Prioridade de Moro é segurança ou aumentar poder de juízes?, questiona coluna de jornal

"Pacote de Moro comete abusos, minimiza garantias, amplia vulnerabilidades e premia deficiências do sistema de Justiça", diz Estadão em coluna

Jornal GGN – “Sob pretexto de adequar a legislação à realidade atual e diminuir a sensação de impunidade, o pacote de Moro comete abusos, minimiza garantias, amplia vulnerabilidades e premia deficiências do sistema de Justiça”, publicou a coluna Notas & Informações, do Estadão deste sábado (23).

O jornal, conhecido por manter uma postura de concordância com as medidas do ex-juiz da Lava Jato de Curitiba, elencou os erros cometidos pelo agora ministro da Justiça de Jair Bolsonaro no projeto anticrime, apresentado esta semana ao Congresso.

A coluna opinativa ressalta que os três projetos de lei não são um pacote de segurança pública, mas medidas para ampliar a punição penal e que não impactará em diminuição da criminalidade no país.

“Prevenção e punição são temas diversos – e é preocupante que o governo Bolsonaro seja incapaz de perceber essa profunda diferença. Além de gerar falsa expectativa na população, apresentar o pacote de aumento de punição como prioridade nacional é retardar a implementação das medidas aptas de fato a melhorar a segurança pública”, assinala.

Tampouco as medidas destravam a legislação processual ou a certeza da aplicação da justiça criminal, como havia declarado o ministro em coletiva de imprensa. Para o jornal, as medidas só “desequilibram” e “confudem” a legislação existente.

A publicação aponta, ainda, que “causa especial estranheza” a exclusão da punição a policiais no pacote e defende que o investimento seja feito na formação dos policiais, capacitando-os para “agir dentro da lei”, sem criminalidade.

Mas o projeto de Moro defende que “não precisariam formar bem as polícias e não haveria problema em que os policiais sejam descuidados, pondo em risco a própria população, já que uma das prioridades do governo federal é prover um arcabouço jurídico capaz de absolvê-los por seus abusos”.

Leia também:  Será o fim dos princípios?, por Aracy Balbani

Por fim, o texto mostra que há “propostas carentes de rigor técnico”. “A prioridade é a segurança pública ou é aumentar o poder dos juízes?”, questiona a coluna do jornal.

Leia a íntegra aqui.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

  1. Deixa a impressão de ser um projeto mal intencionado e que foi preparado para camuflar jabutis, que terão a finalidade de deixar “Moro and his Boys” imunes contra qualquer condenação pelos abusos cometidos e reincidentes, durante a operação Lava JATO.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome