Oxigênio, combustível da vida, por Francisco Celso Calmon

A Venezuela de Maduro, de Chavez, bolivariana, ofereceu oxigênio para salvar nossos irmãos amazonenses, e oxalá esses energúmenos do governo entendam que o combustível não tem ideologia, bem como a vacina, seja qual for.

Oxigênio, combustível da vida

por Francisco Celso Calmon

O corpo humano precisa de oxigênio para se sustentar.

O mundo assiste estarrecido e perplexo os brasileiros morrerem em Manaus por falta de oxigênio nos hospitais da região, que faz parte da cobiçada Amazônia.

A falta de oxigênio ao cérebro por cinco minutos pode acarretar a morte. Sobrevivencia a esses 5 minutos, por mais 10 ou 15 minutos, ocasiona danos lesivos irrecuperáveis.

Recorri ao site Informação em Saúde.

A redução de oxigénio a pelo menos uma parte do corpo é conhecido como hipóxia. A total falta de oxigênio é conhecida como anoxia. As células do cérebro são destruídas após 4 a 6 minutos sem oxigênio. Quando o fluxo de oxigênio para o cérebro é completamente cortado, uma pessoa perde a consciência em 10 segundos. Hipóxia prolongado conduz a danos cerebrais e, finalmente, a morte.

Em casos de hipóxia cerebral leve as consequências são: desatenção, comprometimento da tomada de decisão, dificuldade de coordenação motora. Ao ler os sintomas da hipóxia leve, me ocorreu que o general (do ministério da saúde ou da morte?) Eduardo Pazuello pode ter deficiência crônica de oxigênio no cérebro (excesso nos músculos e carência no encéfalo).

O bolsonarismo, como versão nazifascista local, é adepta do darwinismo social e do malthusianismo, e como tal, são genocidas convictos.

Mesmo quando por ignorância e incapacidades provocam mortes, seja pelo negacionismo, seja por boicotes a aquisição das vacinas, seja pela incompetência logística para o fornecimento de oxigênio em Manaus, não se apressam a corrigir, pelo contrário, respondem com a estúrdia frase e atitude: não posso fazer nada.

O genocida Paulo Guedes aumentou há três semanas o imposto sobre importação dos cilindros de oxigênio, em 14 e 16%, em plena pandemia.

A Venezuela de Maduro, de Chavez, bolivariana, ofereceu oxigênio para salvar nossos irmãos amazonenses, e oxalá esses energúmenos do governo entendam que o combustível não tem ideologia, bem como a vacina, seja qual for.

Entretanto, o governo está implorando ao seu senhor, Trump, para os EUA enviarem os cilindros para o Brasil.

De um lado, uma solução imediata, de um país vizinho, e de outro uma solução não tão imediata, isso sem contabilizar os custos.

A demora no impedimento de Bolsonaro continuar a governar o Brasil, vai custar mais mortes, e a responsabilidade será de todos os titulares dos poderes institucionais da República brasileira.

Que o dia D e a hora H da abertura do processo de impeachment saia da gaveta do acovardado Rodrigo Maia e seja condição para a esquerda parlamentar apoiar o deputado Baleia Rossi à presidência da Câmara.

As elites poderão se safar no presente. Diante da história serão condenadas.

Francisco Celso Calmon, membro da coordenação do canal pororoca (ex-resistência carbonária), ex-coordenador nacional da Rede Brasil Memória, Verdade e Justiça – RBMVJ.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora