Livros que você deve ler antes de morrer… ou de serem recolhidos

Quem não lê acredita em mamadeira de piroca, que políticas públicas são o cancro da sociedade moderna, que tudo é comunismo e, pior, que bibliotecas são tralhas descartáveis.

Jornal GGN – Ler sempre foi o melhor remédio. Abre horizontes, revela novos mundos, desintoxica o medievalismo que carregamos, formata a mente e reseta anacronismo. A máxima é válida para todo o sempre. Quanto mais se lê, mais o universo se descortina.

Parece poesia, mas é realidade. A pessoa que se debruça em livros tem mais chances de entender o mundo que a cerca. E se entender o que lê, ganhará o cosmo, transcenderá, porque o conhecimento não tem fronteiras ou limites.

Eis aqui a primeira lista de livros para ler antes de morrer. Eles fazem parte do Index de Rondônia, para as escolas, unidos ao Index do governador João Doria, de São Paulo, na tentativa de privar os presos de um mundo diferente da realidade em que vivem.

Quem não lê acredita em mamadeira de piroca, que políticas públicas são o cancro da sociedade moderna, que tudo é comunismo e, pior, que bibliotecas são tralhas descartáveis.

Aproveite este universo! Ligue já para o seu livreiro! Remexa na internet! Mova-se!

A listinha:

O Melhor De Caio Fernando Abreu

A Coleira Do Cão, de Rubem Fonseca

A Menina De Cá, de Carlos Nascimento Silva

A Vida Como Ela É, de Nelson Rodrigues

A Volta Por Cima, de Carlos Heitor Cony

Agosto, de Rubem Fonseca

Amálgama, de Rubem Fonseca

As Cartas Que Não Chegaram, de Maurício Rosencof

Beijo No Asfalto, de Nelson Rodrigues

Bonsai, de Alejandro Zambra

Bufo& Spallanzani, de Rubem Fonseca

Cabo de Guerra, de Ivone Benedetti

Caderno de Memórias Coloniais, de Isabela Figueiredo

Leia também:  Circense, por Wilson Ramos Filho

Calibre 22, de Rubem Fonseca

Contos De Terror De Mistério E De Morte, de Edgar Allan Poe

Crônica De Uma Morte Anunciada, de Gabriel Garcia Márquez

Diário De Um Fescenino, de Rubem Fonseca

Dos Melhores Contos De Amor, de Rosa Amanda Strausz

Enquanto Os Dentes, de Carlos Eduardo Pereira

Estrangeira, de Sonia Rodrigues

Feliz Ano Novo, de Rubem Fonseca

Guia Millôr Da História Do Brasil, de Ivan Rubino Fernandes

Histórias Curtas, de Rubem Fonseca

Histórias De Amor, de Rubem Fonseca

Lúcia Mccartney, de Rubem Fonseca

Macunaíma, O Herói Sem Nenhum Caráter, de Mário De Andrade

Mandrake A Bíblia E A Bengala, de Rubem Fonseca

Mar De Histórias, de Aurélio Buarque De Holanda Ferreira/ Todos Os Volumes

Memórias Póstumas De Brás Cubas, de Machado De Assis

Mil E Uma Noites, de Carlos Heitor Cony

O Amor Que Sinto Agora, de Leila Ferreira

O Ato E O Fato, de Carlos Heitor Cony

O Buraco Na Parede, de Rubem Fonseca

O Castelo, de Franz Kafka

O Doente Moliére, de Rubem Fonseca

O Estrangeiro, de Albert Camus

O Fim de Eddy, de Édouard Louis

O Harém Das Bananeiras, de Carlos Heitor Cony

O Irmão Que Tu Me Deste Carlos Hitor Cony

O Melhor De Nelson Rodrigues, de Nelson Rodrigues

O Melhor De Rubem Fonseca, de Rubem Fonseca

O Mistério Da Moto De Cristal, de Ana Lee& Carlos Heitor Cony

O Quarto Branco, de Gabriela Aguerre

O Seminarista, de Rubem Fonseca

O Ventre, de Carlos Heitor Cony

Os Prisioneiros, de Rubem Fonseca

Leia também:  São Paulo por água a baixo, por Sergio Saraiva

Os Sertões Da Luta, de Euclides Da Cunha

Paisagem de Outono, de Leonardo Padura

Poemas Escolhidos, de Ferreira Gullar

Romance Negro E Outras Histórias, de Rubem Fonseca

Rosa Vegetal De Sangue, de Carlos Heitor Cony

Secreção Excreções E Desatinos, de Rubem Fonseca

Vá, Coloque Um Vigia, de Harper Lee

Vestido De Noiva – Graphic Novel

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

5 comentários

  1. Pelo texto abaixo, cap 7 Cantares de Salomão, pode incluir a Biblia neste rolo.

    1.Quão formosos são os teus pés nos sapatos, ó filha do príncipe! Os contornos de tuas coxas são como jóias, trabalhadas por mãos de artista. 
    2 O teu umbigo como uma taça redonda, a que não falta bebida; o teu ventre como montão de trigo, cercado de lírios. 
    3 Os teus dois seios como dois filhos gêmeos de gazela. 
    4 O teu pescoço como a torre de marfim; os teus olhos como as piscinas de Hesbom, junto à porta de Bate-Rabim; o teu nariz como torre do Líbano, que olha para Damasco. 
    5 A tua cabeça sobre ti é como o monte Carmelo, e os cabelos da tua cabeça como a púrpura; o rei está preso nas galerias. 
    6 Quão formosa, e quão aprazível és, ó amor em delícias! 
    7 A tua estatura é semelhante à palmeira; e os teus seios são semelhantes aos cachos de uvas. 
    8 Dizia eu: Subirei à palmeira, pegarei em seus ramos; e então os teus seios serão como os cachos na vide, e o cheiro da tua respiração como o das maçãs. 
    9 E a tua boca como o bom vinho para o meu amado, que se bebe suavemente, e faz com que falem os lábios dos que dormem. 
    10 Eu sou do meu amado, e ele me tem afeição. 
    11 Vem, ó amado meu, saiamos ao campo, passemos as noites nas aldeias. 
    12 Levantemo-nos de manhã para ir às vinhas, vejamos se florescem as vides, se se aparecem as tenras uvas, se já brotam as romãzeiras; ali te darei os meus amores. 
    13 As mandrágoras exalam o seu perfume, e às nossas portas há todo o gênero de excelentes frutos, novos e velhos; ó amado meu, eu os guardei para ti.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome