Kátia Abreu: Fui expulsa por defender o que desagrada governo Temer


Foto: Marcos Oliveira / Agência Senado
 
Jornal GGN – “Fui expulsa por defender posições que desagradam ao governo”, afirmou a senadora Kátia Abreu, em comunicado, após o Conselho de Ética do PMDB Nacional decidir cancelar a filiação partidária da senadora e expulsá-la do partido do mandatário Michel Temer.
 
“Fui expulsa exatamente por não ter feito concessão a ética na política. Fui expulsa por defender posições que desagradam ao governo. Fui expulsa pois ousei dizer não a cargos, privilégios ou regalias do poder”, disse a parlamentar em resposta.
 
Na tarde de hoje, como fiél escudeiro de Temer, o senador Romero Jucá, apesar de colega de Kátia, afirmou que acatará de imediato a decisão do Conselho. Jucá é presidente nacional do PMDB. Na nota à imprensa, Kátia lembrou que a mesma Comissão “de ‘ética’ não ousou abrir processo contra membros do partido presos por corrupção e crimes contra o país”. 
 
Ainda, como resposta às críticas daqueles que defendiam a saída da senadora da sigla de Michel Temer, Kátia Abreu disse que ficou e lutou no partido de Ulisses Guimarães e Tancredo Neves “pela independência de ideias e por acreditar que um partido deve ser um espaço plural de debates”. “A democracia não aceita a opressão”, acrescentou.
 
“Hoje os membros da comissão de ‘ética’ imprimiram na história do partido que lutou contra a ditadura, a mácula do sectarismo e da falta de liberdade. Sigo na luta política. Sigo com Ética. Sigo sem medo e firme nos meus propósitos, pois respeito minha família, respeito o povo do Tocantins e do Brasil, que ainda acreditam que esse país pode ser melhor”, concluiu na nota.
 
 
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora