Os Brasis: Rio de Janeiro em estado de guerra, por Arkx

ilustração: a Batalha da Av. Presidente Vargas, 20/06/2013.

Os Brasis: Rio de Janeiro em estado de guerra

por Arkx

é no Rio onde o Golpe de 2016 exibe sua face mais descarada. é no Rio onde o Golpe de 2016 bate com maior impacto. na guerra de extermínio travada pela lumpenburguesia brasileira contra todos os Brasis, é no Rio que seus efeitos são maiores e mais profundos.

Rio de Janeiro: uma cidade e um Estado em guerra. o genocídio de pobres, pretos e moradores das favelas e das periferias. o fim da indústria naval e da cadeia de gás e petróleo. a destruição dos serviços públicos e a falência do Estado. a explosão da miséria e da violência. a promiscuidade do aparato repressivo com o narcotráfico. o Legislativo tomado por quadrilhas. o Judiciário a serviço de interesses privados. o colapso da Democracia representativa.

neste caos atual se converteram todas as maravilhas prometidas pelo mundo encantado do Lulismo, no qual o Rio de Janeiro se transformaria na sede triunfal de seu modelo de cidade.

apesar de todas as evidências em contrário, comprovadas pelas experiências de suas edições anteriores em outros países, os mega eventos foram anunciados como uma freeway em direção ao Brasil do Séc. XXI, levando o país a ser um respeitado player global.

supostamente um valioso trunfo não apenas político, tanto pelo marketing de popularidade, como também econômico, na suposição dos investimentos em infraestrutura retornarem como acelerado crescimento do PIB. além disto, pela forte demanda por mão-de-obra se daria o milagre do pleno-emprego, mesmo sendo de baixa remuneração, pouca qualificação e curta duração.

contudo, os mega eventos se concretizaram como um previsível mega fracasso, tão humilhante quanto os 7×1 do Mineirazo. ao invés de turbinarem o PAC, grande parte dos recursos abasteceu os propinodutos, escoando pelos ralos dos paraísos fiscais ou simplesmente foram desviados para aplicações especulativas no mercado financeiro.

agora jaz em ruínas o Hotel Glória, criadouro de mosquitos e vendido a um fundo de investimento árabe. teria sido um símbolo glamouroso do empresariado-companheiro, enfim o nascimento de uma “burguesia nacional”, mas acabou tomado por Abu Dhabi e ameaçado pelo Aedes aegypt.

foram constantes e combativos os protestos no Rio contra a farsa dos mega eventos, desde Junho de 2013 até a Copa de 2014, período no qual ecoou fortemente o grito das ruas: “da Copa eu abro mão, quero mais dinheiro prá saúde e educação”. apesar desta palavra de ordem, não deixaram de ser então estigmatizados como “complô da CIA para desestabilizar o nosso governo”.

ao invés de usar o vigor das ruas contra-balançar a correlação de forças com a cleptocracia, o governo Dilma lançou sobre o movimento uma feroz repressão, através de uma força-tarefa coligada, estadual e federal, promovendo uma ampliação da criminalização dos movimento sociais.

a insurgência destituinte do “Fora Cabral e Eduardo Paes!”, apesar de reforçada com o poder criativo de outros movimentos (“Aldeia Maracanã”, “Cadê o Amarildo?”, “Ocupa Câmara” e “Ocupa Cabral”) e integrada com a greve dos professores e dos garis, ainda assim acabou derrotada, o que só escavou ainda mais o abismo da crise de representação.

aquilo que na época não se logrou alcançar a partir da soberania do movimento popular, hoje se dá pelas vias tortas e viciadas de um Judiciário venal, corporativo, seletivo, classista e partidarizado: parte da cúpula político-empresarial do Rio de Janeiro está atrás das grades.

é no Rio que a total fratura entre os poderes constituídos e o poder instituinte se mostra mais visível e contundente, expondo de modo escancarado os limites óbvios, mas nem sempre tão visíveis, da Democracia representativa.

a mesma fratura existente no plano nacional: uma total crise de representação, com os três poderes e as instituições completamente tomadas pela Guerra de Famiglias, já sem qualquer vínculo com alguma residual “soberania popular”.

mais do que seus desacordos, o que deve nos preocupar são os “acordos” entre os poderes.

remonta a 1998 um dos mais nefastos destes “acordos”, consistindo também numa das origens da crise de representação e da demolição do sistema político no Rio. militante histórico na resistência à Ditadura desde 1964, Vladimir Palmeira ganhara a convenção do PT para disputar o governo estadual, contudo a direção nacional fez uma intervenção para impor o apoio a candidatura de Anthony Garotinho, depois eleito naquele mesmo ano ainda pelo PDT.

a partir de então, de acordo em acordo o PT do Rio foi convertido em mera linha auxiliar do PMDB. ao repetidamente renovar os pactos de uma governabilidade baseada no fisiologismo e no curto-prazo, desembocou-se na ingovernabilidade sistêmica e numa grave crise econômica.

assim como o Brizolismo havia parido uma perigosa linhagem afetada por mutações regressivas (Marcello Alencar, César Maia, Garotinho e Rosinha), o Lulismo gerou uma dinastia paralela progressivamente se aprimorando em assaltar os recursos públicos: Sérgio Cabral, Pezão e Eduardo Paes.

do mesmo partido e igreja do ex Vice-Presidente José Alencar, o atual prefeito carioca Marcelo Crivella ocupou o Ministério da Pesca e Aquicultura no governo de Dilma Roussef. para tanto tinha como única experiência e qualificação na área ser “pescador de homens”, estes apanhados para doravante darem provas de sua fé com generosos sacrifícios na Fogueira Santa.

atualmente a ALERJ vive cercada por grades duplas e reforçadas, protegida pela Força Nacional e pelo Batalhão de Choque com seus carros blindados. a população ao se manifestar em frente as suas escadas tem sido sistematicamente enxotada pelo aparato repressivo, com artilharia de bombas de efeito moral, nuvens de gás lacrimogêneo e de pimenta e saraivadas de balas de borracha.

situado nas redondezas da ALERJ, o TJ-RJ se notabiliza não somente pelos super-salários de seus desembargadores, como principalmente por sua absoluta blindagem quanto a necessidade de se fazer justiça, conservando-se em perfeita “harmonia” com os outros poderes.

apesar da versão confortável fazendo da desgraça do Rio obra simplesmente da Lava Jato & Associados, os benefícios fiscais distribuídos pelo governador-amigo dos amigos empresários foram tão abundantes a ponto de superar a arrecadação com o ICMS.

grande parte do Executivo, Legislativo e Judiciário do Rio deveriam estar presos. o mesmo ocorre no plano Federal. sem detrimento das medidas legais cabíveis e necessárias, ainda assim seria cair na ilusão fácil de bastar a via da Justiça Penal para “purgar a sociedade de todos os seus males”.

neste sentido a própria Lava Jato & Associados já desmascarou a si mesma, ao revelar sua parte principal, e também sua maior beneficiária, como justamente os Associados: a lumpenburguesia brasileira associada aos mega interesses transnacionais.

por outro lado, sem as medidas legais cabíveis e necessárias, mas não suficientes, apenas se alimenta a serpente do proto-fascismo, pois este oferece como única solução viável a via autoritária. como nenhum autoritarismo é capaz de superar a fratura da crise de representação, somente a Democracia participativa tem o poder de fazê-lo, a hipótese fascista traz tão somente um agudo agravamento do problema.

portanto o nó da questão é mais complexo: o sistema de poder está irremediavelmente comprometido, pela completa ruptura entre poderes constituídos e o poder instituinte: a soberania popular anterior ao poder constituinte.

para se desatar este nó é preciso abandonar qualquer ilusão quanto alguma conciliação. a ruptura já se deu e nenhum jogo ganha-ganha tem o poder de restaurá-la. alguém terá que perder, e sofrer um duro revés. por enquanto, os derrotados permanecem sendo os Brasis e suas populações.

olhai para o Rio de Janeiro. tudo sob o céu está mergulhado no caos e coberto por ruínas. nenhuma pax nos salvará. apenas a Antropofagia nos une.

“Nossos problemas nunca serão resolvido pelos bandidos ou seus aliados, porque eles representam uma classe que não é a nossa. Eles tem um lado, que não é o nosso. Olimpíada, Copa, mega-eventos… Dessa porra toda eu abro mão, meu parceiro. O que eu quero na vida, meu mano, é meu povo com saúde, dignidade, educação.”

“O Bandido do Rio”- PH Lima

vídeo: PH LIMA RAP O BANDIDO DO RIO

https://www.youtube.com/watch?v=0eGYa2XFtSE]

vídeo: Há dez anos denunciamos os esquemas do PMDB, mas nada foi feito

vídeo: Lula como cabo eleitoral de Sérgio Cabral

[video: https://www.youtube.com/watch?v=wyqBD93SHXI

.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

45 comentários

  1. Bom dia, Arkx.
    Faz tempo que

    Bom dia, Arkx.

    Faz tempo que você deixa claro o quanto não gosta e culoa Lula, o PT e o Lulismo pelas mazelas atuais do Brasil.

    Gostaria de um artigo seu centrado apenas em detalhar o que você acha e define especificamente do Lula, do Político Lula, do caráter do Lula, das obras e decisões pessoais dele, do legado e objetivos dele.

    Como disse, algo sobre o que você pensa ou que você deduz a partir de tudoq eu você já analisou todos estes anos.

    Eu admito que tenho o Lula em altíssima conta, pois entendo que suas intenções para como Povo e o País foram nobres, e que mesmo tendo errado muito, considero que acertou muito mais. Porém, isto é só minha opinião, e acho interessante ver uma opinião diversa da minha, especialmente se um opinião bem justificada e coerente.

    Então sugiro um artigo direto e centrado no Lula em si, me mostrando porque ele seria um canalha sem tamanho e como estou iludido com ele.

    Sem mais, obrigado.

    • Análise sem ódio? Esquece. 
      O

      Análise sem ódio? Esquece. 

      O pessoal do Psol tem esta visão bizarra da política. Quem melhor define estes aloprados é o Rui Costa Pimenta.

      Perdi meu tempo lendo esta salada maluca. 

    • os Brasis: Rio de Janeiro em estado de guerra

      bom dia (nem tão bom assim no momento no Rio de Janeiro, céu encoberto, abafado e chovendo)

      -> Faz tempo que você deixa claro o quanto não gosta e culoa Lula, o PT e o Lulismo pelas mazelas atuais do Brasil.

      -> me mostrando porque ele seria um canalha sem tamanho

      antes de tudo, note como o texto aborda diversos pontos da crise no (e não do) Rio de Janeiro. e nem sequer consta uma única vez a palavra “Lula”. portanto, cabe indagar: por que só as críticas ao Lulismo (e não a Lula) geram interesse?

      tampouco jamais escrevi algo em que coloque, única e exclusivamente, como responsabilidade do Lulismo a situação atual brasileira. mas evidentemente teve grande parcela de responsabilidade. por isto é necessário análise crítica. aliás, nenhum processo político avança se não tiver como uma de suas bases uma constante e rigorosa autocrítica.

      quanto a isto, basta examinar o resultado das alianças do Lulismo no Rio de Janeiro. deu certo? claro que não! foi um desastre anunciado? claro que sim! por que então tanta dificuldade em se reconhecer o óbvio?

      além disto, não está em questão a pessoa do Lula. o que deve ser sempre avaliado é o político Lula. e mesmo assim, ainda é preciso distinguir com muita clareza o que Lula simboliza: a ascensão dos trabalhadores como protagonistas da política brasileira. isto deve ser preservado e fortalecido.

      .

      • bom dia, Arkx.
        Vc não

        bom dia, Arkx.

        Vc não menciona Lula, mas sempre menciono bem criticamente o Lulismo. Ora, o Lulismo é o estilo político do Lula e, mesmo praticado por outros políticos, é algo que se lastreia na imagem e nos procediemtnos do Lula. E, de fato, ficou muito claro como os governos federais do PT estão profundamente ligados a aquilo que Lula planejou, falou e fez. Portanto quando se fala de Lulismo, devido aoa lto grau de personalismo, se está falando do Lula sim, por questão prática. Mas até aí, tudo bem, cada um tem direito à sua opinião.

        As críticas fortes a Lula geram tanto impacto pois Lula é o simbolo máximo da Esquerda brasileira nos últimos 30 anos. Mais que isto, muitos esquerdistas não só reconhecem as boas intenções e intelig~encia de Lula, como também frutos importantes que ele semeou e começava a colher em suas gestões. Então, muito esquerdista fica ofendido, considerando uma grande injustiça quando ainda se cobra , se critica ou mesmo se culpa Lula pelos fracassos do Brasil.

        Particularmente, entendo qeu Lula sabia sim que tinha que obter apoio de gente como sarney, Collor, Jucá, Temer, pois, de fato, enquanto não abarandou e muito sua verve reformista, não conseguiu se eleger. E, mesmo pra conseguir aprovar coisas muito boas para o povo como Bolsa Família, prouni, Minha casa minha vida, luz pra todos, Lula não o conseguiria se  não comprasse um congresso tomado por egoístas corruptos. A outra opção seria fazer como Erundina quando prefeita de São Paulo, que não quis negociar com os donos do legislativo, fez pouca coisa, se manteve pura e virgem e foi escrachada da Prefeitura.

        Eu adoraria um político honesto, bem intencionado, e que opoerasse todas a as mudanças nobres, ams como fazer isso sem aprovar nada no congresso? Eis a questão… pois entrar no palácio pra não fazer nada é meio inútil…

        Concordo que me expressei mal ao dizer que vc coloca toda culpa das mazelas do Brasil no Lula e seu Lulismo. Mas já li várias de suas matérias pra ver que vc culpa e cobra Lula e o Lulismo mais doq eu PSDB, FHC, Alckmin, Sarney e por aí vai. Fico com a impressão que vc tem o Lulismo como mais nocivo e traidor qeu aqueles, pois eles nunca se disserram de esquerda, já Lula “se mostra como a opção de Esquerda pra no fim se juntar com eles e manter tudo como está, ams com algumas migalhas de direitos a mais…”. Esta é a imrpessão que tenho.

        As alianças são uma questão dificílima. O real politik. Fazer alianças e promover mehoras mitigadas ou não fazer aliança e não mudar nada? Como atingir o poder sem alianças com demônios e promover reformas profundas e positivas? Quem é Superman pra dobrar o mundo e os donos do mundo com sua vontade sozinho?

        • os Brasis: Rio de Janeiro em estado de guerra

          boa noite,

          vou tentar esclarecer meu ponto de vista

          -> E, de fato, ficou muito claro como os governos federais do PT estão profundamente ligados a aquilo que Lula planejou, falou e fez.

          participei do processo de criação do PT. colhi muita assinatura numa época em que fazê-lo ainda era se expor ao regime de exceção então ainda vigente, nos idos de 1979. nada do que se fez naquela época, e nos 10 anos posteriores, era em torno de uma só liderança. e muito menos para no futuro ficar orbitando em volta de Lula.

          por isto a juventude aderiu de modo tão entusiasmado na luta para fundar um partido que de fato fosse enraizado na base, surgido e sempre a serviço do movimento popular e frontalmente contrário a qualquer culto a personalidade e  outros tipos de autoritarismo.

          é lamentável que tanto esforço tenha se reduzido, paulatinamente, apenas ao que “Lula planejou, falou e fez”. compreenda que para quem participou das origens do PT isto é inadmissível.

          -> Mas já li várias de suas matérias pra ver que vc culpa e cobra Lula e o Lulismo mais doq eu PSDB, FHC, Alckmin, Sarney e por aí vai. Fico com a impressão que vc tem o Lulismo como mais nocivo e traidor qeu aqueles, pois eles nunca se disserram de esquerda, já Lula “se mostra como a opção de Esquerda pra no fim se juntar com eles e manter tudo como está, ams com algumas migalhas de direitos a mais…”. Esta é a imrpessão que tenho.

          não há o que cobrar de “PSDB, FHC, Alckmin, Sarney e por aí vai”, pois eles representam muito bem os interesses que defendem: os da lumpenburguesia brasileira.

          lumpen porque parasitária e golpista. sem qualquer vínculo com o país e sua população, sempre associada aos interesses internacionais.

          e por isto a crítica ao Lulismo. não por uma avaliação moral, seja por acusá-lo de traição (muito embora tenha de fato traído seguidas vzs) ou por ser uma falsa Esquerda (muito embora o seja). Lula jamais se declarou de Esquerda ou claramente socialista. aliás Lula surge como um típico burocrata sindical e é a greve de 1979 que o transforma em liderança  atuante. e compreender este processo é vital para compreender o político Lula.

          note como o Lulismo opera um reducionismo diversionista, ao reduzir a luta de classes a uma briga com a Globo e com FHC e o PSDB. sem jamais nomear a raiz de nossos problemas, e tb nosso inimigo principal: a lumpenburguesia brasileira (banqueiros, rentistas, exportadores de commodities).

          e não o faz por deles depender para financiamento de campanha e acordos de “governabilidade”. basta consultar quem foram os grandes doadores de recursos para o PT nas últimas décadas, após 1989.

          focar em FHC e na Globo é como combater o narcotráfico matando os gerentes de boca. qual a diferença entre PSDB, PMDB, PR, DEM e demais legendas de aluguel? do mesmo modo, qual a diferença entre a Globo, Record, SBT, Band? ou mesmo a Fox News?

          o problema é um sistema político falido e uma Democracia representativa que apenas representa os 1%. o problema é o oligopólio dos meios de comunicação!

          e a construção da solução passa pela Democracia direta e participativa e por uma mídia alternativa e independente. não sem razão o que o PT propunha em suas origens.

          -> Fazer alianças e promover mehoras mitigadas ou não fazer aliança e não mudar nada? Como atingir o poder sem alianças com demônios e promover reformas profundas e positivas? Quem é Superman pra dobrar o mundo e os donos do mundo com sua vontade sozinho?

          quando o PT foi criado uma das principais discussões era se o partido iria ou não participar do processo eleitoral! veja você! pois então ninguém tinha qualquer dúvida de que é impossível mudar a sociedade única e exclusivamente pela via eleitoral e institucional.

          se fosse para se ter um partido como os demais, já existia o projeto do PDT (desde 1979), por exemplo, e bastaria em torno dele se aglutinar.

          é um total contra-senso, e prova de como o processo político brasileiro regrediu, estarmos novamente, quase 38 anos depois, às voltas com estas mesmas questões. só que agora com as dores amargas de uma experiência que desde antes já se sabia malfada.

          abraços, com a expectativa de ter me explicado quanto aos questionamentos que vc me fez

          .

  2. AINDA EXISTEM IMBECIS QUE NÃO

    AINDA EXISTEM IMBECIS QUE NÃO COMPREENDEM 2013 E AS PRIMAVERAS MUNDO AFORA.CADÊ OS BONECOS BLACK BLOC?CADÊ OS ANONYMOUS?ERA MESMO POR VINTE MERRECAS?

    • rs…………..maior barato

      engraçado é que estes detalhes não entram no encadeamento da fixação, até mesmo das situações e dos episódios que levaram a destruição do RJ muito tempo depois………………….

      o tempo é senhor de tudo e o que falam hoje já falavam antes da destruição ou até mesmo de qualquer resultado

      o que mais se via na avenida eram as bandeiras deles……………………

      e os golpistas souberam muito bem o que fazer com elas visando atrair os idiotizados de verdade

      hoje a culpa do é lulismo, sem que tenha apontado nenhum culpado da direita ontem

       

      • duas faces da mesma moeda…

        engana-se muito, ao meu ver, quem tenta contribuir de forma produtiva e, principalmente, positiva,

        sem reconhecer a face boa……………………………….

        ou sem ter reconhecido quando mais precisávamos

  3. Quando se falar em dia, a

    Quando se falar em dia, a noite estará implícita.

    Quando se falar em riqueza, a pobreza e o ladrão estarão implícitos…

    Quando se falar em democracia, a luta interna e a ditadura estarão implícitas!

    Mas, neste caso a democracia prevê uma “luta(?)” interna para guiar seus destinos.

    Para se aprovar uma lei, montar um projeto de desenvolvimento, várias forças estarão em ação – contra e a favor.

    Desde o idealista até o corrupto travestido, digamos de lobista – por que em tese um corrupto não poderia estar solto.

    Dentro da democracia todas as forças se encontram – todas!

    E a luz disso, prevalece quase sempre a proposta mais lúcida!

    Quando se falar em propostas do LULA, por favor, a maioria nasceu do consenso!

    Quando se falr em Petrobrás, onde houver riqueza haverá o olho do ladrão!

    Torne-se rico e saiba que o ladrão vai passar a te olhar…

    As sociedades mais ricas, reduziram bem estes perigos!

    Precisamos de mais educação para a democracia, não escolas sem partidos!

    Não vamos culpar o LULA por achar que merecíamos a riqueza, que merecíamos estar no conselho de segurança da ONU…

    Ele foi muito generoso num pais com essa elite, que busca a submissão a potências estrangeiras…

    Ele olhou para o povo e viu mais as boas qualidades que as más…

    Mas infelizmente estamos sob o ataque de olhos tortos, incapazes de  enxergar os benefícios de viver numa sociedade avançada, numa democracia…

  4. O problema é o Lulismo. A solução é o capitalismo

    O Rio de janeiro foi a Cidade Maravilhosa até o Lula se tornar Presidente da República. Depois disso, todas as maravilhas que os capitalistas tinham operado no Rio de Janeiro foram pro brejo.

    Morte ao Lulismo!

    Vida Longa ao Capitalismo!

    • os Brasis: Rio de Janeiro em estado de guerra

      ufa! lhe encontrei no meio da manada de patos vermelhos. vc estava tão confundido com eles que foi difícil te visualizar.

      .

      • Pato vermelho? Como assim, Cara Pálida?

        Se eu tô elogiando o capitalismo e atacando o Lulismo, eu sou um pato amarelo, e não um um pato vermelho.

        O papagaio come o milho, o periquito leva a fama. Os capitalistas mantém essa porra de país na vanguarda do atraso mas o culpado é apenas o Lulismo. Gostei do comentário do RdMaestri.

        Realmente, Arkx, tu tá viajando na maionese. Só faltou tu dares apoio, juntamente com o pessoal do P$OL e do P$TU, ao imperialismo na sua empreitada para derrubar governos pró-imperialistas desgastados aos olhos da população e substituí-los por outros menos antipáticos aos olhos da população. Acho que, tal qual a Hillary Clinton, você teve orgasmos quando o Kadafi foi assassinado pelas forças imperialistas.

        Você tá tomando a parte (Lulismo) pelo todo, capitalismo.

        Qual’é, Fratello?

        • os Brasis: Rio de Janeiro em estado de guerra

          -> Se eu tô elogiando o capitalismo e atacando o Lulismo, eu sou um pato amarelo, e não um um pato vermelho.

          nem adianta querer se disfarçar de pato amarelo, sua reação emocional imediata frente a qualquer crítica ao Lulismo lhe denuncia.

          além disto, pouca importa a cor do pato, seja amarela, vermelha ou verde. enquanto se comportarem como patos, sempre seremos todos nós que pagaremos a conta.

          .

          • Toda a miséria ilustrada nas fotos é culpa do Lulismo

            Não fosse o Lulismo, não haveria miséria como a ilustrada nas imagens. É o Lula que atrapalha o capitalismo de promover a prosperidade e liberdade de todos.

            Com seus ataques ao Lula, você não fica devendo nada à Imprensa Murdochiana, ao Dallagnol/Moro, à elite parasitária e aos patos amarelos. Você está alinhado a esses pulhas. Se você não é um pato amarelo, porque você grasna como eles?

          • os Brasis: Rio de Janeiro em estado de guerra

            -> Você está alinhado a esses pulhas.

            não adianta apelar, espernear e muito menos se envergonhar de ser Lulista.

            o Lulismo tem sido um instrumento do setor dominante brasileiro para manter sob controle o movimento social de massas.

            o Lulismo é uma força alinhada com o capitalismo, e nunca contra ele.

            o Lulismo é um caudilhismo de centro-esquerda.

            portanto, o Lulismo sempre tem sido a Esquerda que a Direita gosta.

            .

  5. Pois é. Eu nem lí tudo. Mas,

    Pois é. Eu nem lí tudo. Mas, pelo cheiro, o que esse sujeito quisdizer é que: Se aparecer uma mulher buchuda aqui no interior do Ceará, a culpa é do LULA !!!!!

  6. “grande parte do Executivo, Legislativo e Judiciário do Rio…”

    E pensar que o “quarto poder” no Rio é a Globo, que há muito TODAS suas partes já deveriam… o jeito é cantar:

    ♫Vou me embora, vou me embora… ♪Noite escura, noite escura… ♫Quando olhei a terra ardendo… ♪O pensamento parece uma coisa à toa, ♫mas como é que a gente voa…♪

    [video:https://youtu.be/6tWjJaZNWHM%5D

    São dois os Rios decadentes do Brasil, mas ao menos um tem uma fronteira seca com o Uruguai, pode ser uma saída… um começo…

      • Sou ave de arribação. Sempre atrás de melhores estações.

        Paro pouco em minha cidade, aquela que deixou em mim, as primeiras impressões de luzes e cores nas minhas lembranças. Foi há muito tempo, quando era ainda o Distrito Federal e, ao deixar de ser, mergulhou em decadência.

        Hoje estou convencido de que as grandes megalópoles não têm futuro como tal. As cidades serão obrigadas de alguma forma a encolher, pois não haverá o futuro radioso de opulência, antevisto nas utopias calcadas no mito do progresso material perpétuo. Estou velho, falta-me fôlego para muitas empreitadas. Sei que não posso, nem adianta, negar o otimismo para as novas gerações – quem sou eu para tanto, onde vão arrumar apoio e manter suas esperanças? – mas não sou obrigado, nem devo, a vender-lhes ilusões.

        Aquele abraço!

        [video:https://youtu.be/lwT1Vnbnzag][video:https://youtu.be/LsTmMCdw6Xw]

        • os Brasis: Rio de Janeiro em estado de guerra

          -> Estou velho, falta-me fôlego para muitas empreitadas.

          pô! agora tá todo mundo com esta mania de dizer que está velho! vc tão me irritando com isto. a gente só fica velho de verdade quando morre!

          se estamos com a sensação de que ficamos velhos, é porque já passou da hora de rejuvenescer. portanto, mãos à obra.

          não tenho dúvida alguma que a geração das “Diretas Já” ainda tem uma enorme e imprescindível contribuição a dar, principalmente frente a atual situação do país e do mundo.

          -> Hoje estou convencido de que as grandes megalópoles não têm futuro como tal.

          não, não tem! o futuro, caso haja algum, está num novo ciclo rural. nas cidades menores de até 30 mil habitantes. numa volta à terra. pisar de novo no chão. caminhar debaixo das árvores. aprender a conviver com os animais. reestabelecer os laços com algum território.

          auto-sustentabilidade: energia, água e comida. autonomia. construir coletivamente o poder da comunidade. seja como for. seja aonde for.

          portanto, não se trata de uma questão de idade. e sim de projeto de vida. enquanto há vida, há projeto e sua concretização.

          conto com vc!

          -> Sei que não posso, nem adianta, negar o otimismo para as novas gerações – quem sou eu para tanto, onde vão arrumar apoio e manter suas esperanças? – mas não sou obrigado, nem devo, a vender-lhes ilusões.

          exato! nunca vender ilusões. sem o contraponto que as novas gerações precisam. a juventude precisa de nossa de nossa experiência. e precisamos do entusiasmo deles.

          grande abraço

          video: Sítio Morro Pontudo – visita das escolas (2015)

          [video: https://www.youtube.com/watch?v=5MnVcUMdXJE%5D

          .

          • “o futuro… está num novo ciclo rural”.

            Estou fechado com o programa, sou decrescentista. Acredito que o retorno ao rural é inevitável, porém devemos fazê-lo com os conhecimentos acumulados pela civilização industrial, não com sua tecnologia, entendendo esta como a aplicação social que o capitalismo realiza dos conhecimentos científicos e técnicos. A tecnologia é social, não é neutra, mas uma apropriação de classe do conhecimento científico. 

            Pra reflexão:

            Antonio Turiel Documental Decrecimiento 

            [video:https://youtu.be/VoprC39hC6o%5D

            Antonio Turiel y Margarita Mediavilla: Los límites del crecimiento

            [video:https://youtu.be/LJeGpVTykPw%5D

            Colapso: Capitalismo Terminal, Transición Ecológica, Ecofascismo

            [video:https://youtu.be/sV8OpvG5MI%5D

            Carlos Taibo y Antonio Turiel 

            [video:https://youtu.be/dW19cJdg_O8%5D

            Tomar o poder ou construir a sociedade a partir de baixo?

            [video:https://youtu.be/ZMT9t8y2lys%5D

            Estou véinho, sou de a geração bem anterior a das diretas, não desisti de tudo, mas tenho de me adaptar às minha limitações, fazer coisas mais ao meu alcance, portanto, não me chame pra ações que tenha de cheirar gás, aguentar bordoadas ou ter pernas pra correr da polícia; enfrentar o fascismo que se revigora vai requerer tudo isto. 

            Um abraço! 

          • os Brasis: Rio de Janeiro em estado de guerra

            -> porém devemos fazê-lo com os conhecimentos acumulados pela civilização industrial, não com sua tecnologia, entendendo esta como a aplicação social que o capitalismo realiza dos conhecimentos científicos e técnicos. A tecnologia é social, não é neutra, mas uma apropriação de classe do conhecimento científico. 

            ” Há que acrescentar o seguinte: o pesadelo desta época não está no fato de ela ser “a era da técnica”, mas sim a era da tecnologia. A tecnologia não é o remate final das técnicas, trata-se, pelo contrário, da expropriação aos humanos das suas diferentes técnicas constitutivas. Neste sentido, o capitalismo é essencialmente tecnológico: é a organização rentável, num sistema, das técnicas mais produtivas.

            Tecnofília e tecnofobia formam um par diabólico unido por essa mentira central: que uma coisa como a técnica existiria. Poder-se-ia, ao que parece, fazer a divisão, na existência humana, entre o que é técnica e o que não o é. A relação do homem com o mundo, visto que não releva de uma adequação natural, é essencialmente artificial, técnica, para falar grego.

            Cada mundo humano é uma determinada configuração de técnicas, de técnicas culinárias, arquiteturais, espirituais, informáticas, agrícolas, eróticas, guerreiras, etc.

            E é bem por isso que não há essência humana genérica: porque só há técnicas particulares e cada técnica configura um mundo, materializando-se assim uma certa relação com este, uma determinada forma de vida.

            Não se “constrói” portanto uma forma de vida; não se faz mais do que incorporar técnicas, pelo exemplo, pelo exercício ou pela aprendizagem. É também por isso que o nosso mundo familiar raramente nos surge como “técnica”: porque o conjunto dos artifícios que o articulam já faz parte de nós; são sobretudo aqueles que não conhecemos que nos parecem de uma estranha artificialidade.

            Também o caráter técnico do nosso mundo vivido só nos salta aos olhos em duas circunstâncias: na invenção e no “apagão”. É apenas quando assistimos a uma descoberta ou quando um elemento familiar acaba por faltar, partir-se ou não funcionar, que a ilusão de viver num mundo natural cede face à evidência contrária.”

            “Técnicas contra tecnologia”

            Comitê Invisivel

             

            p.s.:vou fazer download e ver os vídeos com atenção.

            .

  7. Um dos textos mais estúpidos

    Um dos textos mais estúpidos que eu já li. Essa neura com os megaeventos é completamente doentia. E não foram o fracasso que esse autor apregoa exclusivamente para demonstrar a própria tese. Devia escrever novela para a Globo, porque repetir as idéias da emissora esse autor coitado já faz.

  8. Aonde estão hoje?

    Change Brasil

    Anonymous

    Nas Ruas

    Vem pra Rua

    Black Blocs

    Ivar Schimidt, o líder caminhoneiro

    Aquele monte de idiota que fazia vídeo dentro de carro nos EUA

    Ana do Volei

    Marcello Reis e o Revoltados Online

    Avança Brazil – Maçons BR

    Bia Kicis

    Malvino Salvador, Barbara Paz, Nathalia Thimberg, Rosamaria Murtinho, Fábio Jr.

    Aquele gordinho que a VEJA disse que era a liderança jovem de 2013

    Fernando Franceschini

    Blogueira cubana

    Joyce Hasselmann

    Léo Moura Brasil

    Igor Gilly

    • Bem companheiro Noites,você
      Bem companheiro Noites,você se esqueceu de um deles:Alexandre Frota.A última notícia que tive no sacripanta é que estaria em litígio com um Plano de Saúde em busca de um implante peniano.Se conseguir êxito na sua empreitada,posso lhe afirmar peremptoriamente que não vai ter monossílabos que suportem.Nem o de Joyce Hasselmann que é tirada a braba.

  9. Gostei do título!

    O primeiro parágrafo bom.

    O segundo médio.

    Do terceiro em diante a maionese desandou. Parecia até que vinha uma crítica ao capitalismo, mas veio sim uma ode a capitalismo honesto (como ele existisse), pois como caiu de pau no Estado e nos políticos deixou o resto de lado.

    Inclusive estou achando algo estranho, os textos do Arkx estão sofrendo uma espécie deterioração não só no conteúdo como na forma. Isto é preocupante.

    • os Brasis: Rio de Janeiro em estado de guerra

      -> Parecia até que vinha uma crítica ao capitalismo, mas veio sim uma ode a capitalismo honesto (como ele existisse), pois como caiu de pau no Estado e nos políticos deixou o resto de lado.

      o texto é sobre a crise no Rio de Janeiro. e não a crise DO Rio de Janeiro. a crítica ao capitalismo está presente no encadeamento processo que gerou a crise. e como as diversas forças atuaram no sentido de evitá-la, construindo alternativas, ou semearam as condições para que eclodisse com o poder destrutivo atual. sem este tipo de análise é impossível superar a crise.

      .

        • os Brasis: Rio de Janeiro em estado de guerra

          -> Por que críticas tão tortuosas que parecem aquela esquerda que a direita tanto ama?

          não existe no texto nenhuma “crítica tortuosa”. ao contrário, são bem diretas. e acompanhadas de dados e fatos. e é isto justamente o que incomoda, porque desmonta a farsa do Lulismo.

          o Lulismo foi uma desgraça para o Rio, desde 1998 com a entronização de Garotinho pela Executiva Nacional do PT. passando por Cabral. Pezão, Eduardo Paes, Pedro Paulo e, agora, Crivella. todos políticos que contaram com total apoio do Lulismo.

          neste sentido, observe com atenção que a mesma desgraça se repete em MG, com o Pimentécio (Pimentel + Aécio). salários atrasados e escalonados. promiscuidade com o grande capital. sem qualquer auditoria do governo anterior tucano de Aécio/Anastasia (como Lula que sequer cogitou em auditar a privataria tucana).

          veja o vídeo que postei com as declarações do Freixo. são anos e anos de denúncias, acompanhadas de documentos, todas arquivadas, exato sobre os fatos que levaram a cúpula política do Rio a ser presa pela Lava Jato. o que a Esquerda teve a oportunidade, e o dever, de fazer e se negou a tal, agora a Direita executou ao seu estilo: reforçando  a cultura de que é a Justiça penal quem “salva” a sociedade de si mesma.

          portanto, é exatamente ao contrário: o Lulismo é que sempre foi a Esquerda que a Direita gosta.

          e outra flagrante demonstração deste tipo de “Esquerda” está logo aqui mesmo, na reação expressa nos comentários. postei um gráfico com um link para um estudo de como foram os benefícios fiscais o principal fator a quebrar o Rio. mas ninguém tá nem aí, porque isto destrói o argumento segundo o qual quem quebrou o Rio foi a Lava Jato.

          convenhamos, o Lulismo não é Esquerda. é um tipo de caudilhismo de centro-esquerda.

          muito se discute sobre a recomposição do centro-democrático no Brasil, como condição vital à redemocratização. discordo. o que pouco tivemos, e o que precisamos mais do que nunca, é de uma Esquerda democrática que não tenha medo de dizer que a única Democracia possível é a direta e participativa.

           

          .

  10. Em verdade o artigo do
    Em verdade o artigo do companheiro arkx se destaca acima de tudo,como uma sofrível peça de humor.Nao tinha a necessidade de ser tão longo,por que a confusão dobrou de tamanho.Com um razoável senso de interpretar texto,nesse ele bate o escanteio e corre para cabecear,tenta desesperadamente assoviar e chupar cana.Não conseguiu nem uma coisa nem outra.Uma barafunda desgraçada,que há tempos eu não confundia Bife a Milanesa,com Bife Ali na Mesa.Só posso creditar tamanho desassombro o fato dele está adubando,não deu tempo para o banho,Da.Lourdes ligou no celular e avisou que ele tinha 30 minutos para mandar o texto.Deu no que deu.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome