O lugar do caos, por Janio de Freitas

Jornal GGN – A cada ação, várias reações. A cada fato novo, confrontos, confusão, agressões às regras vigentes. E aquele que se importa caminha entre a perplexidade e o desalento, opina Janio de Freitas sobre um país que se perdeu de qualquer rumo. O articulista da Folha vai mais longe. Indaga sobre o que resta quando uma decisão sem firmeza do Supremo dá um novo poder ao Senado. E essa decisão fere de morte um partido e cria a possibilidade de salvamentos semelhantes pelo país, a saber o Rio.

O governo utiliza-se das reformas para amealhar quem tem dinheiro. Um presidente não eleito e com 3% de aprovação fere de morte a legislação do trabalho e vai fazendo dela um Frankenstein aprovado sem um pingo de discussão pelo Congresso. A grita vai ser grande e vai abocanhar os que estão se lixando para o povo.

Por fim, Janio abarca a delação premiada que funciona há mais de três anos sem critérios e sem peias. Coloca os absurdos das imunidades que foram rebatidas pelo ministro Ricardo Lewandowski no caso do marqueteiro do PMDB, visto que a Procuradoria-Geral da República não poderia oferecer o que ofereceu, visto que de competência do juiz. E critica os ministros outros que deram à Lava Jato e sua delação premiada tamanha flexibilidade. Rodrigo Janot veio em defesa de seu histórico criticando Lewandowski, o que coloca mais perguntas a serem respondidas nesse imbróglio.

Leia o artigo a seguir.

da Folha

O lugar do caos

por Janio de Freitas

A cada fato novo, segue-se uma situação tumultuosa, confrontos, confusão de conceitos, trombadas e agressões às regras vigentes. Quem ainda se importa com esse estado de coisas, transita entre a perplexidade e o desalento, indagando aqui e ali, indagando-se, sempre em vão. Quem nunca se importou, ou cansou de se importar, com a apatia dá a mais eficaz contribuição para a continuidade, senão o aumento, do país desgarrado. E não está menos inquieto do que aqueles outros, porque seus olhos e seus ouvidos não estão imunes ao que se passa, no transtorno inquietante e indiscriminado.

Leia também:  Interdição, já!, por Marcelo Uchôa

Uma decisão do Supremo desprovida de coragem e de reflexão, por exemplo, dá um novo poder ao Senado, com a preservação imprópria da presença de um senador que, assim rearmado, cria uma crise no seu grande partido, racha-o, e abala a composição do governo. Acaba aí? Não. Nem é certo que venha a ter fim em tempo previsível. A decisão insatisfatória do Supremo permite, ou requer, a extensão judicial do que deu a Aécio Neves: políticos do Rio presos e acusados de corrupção são libertados pela Assembleia fluminense, em imitação ao decidido no Senado. Desponta novo braço da crise, entre Assembleia, Judiciário fluminense, partidos e o Supremo. Um círculo perfeito.

O governo faz das “reformas” um meio de picaretear apoio de “quem tem dinheiro”, como diz a crueza do neoliberal Gustavo Franco, para o Michel Temer de 3% de aceitação pública, recordista planetário negativo. A legislação do trabalho, nos seus 77 anos, tem o que ser melhorado, para patrões e empregados. Mas o governo amontoa alterações a granel, com a parcialidade esperável, e manda ao Congresso, que apenas remexe a salada.

Ninguém sabe como aplicar aquilo: a inquietação está nos beneficiados e nos prejudicados. O governo emite medida provisória com as correções mais prementes. Piorou: houve troca de erros por erros. Os assalariados continuam sem saber como e quanto perdem, os empregadores sem saber usar seus novos meios de ganhos. E como a população ativa compõe-se dos dois segmentos, a “reforma” é uma imensa perturbação. A idiotia do governo não relaxa.

Leia também:  *Lattes de Juiz*, por Arnobio Rocha

Há mais de três anos discute-se a delação premiada. Seu uso descriterioso, em numerosos casos, deu ao pagador da extorsão ou do suborno sentença muito mais pesada que a do recebedor, o qual, ainda por cima, deliberou provocar o desvio de centenas de milhões, ou bilhões mesmo, da Petrobras e de outros cofres da riqueza pública. Os prêmios fixados por procuradores da Lava Jato foram avalizados pelos dois relatores do Supremo, sem dificuldades, até que a imunidade judicial dada aos bilionários Joesley e Wesley Batista causou escândalo. A Procuradoria-Geral da República, ao tempo de Rodrigo Janot, e os ministros Teori Zavascki, Edson Fachin e Cármen Lúcia, pelo Supremo, deram à lei da delação frequente flexibilidade.

O ministro Ricardo Lewandowski negou-a, relatando agora o acordo de delação do marqueteiro Renato Pereira, do grupo de Sérgio Cabral. Devolveu-o à Procuradoria-Geral, por nele encontrar desacordos com a legislação. É o papel que a lei da delação lhe atribui. O acordo, a despeito das trapaças financeiras que o motivam, concede ao “sentenciado” até o direito de viajar quando quiser. A restrição é só dormirem casa durante um ano –se não estiver em viagem.

A devolução do acordo não impede a delação nem prejudica o inquérito, apenas exigindo a correção. Apesar disso, Rodrigo Janot, que encaminhou o acordo, lança suspeita sobre a atitude de Lewandowski: “Será que as investigações foram para rumos indesejáveis?”. Maldade por maldade, há outra pergunta possível: será que Rodrigo Janot, com sua generosidade de premiador, queria combater ou mostrar que a corrupção vale a pena? Por hora, com o desastre para o país e os prêmios a quem o prejudicou, a melhor resposta é a pior das duas.

Leia também:  Primeiro Joyce, depois Guedes: a narrativa de invasão hacker contínua convém a Moro

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

5 comentários

  1. Perdeu-se toda a vergonha

    Perdeu-se toda a vergonha nesse país,

     

    agora a noticia que os ministros de sempre articulam se pode haver uma emenda CONTRA!!! a constituição. Já tivemos ministros deliberando contra os direitos humanos, jogar a constituição no lixo e junto com ela a soberania popular não é de se espantar……

  2. “Aquele que se importa

    “Aquele que se importa caminha entre a a perplexidade e o desalento” eis o meu caso e o de muitos que aqui se imformam. O Jânio só tem um defeito, trabalha pro patrão errado. Mas citação pro citação, aqui vai uma do eterno Renato Russo:

    ” É a verdade que assombra

    É o descaso que condena

    A estupidez é o que destrói

    Vejo tudo que passou e o que não existe mais

    Tenho os sentidos já dormentes

    O corpo quer, a alma entende

    Esta é a terra de ninguém

    Sei que devo resistir

    Eu quero a espada em minhas mãos”

  3. O caos BRASIL: a bagunça golpista tá longe do fim !!

    E pior, a crise “braba” ainda nem começou no BRASIL.

    O bicho vai pegar mesmo é de 2019 pra frente que até 2022 será uma crise feroz..!

    E o GOLPE avança com a bagunça longe do fim, pois VEM AÍ a 3a. FASE do GOLPE: “2018 – o GOLPE do PARLAMENTARISMO” .. um “embroglio” que está sendo dourado no FORNO de GOLPES do STF encabeçado pelo tucano ALEXANDRE MORAES, um PM travestido de jurista, deixando definitivamente o POVO à margem dos RUMOS da NAÇÃO, que já SEM RUMO, desenhado pelos CANALHAS do QUADRILHÃO do GOLPE que deixou o BRASIL à DERIVA e SEM FUTURO.

    Ah…. me desculpe, o BRASIL claro, não ESCURO tem FUTURO: será eternamente uma COLONIA AGRICOLA ESCRAVOCRATA com feições de CAPITANIAS HEREDITÁRIAS como sempre foi nos últimos 500 anos… nada mudou e nada mudará com esse pessoal de DNA “udnista” !

    Ah .. ETERNOS ESCRAVOS,.. assim uma espécie de: PUERTO RICO .. DESPACITO (“devagarinho”, lento, parado no tempo e à deriva)..!!  

  4. 2018 – VEM AÍ a 3a. FASE do GOLPE: o PARLAMENTARISMO

    2018 – VEM AÍ a 3a. FASE do GOLPE: o PARLAMENTARISMO

    Preparem-se pois o bicho vai pegar a partir de 2018 até 2022 pois a CRISE de FATO ainda nem começou no Brasil !!

    AGORA já está CLARO: QUEM DEU o GOLPE novamente foram as FORÇAS ARMADAS e o POVO não sacou nada ainda!

    … “de outro modo: sem ARMAS, via um GOLPE INSTITUCIONAL, bem mais barato e sem muita VIOLÊNCIA MILITAR nas ruas e campos, tendo tudo aparelhado: STF+TSE+MPF+PF+Congresso, etc”..

    Desta vez de outro jeito tendo como executores o JUDICIÁRIO(mpf, stf, stj, tse, tcu, etc.), a IMPRENSA (corporativa PIG), o EXECUTIVO (principalmente a PF do MinJUS), CONGRESSO NACIONAL, etc., com TUDO previamente aparelhado desde 2013 sob o comando dos GENERAIS da MOITA que se mantiveram assim fora de exposições dos HOLOFOTES MIDIÁTICOS e de olhares do POVO que em sua maioria ainda não sacou nada pois o importante mesmo foi o CORINGÃO ser o CAMPEÃO-2017 !! … onde TEMER, CUNHA, MEIRELLES, AÉCIO, ELISEU PADILHA, MOREIRA FRANCO, JUCÁ, SERRA, ALOYSIO, CAIADO, JANOT, MORO, DALLAGNOL, ANASTASIA, PERRELLA, BLAIRO, FELICIANO, MARUM, FUX, CARMINHA e o GILMAR são apenas “ATORES do GOLPE”que executam o que mandam os GENERAIS, pois quem de fato GOVERNA o BRASIL do GOLPE-2016 são os GENERAIS encabeçados pelo GENERAL Sérgio Westphalen Etchegoyen, Ministro-chefe de Segurança Institucional do Governo Temer, ali colocado estrategicamente pelas Forças Armadas para governarem por detrás da MOITA INSTITUCIONAL (ignorando o CONSTITUCIONAL, o POVO e a NAÇÃO), dando TOTAL APOIO (cumplices do GOLPE-2016) ARMAMENTÍCIO ao QUADRILHÃO de TEMER, segurando assim o GOLPE de pé, andando e avançando sobre os rumos da NAÇÃO, já SEM RUMO e sem futuro.

    Assim sendo, apesar que as FORÇAS ARMADAS dirão o tempo todo que agem com a CONSTITUIÇÃO FEDERAL-1988 nas mãos alegando que querem e irão assegurar um PLEITO (eleições-2018) TRANQUILO e SOBERANO ao POVO, mas isso TUDO é uma FARSA: apenas um JOGO de CENA !

    Assim como é quase tudo que a IMPRENSA CORPORATIVA (pig) noticia atualmente (pelo menos desde 2013), bem como todos os ATOS de MORO(justiça federal), GILMAR (STF+STE), agora DODGE(antes Janot-MPF e Dallagnóis da vida!!), assim como as operações da PF tem como objetivo único DISTRAIR e o OCUPAR o POVO mantendo-o DESUNIDO e DESINFORMADO, via: JN, Veja, Estadão, Valor, Época, CBN, GloboNews, BandNews, Istoé, FOLHA, Jovem Pan, etc.,  tudo previamente tramado pelos cérebros do GOLPE dentro das FORÇAS ARMADAS para manter o POVO OCUPADO com distrações e FOFOCAS jornalísticas inventadas no dia-a-dia com o propósito de manter o POVO OCUPADO com EMBROMAÇÕES JORNALÍSTICAS, ENGANANDO-O e principalmente DESUNINDO-O enquanto o GOLPE AVANÇA, FASE após FASE, agora com a 3a. FASE já sendo DOURADA no FORNO de GOLPES do STF através do PM Alexandre Moraes travestido de jurista, que prepara para 2018 a mudança do REGIME de GOVERNO do BRASIL, no CONGRESSO COMPRADO pelos GOLPISTAS de TEMER: de PRESIDENCIALISMO para PARLAMENTARISMO (ou vergonhosamente chamado de “SEMI-PRESIDENCIALISMO” que nunca existiu em LUGAR nenhum do mundo.. só agora aqui no MIOLO MOLE do GILMAR MENDES, do SERRA, AÉCIO, TEMER e do ALEXANDRE MORAES, sendo um GOLPE SUJO, IMORAL e ILEGÍTRICO (deixando de fora o POVO!!), para que isso seja posto em prática o quanto antes pois o LULA VEM AÍ pra GANHAR no 1º. TURNO e por isso, é preciso correr rápido no tempo para que “NÃO HAJA ELEIÇÃO DIRETA, POPULAR, LIVRE, DEMOCRÁTICA e SOBERANA em 2018 para PRESIDENTE da REPÚBLICA do BRASIL” e para tal, os MANDATOS de DEPUTADOS e SENADORES (CONGRESSO ATUAL – onde os GOLPISTAS tem maioria absoluta ou seja, compram todo mundo que querem a hora que querem) serão PRORROGADOS por 2 anos (até 2020) para que haja tempo para IMPLANTAR e CONSOLIDAR o novo REGIME: o PARLAMENTARISMO, ou SEMI-PRESIDENCIALISMO como gostam GILMAR MENDES, AÉCIO, TEMER, MORO, SERRA, DALLAGNOL, DODGE, ALEXANDRE MORAES e os tucanos em geral que NÃO TEM mais VOTOS do POVO (que em parte já acordou contra os sucessivos GOLPES do NINHO TUCANO !!) mas que irão IMPOR via fórceps (através do CONGRESSO COMPRADO) “GUELA ABAIXO do POVO” que agora, na maioria do eleitores já enxergou o GOLPE, mas está DESORGANIZADO e principalmente DESUNIDO sem forças ainda pra REAGIR contra os BANDIDOS do QUADRILHÃO.

     

    CONCLUSÃO:

    Em 2018 “NÃO HAVERÁ ELEIÇÃO DIRETA, LIVRE, POPULAR, DEMOCRÁTICA, SOBERANA para PRESIDENTE da REPÚBLICA do BRASIL como consta da CONSTITUIÇÃO FEDERAL e CIDADÃ de 1988, pois ….

    VEM AÍ a 3a. FASE do GOLPE: o “Parlamentarismo” (ou vergonhamente chamado de SEMI-PRESIDENCIALISMO)!

    Desta vez o BRASIL explode !

     

  5. Cada um no seu quadrado

    Ao MPF cabe propor os benefícios da ‘delação premiada’, ao juiz cabe aceitar ou não os termos.

    Se o Brasil fosse um país normal, não haveria nenhum problema um juiz não aceitar uma delação  mas dado o nível da baixaria e da corrupção endêmica, inclusive e principalmente âmbito do judiciário e MP (que a lava-jato manteve intocada) a recusa do Lewandowski acirrou os instintos primitivos de alguns.

    Pelo visto o Janot saiu da PGR mas a PGR não saiu do Janot.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome