Nem tão sabático assim, em recuperação, por Rui Daher

EM RECUPERAÇÂO

Nem tão sabático assim, em recuperação

por Rui Daher

Cacete! Peço e prometo um mês sabático nas escritas e já me entrego. Precisava dedicar-me a fechar o ano do meu ganha-pão, pelo menos, no ponto de equilíbrio. Cheguei perto, mas não o consegui. Meus investidores, à direita, se despediram (ou a mim – não cheguei ainda a uma conclusão). À esquerda, como nunca usei pseudônimos, dizem que bati de frente. A ninguém importa os interesses negociais e profissionais e meu ideário político. Como poetou Geraldo Vandré, não misturo dor (negócios) com amor (política). Também que não me cobrem o fato de as escritas abusivas neste GGN, na CartaCapital, e no “Dominó de Botequim”, não darem camisa a ninguém e não receber convite para uma camiseta impressa com um cifrão. Faço o que gosto.

Se preferem o modelo clássico, leiam Roberto Rodrigues ou Ronaldo Caiado, incomparáveis, mas saibam: num lerão murais de louvação; noutro interesses ruralistas inconfessos.

Neste mês natalino estou vendendo tudo. Menos a família, os amigos e as cachorrinhas Filó e Duda. No mais, temos violinos, relógios, isqueiros, joias, óculos de marca dos tempos de bonança. Vendemos barato. Também, coleções de “O Pasquim”, “Movimento” e “Opinião”. Todas “Revista Civilização Brasileira”, “Temas”, “Debates” e mais de cinco mil livros que, se meus descendentes não quiserem, escolham alguém que os mereça e doem.

Mas o que me traz aqui, além do “puro” que a filha Mariana trouxe de Cuba, o “Cream” tocando “Sunshine of My Love” e um Puglia Primitivo Luccarelli, que ganhei de uma moça querida, são dois editorais de “O Globo”, mas publicados no “Valor”, sua sucursal em São Paulo.

Um deles, li apenas em parte. O título mencionava algo como o PSDB lidar com dificuldades para reaver seu favoritismo. Qual? Aquele que obteve em 2014? O que o ministro Gilmar Mendes concede aos meliantes do partido? Ou o conquistado no provincianismo paulista?

Já o outro editorial, mais recente, está na edição que engloba (êpa) os dias 9, 10 e 11 de dezembro. Título: “Lula só confunde e nada explica nas caravanas”.

Como exemplo, lembra as de 2002, “que tinham um certo romantismo” – talvez, John Wayne e Katy Jurado num comboio de diligências rumo ao oeste dos EUA.

“Nada explica”. Não? Precisa? “Posa de vítima”. E por acaso, não é?

“Por que dizer que voltará a ser o ‘Lulinha Paz e Amor’”? Ah, não pode? Vai que a viuvez de Dona Marisa Letícia o faça repetir Fernando Henrique Cardoso depois da perda de Dona Ruth?

O editorial ainda condena Lula por mencionar “um certo referendo revogatório”, que anularia a “recuperação da economia”.

Chega! Que recuperação? Dos rentistas? Como estamos cansados de ler, em xadrez, listrado ou floreado, neste GGN, existe uma “Fake News” a insistir que a economia está se recuperando em níveis inabaláveis. Com ortodoxia que sangra o trabalho e entrega patrimônio e soberania. Dão mérito à dupla Temer (logo será descartado) e Henrique Meirelles (aposta para 2018).

A sanha se assanha quando joga nas implicações de Lula com a Justiça sua impossibilidade de candidatura. Sabe que o Judiciário tem partido.

Não lembro de político que tenha mais se explicado desde que se tornou Presidente da República. Pode ter confundido a seus opositores, mas não ao povo, que nas pesquisas lhe dá a vitória em 2018, em todas as situações.

Repito: se os editoriais do “Valor”, depois que o jornal passou a ser das Organizações Globo, ainda forem escritos por Vera Brandimarte, ela deixou de ser a boa jornalista que foi.  

https://www.youtube.com/watch?v=3w4QWihbriw

 

 

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

ze sergio

- 2017-12-14 19:04:39

nem....

Esta farsa de Economia se recuperando é um daqueles tablóides lunáticos via Organizações Globo. é a fraude de inflação em baixa. Está todo mundo desempregado ou subempregado. Quem tem dinheiro para gastar ?!!!!! Como ter inflação ?!!! Então vem os Jornalões e declaram: Tomate é o herói da inflação. Surreal !!! 80% de aumento no gás de cozinha, em seis meses, depois de devolvido o monopólio à AGIP italiana. Álcool a 3, Gasolina a 4 reais. Mas o pepino...Ah! O pepino.....Carroção tipo Lacraia a 100, 120, 150 mil reais. Carroças que em outros países são vendidos a 50 mil reais. Mas quem ousa criticar Multinacionais?! Principalmente Imprensa. E quem vai pagar por anúncios e propaganda?! E viveremos do que? Diz aí Imprensa, a tal Livre? É igual á Agropecuária. Mais fácil 'meter a boca' num tal Agronegócio, Latifúndiario, Monocultura, Ruralista....que citar Multinacionais como Pfizer, Syngenta, Monsanto, Cargill, Bayer, New Holland...(Fica quieto cara !! Quem você acha que paga anúncio na mídia?!!!!!!!!) Você já viu plantador de cana, de soja, de feijão, de laranja, capador de porco, fazendo Propaganda?!!!! Feliz 2018. 40 anos farsantes. Descobriremos agora, que filhos, netos e bisnetos, cidadãos americanos ou europeus (passaportes garantidos), estarão bem longe dos idiotas que finalmente abrirão os olhos. Mas se você perdeu o emprego de engenheiro, químico, pesquisador na espetacular indústria petrolífera (aquela que não é tudo isto, que incendiará o planeta num apocalíptico Aquecimento Global), terá sempre a oportunidade de usar a rescisão trabalhista, comprar um charretão novo e trabalhar no UBER. Afinal a Economia e o Planeta, segundo nossos Profetas, estão pegando fogo. abs.

Mário Mendonça

- 2017-12-14 18:48:14

Prezado Rui Boa tarde Esqueça

Prezado Rui

Boa tarde

Esqueça esses pasquins, não vale a pena sair do descanso sabatico para comenta-los!

Assistiu ao filme que lhe indique no outro poste?

Abração

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador