Snatch: porcos, juízes e diamantes, por Fábio de Oliveira Ribeiro

Advogado desde 1990, nunca vi uma só associação de magistrados lutar contra os salários acima do teto que os juízes recebem.

Snatch: porcos, juízes e diamantes

por Fábio de Oliveira Ribeiro

“As greedy as a pig.” Esse provérbio inglês associa a ganância humana ao apetite insaciável dos porcos, animais que segundo um personagem de um filme famoso (Snatch – 2000) “devoram ossos como se fossem manteiga”.

“Never trust a pig farmer.” Diz um um personagem de Snatch que mata e pica desafetos dando os pedaços aos seus porcos.

No Brasil essa frase precisaria ser refeita. “As greedy as a judge.” Entre nós é proverbial a ganância dos juízes. Eles recebem salários suculentos, mas nunca estão satisfeitos https://www.conjur.com.br/2022-dez-04/entrevista-frederico-mendes-junior-presidente-amb. Gananciosos inveterados, os juízes brasileiros sempre inventam novas maneiras para devorar o orçamento, algumas delas francamente ilegais https://www.conjur.com.br/2022-dez-02/pgr-questiona-auxilios-pecuniarios-juizes-promotores-procuradores.

Advogado desde 1990, nunca vi uma só associação de magistrados lutar contra os salários acima do teto que os juízes recebem. Raros são aqueles que ousam questionar o desperdício de dinheiro público com o famoso lanchinho que os desembargadores e ministros de Tribunais devoram quando não estão fazendo nada.

O Judiciário brasileiro é caro, ineficiente e duvidoso. Milhares de juízes parecem estar mais interessados em viajar 2 vezes para Europa por ano do que em ajudar a população a resolver suas disputas. Um deles chegou a dizer que os juízes devem ganhar bem para curar a depressão comprando ternos em Miami.

Essa foi a razão pela qual resolvi meter minha colher na ADPF 1027 https://www.linkedin.com/feed/update/urn:li:ugcPost:7005504594898219009/. Cansei de ver o orçamento ser devorado pelos senhores juízes. Aquele que não estiver satisfeito com o salário deve pedir exoneração e parar de tungar dinheiro público de maneira ilegal e até desonesta. 

“Never trust a greedy Brazilian judge.” Ao que parece eles devoram diamantes como os porcos trituram ossos. 

Fábio de Oliveira Ribeiro, 22/11/1964, advogado desde 1990. Inimigo do fascismo e do fundamentalismo religioso. Defensor das causas perdidas. Estudioso incansável de tudo aquilo que nos transforma em seres realmente humanos.

O texto não representa necessariamente a opinião do Jornal GGN. Concorda ou tem ponto de vista diferente? Mande seu artigo para [email protected].

Fábio de Oliveira Ribeiro

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador