O PT é cobrado por não ir à posse do sujeito que quer “fuzilar a petralhada” e “banir os vermelhos”, por Kiko Nogueira

Bolsonaro prometeu “fuzilar essa petralhada”

do Diário do Centro do Mundo

O PT é cobrado por não ir à posse do sujeito que quer “fuzilar a petralhada” e “banir os vermelhos”

por Kiko Nogueira

A tentativa de normalizar Jair Bolsonaro e uma eleição cujo líder nas pesquisas foi mandada para a prisão pelo juiz que viraria ministro do ganhador passa agora por bater no PT e no PSOL por não irem à posse no Congresso.

Os líderes dos partidos afirmam respeitar o resultado legítimo, mas o boicote é “ato de resistência e de protesto”. 

Qual o problema?

Mais uma vez, partiu de jornalistas uma lição de moral esdrúxula.

Na CBN, Maria Cristina Fernandes, sussurrante, grave, apontou que acha “preocupante” a atitude.

No Valor, ela explica que o PT se ausenta de uma “missão constitucional a ser exercida em nome do povo brasileiro e não do governo eleito”.

Gerson Camarotti, feliz como pinto no lixo com a notícia, deu aula sobre republicanismo e desceu a lenha no Partido dos Trabalhadores na GloboNews.

É curioso como o PT é cobrado quando perde e quando ganha. Nunca acerta. 

Algumas questões, como a da autocrítica, por exemplo, ficam restritas a lulistas, dilmistas e afins. Para os demais, é facultativo.

Maria Cristina, Gerson e demais cidadãos exemplares esperam que os parlamentares cubram a cabeça de cinzas e se encaminhem para o abatedouro, onde serão recebidos da maneira como seu líder vem explicitando há meses.

Devem homenagear o sujeito que falou em fuzilar a petralhada, cujos filhos, o guru e os estafetas diretos pregam diuturnamente a extinção física dos inimigos “comunistas”.

Leia também:  Podemos prever como será o novo normal?, por Rogério Maestri

Do PT se cobra a observância estrita da Constituição.

Já seus inimigos podem tudo.

Foi assim também quando Haddad demorou mais do que três horas para felicitar Bolsonaro pela vitória.

Dorrit Harazim, colunista do Globo, foi ao Twitter cobrar civilidade no pântano.

“O processo eleitoral democrático também recomenda que o derrotado felicite o vencedor de público. E cedo. Vacilou feio, Haddad”, decretou.

Mariliz Pereira Jorge, da Folha, candidata à vaga de Sheherazade, considerou que Haddad se apequenou “ao não fazer esse gesto”.

Foi a campanha mais sórdida da história nacional, plena de violência verbal e física, absolutamente antidemocrática. Uma aberração. Não houve nem sequer debate entre os finalistas.

Ficamos combinados que o homem que acusou o adversário de distribuir “mamadeira erótica” nas escolas, estuprar uma criança de 11 anos, inventar o kit gay, interromper uma aula para comemorar o atentado de 11 de setembro etc etc está cumprindo uma “missão constitucional”.

Quem não vai à sua posse é antidemocrático.

Então tá.

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

46 comentários

  1. AOS FILHOS DA PUTA DA IMPRENSA CAFAJESTE

    ANTES DE COBRAREM QUE O PT E O PSOL COMPAREÇAM À POSSE DO BOÇAL, TENHAM VERGONHA NA CARA E COBREM QUE O QUEIRÓZ LÁ COMPAREÇA E SE DISPONHA A EXPLICAR PARA QUEM FOI TODA A GRANA QUE ELE ARRECADOU DE COLEGAS, NOS DIAS DE PAGAMENTO, INCLUSIVE DE SUA FILHA…….ENFIM, VÃO TODOS ÀS PUTAS QUE OS PARIRAM….

  2. boa, kiki, o  pt agiu

    boa, kiki, o  pt agiu coerentemente…seria demais aceitar as infamias dos bolsignaros como se tudo fosse normal…

  3. A desculpa e a lógica
     

    O PT, segundo consta, não vai à posse do coiso, como “auto de resistência” e  protesto.

    Ora, se o  PT e o Pissol, exercendo o seu legítimo direito de cidadania, exigissem do estado uma ampla cobertura de segurança em virtude da pública ameaça do presidente em exterminar as legendas de oposição, seus simpatizantes e afiliados  a tiros, eles estariam apresentando uma justificativa idônea para as suas ausências e  a mídia em nada poderia cobra-los.

    A lógica tem que, necessariamente,  se impor à estupidez de quem vai governar o brasil.

    Às esquerdas, tão inteligentes, às vezes falta um pouco de esperteza.

    Observemos que aos vencedores não foi dado pensar (e nem eles são capazes)

    Quem pensou por eles ganhou a eleição para eles.

    A esquerda, que não abre mão do exercício do raciocínio, é como advogado que milita em causa própria.

    Dizem os professores de direito que  “quem milita em causa própria tem com cliente um burro”,  porque por estar pessoalmente envolvido com a causa, se deixa levar pelas emoções, perdendo a visão do problema e a capacidade de auto-defesa.

    A esquerda tem que, a exemplo da  direita, terceirizar suas estratégias colocando-as em nãos profissionais e isentas.

     

     

    • Mas qual  a  resistência do

      Mas qual  a  resistência do PT?

      Que o Lula NÃO seja preso.

       E que Dilma não seja deposta.

      E essa ladainha vai durar anos.

       PT, cresce um pouquinho.

        Deixe de ser criança birrenta.

        

      • Vai lá na posse, Anarquista Burra
        Em vez de cobrar a presença do PT na posse do Bolsobosta, porque tu não se faz presente lá, Anarquista?
        O PSOL também não se fará presente. Porque você só critica o PT, Anarquista?

          • Essa “paranoia” veio de uma

            Essa “paranoia” veio de uma fake news do WhatsApp? Veio de um site conspiratório? Veio de alguma versão esquerdista do Olavo de Carvalho?

             

            Ou veio de um discurso de campanha do presidente que está tomando posse?

          • Então você está querendo

            Então você está querendo dizer que nosso presidente eleito dá declarações dignas de crianças de 12 anos? Muito reconfortante.

             

            É claro que eu tenho discernimento para saber que OFICIALMENTE, o novo presidente não fará algum tipo de programa GOVERNAMENTAL de extinção de esquerdistas. Mas você pode colocar a mão no fogo por todos os seguidores do “mito”? Podemos considerar “normal” um presidente dar aquele tipo de declaração?

          • Normal!

            Não acho normal aquele tipo de declaração. Acho ridículo. Mas discutir rm cima daquilo é pior. O seu problema de discernimento foi achar que, de alguma forma, estou postando a favor do capitão! Apenas acho que não ir a posse alegando esses argumentos é infantil.

          • Essa declaração é apenas

            Essa declaração é apenas parte dos argumentos. Democrático é não precisar fazer aquilo que não consta nos seus deveres e que faz parte dos seus direitos. O PT e outros partidos tem o DIREITO de não quererem participar da cerimônia. Não são OBRIGADOS a isso, assim como o “mito” não era OBRIGADO a ir nos debates (como realmente não foi). E olha que essa comparação nem é justa, porque a ausência nos debates prejudicou aexposição das ideias e programas de governo na campanha. A ausência do PT e outros partidos na cerimônia não muda absolutamente nada.

            O que causa espécie é essa tremenda “indignação” de parte da imprensa, que não se manifestou da mesma forma quando PSDB e DEM agiram da mesma forma na posse da Dilma, seja por qual razão que fosse.Alias, acho que nem o PT ficou com mimimi por causa disso, do jeito que agora os bolsonaristas estão.

          • Bolsonaristas?

            Os bolsonaristas não estão nem aí com isso. Agora, quanto a imprensa, você espera o pior dela e quando vem o pior isso lhe causa espécie?! Isso sim é mimimi.

          • O PT está na dele e é a

            O PT está na dele e é a imprensa (e alguns bolsonaristas, sim senhor) que está fazendo escarcel e é o PT que está de mimimi?

            Incrível ter de explicar até o conceito de “mimimi”, hehehe.

        • Sou contra  fuzilamentos e

          Sou contra  fuzilamentos e qualquer pena de morte.Sou favorável a prisão perpértua.

           Mas se fosse a favor da pena de morte e fuzilamentos, com certeza o PT é um dos últomos da fila.

             Pela ordem:

            uns 10 do MDB.

           Uns 10 do Psdb

            4 do Dem

            Um ou outro de outros partidos.

           Nenhum do PT. Sabe por que ? Ninguém merece pena de morte por psicopatia.

                    É necessário tratamento. Exemplo , dentre muitos: ”Eu sou a alma mais honesta deste país”’.

           

          • Quiproquó Anarco- $erista
            Ninguém merece pena de morte por psicopatia.
            Os petistas são psicopatas e, por isso, merecem tratamento, não fuzilamento.
            Logo, os petistas serão os últimos da fila da pena de morte e fuzilamentos

  4. Como todo o “aparato” montado, o risco é real!

    Vai que o presidente empossado aproveita seu primeiro momento e metralha todos os “petralhas e vermelhos”

     

    PS: Pelo andar da carruagem, os gastos brasileiros em segurança (e outros) do Executivo serão maiores do que os dos países desenvolvidos,,,

    Como já são os gastos do Legislativo e do Judiciário.

    Brazil…il …il…!!!

  5. Posse de uniforme

    Repórter Esso URGENTE! Nosso democrático presidente exortou os esquerdistas a comparecer a sua posse, e, para marcar a presença, com camisetas vermelhas com um desenho de um alvo em branco no peito. Assim a campanha de erradicação das idéias e pessoas nocivas será facilitada.

  6. POSSE DO FASCISTA

    Boa Noite

    Será que os energúmenos e safados (uns não excluem os outros) também gostariam que as bancadas do PT, PSOL e PC do B aplaudissem o apologista da tortura, do racismo, da homofobia, da eliminação física dos “comunistas”? Depois do que ocorreu nessa campanha?

    Já faz tempo, como aponta o Kiko, há um movimento para transformar o fascista em uma pessoa “normal”.

    Vamos lembrar que Hitler, apesar de mais de dez anos de brutalidades, em 30 de janeiro de 1933, também foi tratado como um “politico responsável”.

    Olha, faço minhas as palavras do CARRASCO !

     

  7. O Brasil não merecia uma

    O Brasil não merecia uma elite tão medíocre.

    Não será uma morte instantânea…

    Daqui a vinte anos ainda estaremos neste ponto ou um pouco mais para trás…

    Uma geração poderá perder escolas, acesso ao conhecimento!

    A ciência não vai conseguir acompanhar o que será feito lá fora, com reduções absurdas num orçamento que vai escolher quem receberá recursos…

    As distribuições de verbas e recursos será como num circo dos horrores feito um programa de domingo!

    Quem quer dinheiro?

  8. Eu faço dinheiro, eu GERO o dinheiro familiar
    Fabrício Queiroz tem dois apartamento em seu nome, na Zona Oeste do Rio. Segundo levantamento feito pela GloboNews, um deles, de 65 metros, fica na Praça Seca e foi avaliado em pouco mais de R$ 200 mil. O outro imóvel, na Taquara, foi financiado pela Caixa e ainda está em construção. Ele custa R$ 280 mil e foi comprado em julho de 2018, quando Queiroz ainda era assessor de Flávio Bolsonaro.

    “Eu moorava, no meu primeiro casamento, em um apartamento arrumadinho, tinha piscina, tinha a coisa toda. Eu me separei e vim morar na comunidadizinha, comunidade só de trabalhadores. No Rio de Janeiro. Esse mérito de dinheiro eu queria explicar ao MP. São pessoas da minha família. Eu GERO o dinheiro da minha família, eu queria tirar eles da comunidade. E minha filha trabalha comigo desde cedo, desde 15 anos. E em todas as eleições elas estiveram presentes. Quando teve a oportunidade eu pedi pra empregá-las porque elas eram muito eficientes”. – Fabricio Queiroz

    Se a familia tem 2 apartamentos e se o Queiroz quer tirar a sua familia da Comunidade só de trabalhadores, porque sua família não se muda para o apartamento da familia que já está pronto?

    Me engana que eu adoro.

  9. É pq eles sabem que Bozo não
    É pq eles sabem que Bozo não dura dois anos e, ao final do Reino do palhaço, vai estar registrado que Pt, Psol e PcdoB não compactuaram desde o início.
    Essa será a oposição a Bozo e não a “oposiçao” de Ciro, psb e afins

  10. A mídia antipetista com seus

    A mídia antipetista com seus articulistas pebas colocam no mesmo balaio civilidade e civilismo. Em tratando de Política, não necessariamente ambas tem que andar de mãos dadas. Descontando-se, é claro, as situações onde o cinismo, a falta de amor próprio ou mesmo só a hipocrisia, as coloca no mesmo patamar.

    Não está escrito em lugar nenhum que Ir ou não ir a solenidade de posse de um adversário político é obrigatório por conta da tal “civilidade”. Ou, dito de outra forma, trata-se apenas de um ato de (boa) vontade e nada mais. E se esse adversário se portou como inimigo no pior sentido do termo durante a peleja eleitoral, então aí já seria ato de extrema falta de amor próprio prestigiá-lo seja no e para o que for.

    Muito diferente seria se o que estivesse em foco fosse os interesses do país. Aí não. Sem mais delongas, exigir-se-ia espírito cívico da oposição. 

    No caso específico de Bolsonaro, já tem gente demais batendo palma para esse louco dançar. 

     

     

  11. Sinceramente, mais me espanta
    Sinceramente, mais me espanta ainda levarem a mídia quadrilheira, assassina e corrupta a sério….do que as patacoadas que sai da boca deles…..

    O festival de besteiras assola o país sem dó, essa turma está tão desmoralizada que nem eles se levam a sério……

    A mídia sempre foi anteparo das elites, sabujamente inventaram que são guardiões da democracia, uma falácia que não se sustenta em pé…….

    Nós tempos atuais, um nariz de palhaço e uma flor gigante que sai água pendurada na lapela deveria ser o uniforme de certos jornalixos….produzem mais peças satíricas do que escritores de sitcom……

  12. Tempos sombrios…

    Eu vou demorar muito tempo pra compreender como uma pessoa tão depreparada e com uma carga tão ruim, tão destrutiva e tão preconceituosa como Bolsonaro conseguiu conquistar a maioria do povo brasileiro. Cientistas políticos, sociólogos, filósofos (enfim gente muito mais preparada que eu) já produziram análises bem profundas sobre este fenômeno. Não é uma mera repetição da eleição do Collor, é uma coisa muito mais complexa (e grave). Onde os progressistas erraram? 

    A nossa inacreditável classe média e nossas elites (que vomitam a qualquer tentativa de se reduzir nossa desigualdade) tiveram o comportamento que delas se esperava. Mas e os menos favorecidos? Como Bolsonaro teve 80% dos votos do Acre e rondônia?

    Só nos resta lamentar e esperar. Bolsonaro e seus filhos nazistas (comparem a beleza serena e altiva de Marielle com aquelas caras de membros das SS de Hitler) não têm caráter, capacidade nem integridade para pensar o país nem transformá-lo em algo mais igual, justo e fraterno. A retórica é só uma: exterminar os inimigos políticos. Se vc somar a isto a inexperiência e o despertígio internacional vc sabe que não pode dar certo. É uma certeza quase matemática. 

    Quanto ao fato em si: vc não vai a uma festa em homenagem a quem o xingou, denegriu e agrediu. Os discursos do Bolsonaro ao vivo (no Acre) e pela rede (na Avenida Paulista) queimaram todas as pontes possíveis. Nem ele vai ter a grandeza de chamar a oposição a um diálogo nem a oposição (se tiver verginha na cara) aceitará.

    Um dos maiores erros do Lula foi aceitar a aproximação de Collor. Não trouxe nenhum benefício pro governo dele e mostrou falta de brios após aquele golpe nojento da Lurian na eleição de 1989. Paulo Delgado (um excelente politico que saiu do PT) apontou isso na época. 

    Setores progressistas: NÃO PARTICIPEM DA PALHAÇADA. NÃO VÃO A POSSE.

    O Brasil há de recuperar o juízo e voltar a sua caminhada rumo a um país melhor.

    O melhor Ano Novo possível pra todos nós…

     

     

  13. Exilio

    O Texto a seguir, a meu ver, daria um post. E dos melhores. Peço licença ao autor e ao Tijolaço para publicá-lo.

    “O exílio sem sair de casa. Por Nílson Lage Para homens e sociedades, querer e acreditar ser constituem pressupostos para ser de fato – porque eles mesmos constroem, em grande parte, dia a dia, a própria realidade. A imagem espontânea que um povo faz de si mesmo – fundada no desejo que reflete experiência histórica – deve ditar o sentido geral que corrigirá desvios e manterá coerência. Nasci em país católico de um Deus tolerante.

    Éramos mestiços e orgulhosos da “fusão de três raças tristes”. Nossas mães ou avós, reais ou postiças, as mulheres de que mamamos, que nos embalaram, velaram por nós e nos amaram foram tomadas de povos da terra ou vieram escravas em porões de navios: elas nos legaram enorme capacidade de adaptação e aceitação do outro, o anseio de abraçar o mundo com o carinho que todos os povos merecem e o respeito discreto às diferenças, sem depreciá-las ou exaltá-las.

    Definíamos fronteiras entre vidas pública e privada: Oswaldo Cruz, eminente cientista, era mulherengo, Santos Dumont misógino, Mário de Andrade homossexual, Getúlio Vargas recebia Virgínia Lane às terças-feiras à tarde, sem agenda. Protegidos pela discrição, de temas assim só se falava à boca pequena. Qualquer par que vivesse junto era casado; o reconhecimento legal, o rótulo, algo socialmente irrelevante.

    Quando nos fizeram quebrar o espelho, perdemos o norte e, com ele, a autoestima e a identidade, porque rumamos sempre para o que, no fundo, rejeitamos: o formalismo, o individualismo, o racismo, a xenofobia, o aguçamento dos conflitos culturais, a repulsa ao diferente e a exibição da intimidade.

    O país que se inaugura daqui a dois dias não é mais a minha pátria: é um frankenstein mal costurado, de face estrangeira. Como chegamos a isso? Talvez ao aceitarmos a pecha de hipócritas; jogaram-nos no rosto a desigualdade que se agravou com o tempo, porque a riqueza, distribuída sem controle, beneficiou alguns à custa dos demais; deram a ela expressão étnica.

    No entanto, se nenhum povo é como se imagina, tínhamos passado que nos validava: Machado, Cruz e Souza, Rebouças, venerados sábios e heróis negros, quando não os havia em outra parte; o exército de Cândido Rondon, que não exterminou índios, mas os protegeu; a aspiração constante de igualdade na produção intelectual.

    Reduziram nossa História a casa grande-e-senzala, coisa típica dos ciclos da cana-de-açúcar, do café no Sudeste e de algumas culturas regionais, como o algodão. O modelo não se aplica às cidades das Minas Gerais, onde as relações inter-raciais eram mais íntimas e estáveis, ou às periferias urbanas que se formavam: a quase toda Amazônia, ao sertão do ciclo do gado, ao pampa, à Bahia e à maior parte do Nordeste.

    Com essa distorção suprimiram o índio – não o que preserva a cultura originária, mas o que, em todo o território, está em nós, no que comemos, no que pensamos e, sobretudo, no que sentimos.

    Talvez, também, nosso fracasso decorra de termos importado, com alguns dos muitos europeus migrantes que recebemos francamente, arraigadas doutrinas exóticas – fascismo, nazismo, franquismo, salazarismo – que viriam consagrar o autoritarismo das velhas elites e contagiar segmentos importantes dentre os formadores de opinião, principalmente em São Paulo e estados do Sul.

    Ou fomos colhidos no processo de substituição do clero aberto à realidade social por hierarquia mais rígida, durante o longo pontificado de João Paulo II; isso abriu espaço à vertiginosa invasão de igrejas corporativas de matriz norte-americana, vorazes por dinheiro, armadas de psicologia comportamentista, declaradamente cristãs mas que se fundamentam no Antigo Testamento para pregar a intolerância e o ódio ao gentio.

    São, pois, vários os possíveis motivos de meu país ter-me deixado, virtualmente,apátrida, magoado. Mas tenho certeza de que, por isso ou por aquilo, não soubemos defender nossa preciosa e exclusiva herança.”

  14. É assim que se faz
     

    Fiz um comentário logo alí, que gerou uma série de mal entendidos e ao mesmo tempo demonstrou, de maneira cabal, como a percepção das pessoas pode ser confundida para a aceitação de qualquer idéia.

    Em princípio, é de se esclarecer que se a oposição não tivesse aceito o jogo do bozo e da imprensa, ela teria o seu discernimento preservado. Mas não, ela foi envolvida.

     Num fogo cruzado entre a imprensa, o inadiável interesse econômico de se apoderar de nossas riquezas e o já fragilizado governo recém derrubado, a esquerda foi enfraquecida pela pouca verdade das acusações que sobre si pairavam e pela muita verdade dos mal feitos de seus algozes, com a diferença que somente o pouco que lhe pesava era punível e publicável.

    Sobre as eleições

    Levemos em conta, em princípio, os discursos das partes sem considerar as ações, apenas para economizar tempo:

    Bozo, Dória, Alckmin, e outros tantos candidatos, a maioria eleitos, só apresentaram como programa de governo a inimizade ao Lula

    Bozo odiou, convidou ao ódio, ameaçou, desrespeitou a lei, a ordem, prometeu matar, executar, torturar e foi eleito.

    Agora tomemos por parâmetro a constituição, e as leis, que prometem justiça, igualdade, proteção, liberdade, direitos de cidadania e apliquemos à situação eleitoral vigente.

    Tendo o bozo incitado ao ódio, ameaçado pessoas, desrespeitado autoridades, prometido torturar (e olha que tortura é crime inafiançável), não seria lícito que a oposição exigisse da lei e da constituição a devida proteção legal?

    Não se trata aqui de convenções sociais e nem políticas.

    Trata-se de direito, cidadania e igualdade de condições.

    Se por acaso qualquer infeliz do PT ou do Psol,  do PCB, PCdoB,  fizesse um discurso como o do” coisinho” não sairia do palanque a pontapés e ainda estaria preso sob a LSN?

    Se algum petista fosse preso com uma garrafa de detergente num comicio  não seria condenado a 4 anos de prisão por atentado?

    Então, como não utilizar  legalmente as ameaças do coiso como justificativa para não comparecer à sua posse e ainda exigir proteção legal?

    Ameaça é crime, kharai!

    Ainda que não levemos as leis, os juizes e os tribunais a sério, eles ainda estão lá.

    Eles fariam o mesmo contra a esquerda, por muito menos, como de fato fizeram criando fatos  para encarcerar seu lider.

    Ou os meus detratores perderam o senso?

    Ademais, amiguinhos, promessa é dívida!

     

     

     

  15. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome