sarjeta.

Dentro do bueiro estavam acumulados e fermentando conversas entre o Juiz da 13ª Vara de Curitiba e os membros da chamada Força Tarefa do MPF. O cheiro putrefato logo se espalhou por todos os cantos, depondo contra todo o Sistema Judiciário do país.

Mas, se alguém devidamente protegido contra doenças infecciosas sentar no meio fio e com uma varinha começar a mexer naqueles excrementos, com certeza vai encontrar além de juízes, promotores e delatores, vários advogados.

Nessa altura é preciso ter estômago para com paciência começar a puxar desse xarope infecto todos os advogados que participaram das delações premiadas. 

Iniciada a limpeza desse bloco de detritos, com muita paciência vão surgindo figuras como Catta Preta, Figueiredo Bastos, Adriano Bretas, Marlus Arns, Alessi Brandão e outros que arrecadaram fortunas orientando seus clientes a delatarem.

Se fosse possível acessar as conversas dessas figuras com os membros da chamada força tarefa, com policiais, assim como conhecer os termos das conversas que convenceram os delatores a delatar, com certeza teríamos um acervo de informações que mostrariam todas as artimanhas utilizadas na Lava Jato.

Nesse momento colocaríamos a mão na “ponta do novelo”. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Rejeição a Bolsonaro bate novo recorde, mostra Datafolha

5 comentários

  1. Frutos da arvore podre. A armação da lava-jato é profunda e não radicada aqui em solo pátrio, empenho e recursos fora dos padrões foram deslocados onde é perceptível o interesse para alinhar o que restar do Brasil ao neo liberalismo internacional, onde nunca caberiam Lula e a Petrobras assenhorada do petróleo do pré-sal brasileiro. O mote ‘combate a corrupção’ não foi combinado com os russo (de Garrincha), daí escolher investigadores , acusadores , advogados e juízes entre elementos do mesmo universo que eventuais acusados e eventuais condenados dentro deste processo. TIB só nos mostra o obvio muita corrupção entre agentes do judiciário quando expostos a tantos interesses econômicos, políticos e de poder. Também retrata a vilania de uma imprensa oligopolizada e venal.

  2. Tem muitos pontos não tão obscuros que poderiam ser esclarecidos, mas eu acredito que não serão pelo intercep……..

    Dali só vai aparecer o que eles acharem conveniente ser revelado……

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome