Não se faz graça com o fascismo, muito menos com o nazismo, por Rogério Maestri

Sobre nazismo não se brinca, não se zoa nem se faz memes, pois isto é naturalizar o fascismo na sua forma mais virulenta que podemos pensar.

Não se faz graça com o fascismo, muito menos com o nazismo

por Rogério Maestri

No fim da manhã, após conhecer os fatos com o ex-ministro do atual governo nazifascista brasileiro fui dar uma olhada nos chamados blogs e canais do Youtube ditos de esquerda ou progressistas. Salvo o Blog da Cidadania que desde a primeira palavra Eduardo Guimarães tratou o assunto com a seriedade que ele merece, pois morte é algo sério e não é motivo de piadas.

Porém em outros canais vi sorridentes rostos comentando como fosse mais uma Bizarrice do atual governo, porém ou estas pessoas são retardadas mentais ou não entende a seriedade do assunto.

O fascismo na sua ideologia carrega junto com todo seu ante esquerdismo e antiliberalismo o elogio a morte e a destruição e não satisfeito com isto o nazismo somou o racismo a todo o mal do seu irmão, logo com tudo isto não temos o mínimo direito de rir ou de brincar.

Sobre nazismo não se brinca, não se zoa nem se faz memes, pois isto é naturalizar o fascismo na sua forma mais virulenta que podemos pensar.

Os próprios nazistas procuraram esconder todas as suas manifestações antinaturais, pois tinham noção exata de seus crimes.

Logo nada de memes, piadas ou sorrisos, seriedade.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Sobre a politização dos policiais (um diálogo com Bruno Torturra), por Luiz Eduardo Soares