Por que você não vai morar lá? Por Rui Daher

Até o dia 30 de abril, o índice de infectados com a Covid-19, em Cuba, era três vezes menor que na Pátria Amada Brasil. Óbitos entre os infectados, metade.

Por que você não vai morar lá? Por Rui Daher

Se você elogia os aparelhos de saúde, educação, esportes, músicos, charutos (los puros), pior ainda o socialismo na Ilha, é comum que o seu interlocutor, principalmente, se bolsonarista, sugira, como o título: “Vai morar lá!”

Está na hora de respondermos: “Correndo”.

Até o dia 30 de abril, o índice de infectados com a Covid-19, em Cuba, era três vezes menor que na Pátria Amada Brasil. Óbitos entre os infectados, metade.

O PIB per capita da quase monocultura cubana beira US$ 9 mil. Deveríamos esperar do frondoso Brasil que em nossa gigantesca montanha o parto seria muito maior. Nada, US$ 11 mil. Com fundamentais repercussões na desigualdade social, entre um e outro país.

Também, que eu saiba, não sofremos embargo dos Estados Unidos. Pelo contrário, agora que Donald Trump e Jair Bolsonaro se tornaram amicíssimos. Já o povo cubano sofre, há 60 anos (1960-2020), tal atrocidade humanitária. “O mundo me [Cuba] condena, e ninguém tem pena, falando sempre mal do meu nome” (Filosofia, de Noel Rosa) 

Por aqui, enquanto vemos crescer o número diário de mortos, esperando o “pico”, que não sei se é o do Jaraguá ou o de Itatiaia, apesar de médicos infectologistas competentes, mídia massificando o tema, hospitais de referência, alta grana anunciada, mas de acesso difícil e mais pandêmico, Cuba joga em conjunto, e nos dá um baile. 

Às suas autoridades e aos tantos médicos que daqui foram expulsos, couberam, ao primeiro caso surgido, mapear, casa em casa, pacientes que contagiam sem apresentar sintomas e buscar possíveis doentes e alcançar o pico (talvez o Real de Turquino, 2.005 metros) da transmissão antes do previsto. 

A todos, Cuba está conseguindo, é só parar de preguiça e pesquisar na OMS, organização, segundo RIP, que incentiva masturbação em crianças.  

O que fiz, construí, sem cabeça ser cabeça de, Luís, uma planilha, enquanto ouvia Zeca Pagodinho, com dados da pornográfica Organização Mundial da Saúde (OMS).

Nas China e Rússia, em cada milhão de habitantes, quase todos estarão infectados e um terço se arrisca ao óbito. Nos principais países do continente europeu, infectados 12 milhões, mortos 5 milhões; China e Rússia, de uma milhão de infectados, um terço morre.

O que Cuba, a amaldiçoada fez de diferente? Humanismo?      

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora