Delegado Waldir continua líder do PSL na Câmara, uma derrota para Bolsonaro

O racha do PSL tem, de um lado, aliados de Bolsonaro e, do outro, aliados do presidente da sigla, Luciano Bivar.

Jornal GGN – A Secretaria-Geral da Mesa da Câmara dos Deputados bateu o martelo: o Delegado Waldir, do PSL de Goiás, continua líder do partido na Casa. A decisão foi tomada nesta quinta-feira, 17.

Foram conferidas pela Secretaria-Geral as assinaturas nas três listas protocoladas na noite desta quarta, dia 16. Duas das listas apresentadas pelos bolsonaristas do PSL, que tentavam substituir o Delegado Waldir pelo filho 03 de Jair, o Eduardo, na liderança da legenda na Câmara.  E Eduardo teve o auxílio luxuoso do pai, Jair, que atuou pessoalmente junto aos deputados.

O racha do PSL tem, de um lado, aliados de Bolsonaro e, do outro, aliados do presidente da sigla, Luciano Bivar. A ala bolsonarista entregou ontem uma lista com 27 assinaturas para destituição do Delegado, logo depois, a ala bivarista entregou sua própria lista, com 31 deputados. E os aliados bolsonaristas agiram em seguida, com nova lista, com os mesmos 27 nomes.

Das assinaturas contidas na primeira lista bolsonarista, 26 conferiram. Na lista do fica-Waldir, 29 estavam certas. E na última lista bolsonarista, dos 27 nomes, 24 conferiram.

A Secretaria-Geral pediu análise do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que chancelou.

Segundo as regras, a última lista valeria, mas não alcançou um nome a mais da metade dos parlamentares do partido. Então foi desconsiderada. Desta forma, ficou valendo aquela protocolada pelos apoiadores do Delegado Waldir, com apoio de mais da metade dos deputados da sigla.

Nas duas listas, assinaram os deputados Coronel Chrisóstomo, Daniel Silveira e Luiz Lima.

Leia também:  Religião e militarismo dão o tom da nova sigla de Bolsonaro

Delegado Waldir, já reafirmado no cargo, reuniu jornalistas e disse que os bolsonaristas não serão expulsos, mas poderão sofrer sanções legais. Mas que tudo será feito dentro do regimento da Câmara e do regimento do PSL.

Ele disser estar sofrendo campanha deliberada para prejudicar a imagem com fake News. “Esses que estão usando esse critério, propagando difamação, até calúnia, essas pessoas sofrerão as sanções legais”, disse.

Passou pano para a crise do PSL, dizendo que isso é normal em uma democracia, esta disputa pela liderança do PSL ‘que é um espaço estratégico’.

Com informações da Folha.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome