que fique árabe (ou claro), por Zê Carota

que fique árabe (ou claro)

por Zê Carota

ana amélia (se quiser ser chamada senadora, faça por merecer, comportando-se como tal), sei que você acorda cedo – e como sei, explicarei ao longo do texto –, então, em virtude da xenofobia que revelou ter (e mais grave: incitar) para com o povo árabe, na condição de neto de libaneses, me vejo num misto de direito e dever de lhe educar a tempo de evitar mais um dia de hipocrisia.

quando for tomar seu banho, ana amélia, não use sabão.

além de ser uma invenção árabe, não limpa preconceito, cujo fedor, por vir de dentro, também não poderá ser mascarado por outra invenção árabe: a água de colônia.

certamente, usa ambos há anos, e isso não impediu, além da manifestação da já citada xenofobia, a expressão de seu sadismo naquele vídeo saudando seus conterrâneos que promoveram verdadeiros e criminosos (atenção à palavra a seguir) atentados contra a caravana do ex Presidente e agora PRESO POLÍTICO Lula no Sul.

no desjejum, seja odiosamente coerente, e nada de café nem queijo, pois ambos não são criações do agronegócio que adora, mas dos “terroristas” a que aludiu para instilar medo e ódio em milhões de seus pares em ignorância.

um dos melhores cafés do mundo é produzido pela muçulmana Etiópia, onde, séculos atrás, um pastor reparou que suas cabras ficavam mais animadas após o consumo dos grãos e das folhas daquele fruto vermelho, do qual colheu um punhado e entregou a um monge que dele fez uma infusão, gerando a bebida tal como a consumimos e adoramos.

Leia também:  Samba ou funk, Brasil reprime manifestações culturais de origem negra e periférica

já o queijo foi criado por um berbere que transportava leite de cabra em um alforje, e tal alimento, após um dia inteiro sob calor intenso, coalhou, resultando, uma parte, num líquido ralo e opaco (soro) e a outra, numa pasta cuja produção foi aprimorada ao longo do tempo, gerando toda uma variedade de queijos.

permita-se, portanto, outros repastos, preferencialmente transgênicos, pra legitimar a defesa que tanto faz destes.

você usa o twitter e o facebook com enorme assiduidade, e deve isso não aos nerds norte-americanos que criaram tais redes e faturam bilhões de dólares com elas, especialmente com a criminosa venda da privacidade de seus usuários para todo tipo de finalidade, nenhuma prestável, para ainda maiores e piores bandidos capitalistas (releve o pleonasmo – se souber o que significa…).

não fosse um matemático persa (iraniano; logo, árabe) do século IX, criador do algoritmo, palavra inspirada em seu sobrenome, Al-Khwarizmi, essas redes simplesmente não existiriam.

assim, dada a sua xenofobia, você deveria encerrar seus perfis imediatamente.

questão, novamente, de odiosa coerência – e, mesmo, pra espalhar mentira e ódio já tem gente (sic) demais.

sabe, é gente (sic duplo) com essa sua mentalidade (sic ao cubo) que, no início do século XX, forçou imigrantes árabes, como meus avós e tios, quando aqui chegaram sem eira nem beira, a mudar de nome, numa tentativa meio débil de, ocultando suas origens (com toda ruptura cultural e humana a que isso corresponde), não sofrerem a perseguição violenta que discursos xenófobos como o seu, ontem, incitam.

Leia também:  Um CD delicioso de se ouvir, por Aquiles Rique Reis

o sobrenome de minha família é Butros, que eles tiveram que traduzir (literalmente) para o português Pedro.

lá, Butros é um sobrenome tão comum quanto o é da Silva por aqui, e seu preconceito persecutório tanto para com o mais emblemático da Silva brasileiro, um migrante, quanto para com árabes em geral (com perigosas consequências para os imigrantes de lá que aqui chegam), revela um só motivo: ódio de classe, que despreza fronteiras.

afirmo isso com base na razão de eu saber, como disse no início do texto, porque acorda cedo.

durante 8 meses de 2015, de abril a dezembro, eu cobri, no Senado, a CPI do CARF, desencadeada a partir das investigações da PF na Operação Zelotes, perto da qual a Lava Jato que você tanto adora é coisa de amadores – afinal, a Zelotes trouxe à luz os nomes dos CORRUPTORES sem os quais não existiriam os corruptos da Lava Jato, e mais: escancarou a sonegação dos CORRUPTORES que, em apenas 5 anos, de 2009 a 2014, totalizou R$ 2 TRILHÕES (ou, 1,5 Orçamento Anual da União, à época), conforme apurado por auditoria internacional (dados e fatos poderão ser comprovados nas atas das sessões, no site do Senado).

as sessões começavam às 10h, eu chegava bem antes, às 8h30, pra evitar fila, garantir lugar, trocar informações com colegas etc.

você, que se autoproclama tão interessada no fim da corrupção, NUNCA foi a uma só sessão da CPI do CARF, pois, eu via pelas tvs nos corredores, já estava presidindo comissões para tratar de assuntos de interesse do agronegócio.

Leia também:  Samba ou funk, Brasil reprime manifestações culturais de origem negra e periférica

pena.

seria interessante ver sua atuação nas votações dos requerimentos intimando à prestação de depoimentos, dentre outros, os donos da “sua” rbs (globo) e de seu conterrâneo gerdau, maior sonegador do país, seguido de perto pelo dono do banco safra – que é libanês…

nunca foram intimados, graças a um sem fim de habeas corpus concedidos regularmente por gilmar mendes e cármen lúcia, numa velocidade ainda maior com a qual esta última se debruçou sobre o processo de Lula, mas para fins inversos.

e você, também em seu discurso de ontem, saúda o judiciário, é claro (que, a propósito é o que significa a palavra “árabe”).

#SalamLula #LulaPresoPolítico #LulaLivre #AlJazeera

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

10 comentários

  1. Zê, você descatitou a Catita Ana Amélia

    Não precisava tanto, afinal, a Camundonga não entende muito nada, exceto daquilo que ela expele a granel pela cloaca.

  2. Como que uma criatura desta chega ao Senado?

    Tô começando a crer que Karma existe .. só existe esta explicação para ver alguém chegar ao posto de Senador, com este “caldo de cultura” .. Com esta verve! Ãn .. 

  3. Do Conversa Afiada

    Por sugestão de Hildegard Angel, o Conversa Afiada compartilha lista de temerosas organizações terroristas – para o amigo navegante que quiser acompanhar o raciocínio da senadora Ana do Relho:

    Al Jazeera = Al Qaeda
    Al mofada = terrorista soft
    Al forria = terrorista que ataca escravagistas
    Al fabeto = terrorista que aterroriza a direita
    Al goritimo = terrorista que sorteia o Gilmar como relator dos processos do PSDB
    Al gema = terrorista que atira ovos
    Al finete = terrorista muito magro
    Al bergue = hotel para terroristas
    Al ckmin = terrorista que destrói escolas, merendas, reservas d’água e florestais
    Al fafa = dieta básica dos olavecos, bolsominions e, é claro, da Ana Amélia.
    Al Pacino = Terrorista que ataca cinemas
    Al moço = rapaz terrorista
    Al face = versão terrorista do fascisbook

    Al cabou. Pode voltar a trabalhar…

    Por: al Caio Magalhães

  4. Do Conversa Afiada

    Por sugestão de Hildegard Angel, o Conversa Afiada compartilha lista de temerosas organizações terroristas – para o amigo navegante que quiser acompanhar o raciocínio da senadora Ana do Relho:

    Al Jazeera = Al Qaeda
    Al mofada = terrorista soft
    Al forria = terrorista que ataca escravagistas
    Al fabeto = terrorista que aterroriza a direita
    Al goritimo = terrorista que sorteia o Gilmar como relator dos processos do PSDB
    Al gema = terrorista que atira ovos
    Al finete = terrorista muito magro
    Al bergue = hotel para terroristas
    Al ckmin = terrorista que destrói escolas, merendas, reservas d’água e florestais
    Al fafa = dieta básica dos olavecos, bolsominions e, é claro, da Ana Amélia.
    Al Pacino = Terrorista que ataca cinemas
    Al moço = rapaz terrorista
    Al face = versão terrorista do fascisbook

    Al cabou. Pode voltar a trabalhar…

    Por: al Caio Magalhães

  5. O mundo árabe no vocabulário da Ana Ameba
    Sugestões minhas para aumentar o vocabulário da Ana Ameba RBS e contribuir para o seu profundo conhecimento sobre relações internacionais e sobre o mundo árabe: Al Jazeera = Al Qaeda Al agado = enchente causada por terroristasAl ambique = lugar onde os terroristas fabricam bebida clandestinaAl ado = terrorista voadorAl calóide = incômodo no pé do terroristaAl mirante = ponto turística onde os terroristas aprecia a paisagemAl faiate = homem que confecciona roupas para terroristasAl leitamento = alimentação dos terroristas enquanto são bebêsAl pargatas = sandálias usadas por terroristasAl quebrado = terrorista sem granaAl ternativo = terrorista zen

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome