Sem reforma da Previdência, sem Bolsa Família, diz PMDB

pmdb_ameaca_2.jpg
 
Jornal GGN – Com a forte rejeição às mudanças na Previdência Social propostas pela Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287, o PMDB resolveu adotar uma estratégia agressiva em defesa do projeto. Nesta sexta, um post publicado pela página do partido afirma que “Se a reforma da Previdência não sair, tchau Bolsa Família, adeus Fies, sem novas estradas, acabam programas sociais”. 
 
O jornal O Estado de S. Paulo diz que o material foi produzido pela agência do marqueteiro Lula Guimarães, que liderou a comunicação da campanha de João Doria (PSDB) nas eleições de 2016. 
 
Para Carlos Zaratini, líder do PT na Câmara, o material faz “terrorismo”. “Querem fazer os pobres optarem entre aposentadoria ou programas sociais. Uma picaretagem”, afirma.

 
Leia mais abaixo: 
 
Do Estadão
 
 
Estratégia do partido é reverter predomínio da narrativa da oposição nas redes sociais; para líder do PT na Câmara, “campanha é terrorista”

O PMDB lançou nesta sexta-feira, 3, nas redes sociais uma campanha em defesa da reforma da Previdência na qual relaciona um eventual fracasso da iniciativa ao fim de programas sociais federais. “Se a reforma da Previdência não sair, tchau Bolsa Família, adeus Fies, sem novas estradas, acabam programas sociais”, diz um post divulgado na rede digital do partido

PMDB

Campanha do PMDB

O material foi produzido pela agência Benjamim Digital, do marqueteiro Lula Guimarães. Depois de comandar a comunicação da campanha do tucano João Doria em São Paulo no ano passado, ele foi contratado pelo PMDB.

A iniciativa foi tomada após o Palácio do Planalto detectar forte resistência à reforma no Congresso Nacional. Estudos de inteligência de rede e monitoramento de internet feitos pela legenda detectaram um predomínio da narrativa da oposição no debate virtual.

O pedido do PMDB aos especialistas foi adotar um tom “mais pesado” para colocar o outro lado da moeda “em evidência”.

Líder do PMDB na Câmara, deputado Baleia Rossi (PMDB-SP) disse que não tinha conhecimento da campanha. “Precisamos garantir a perpetuidade do sistema da Previdência. O nosso déficit é de 150 bilhões de reais e só aumenta. O compromisso do PMDB é sempre ajudar o governo a acabar com a crise e promover a retomada dos postos de trabalho. Não tive conhecimento dessa postagem mas essa é nossa posição frente as reformas”, disse.

O PT reagiu à estratégia divulgando o material e acusando os adversários de desespero. “É uma campanha terrorista. Eles aprovaram aquela PEC 55 (do Teto) e agora estão desesperados porque precisam aprovar a reforma da Previdência, que é um verdadeiro atentado contra os mais pobres”, diz Carlos Zaratini (SP), líder do PT na Câmara. “Com isso, querem fazer os pobres optarem entre aposentadoria ou programas sociais. Uma picaretagem”, conclui o petista.

0gif-tarja-organize.jpg

38 comentários

  1. Como o PMDB e o PSDB provaram a PEC do Teto, adeus FIES…

    A propaganda do PMDB está quase certa, mas toda errada – como todas as meias verdades. O que realmente ocorreu é que a aprovação da PEC do Teto, ou PEC da morte, pelo PMDB, PSDB, DEM e outros partidos da base golpista de Temer, a perspectiva é esta mesma: adeus FIES, sem novas estradas, sem verbas para a educação (em todos os níveis, do básico à universidade pública, que deverá encolher ou passar a cobrar mensalidade), sem verbas para a saúde… Tem muita gente de classe média que defende o fim dos programas sociais, a redução do Estado, ma não sei se percebeu que mesmo quem tem plano privado é atendido pelo sistema público: ambulâncias, bombeiros, vacinas obrigatórias (que, se não me engano, são ministradas pelo sistema público, sem cobrança) e um vasto etc.

    Obs.: Tentei enviar este comentário e a página travou, parece ter caído a conexão. Por isso, ele pode aparecer duplicado.

     

  2. Olha o Forró Pé-de-Serra aí, Gente

    Boi de Carro

    (Kara Véia)

    Todo mundo tem direito
    A aposentadoria
    O meu dono me criou
    Trabalhando noite e dia
    Hoje estou velho e cansado
    Agora eu sou desprezado
    Por ele e toda família

    Me prendenraum num curral
    Sem nada ter pra comer
    Sou um boi velho cansado
    Nem água tem pra beber
    Depois de trabahar tanto
    Vivo jogado num canto
    De mim ningém quer saber

    Estão vendendo o meu corpo
    Pra levar pro matadouro
    Escutei essa conversa
    Da boca do comprador
    Eles não tem sentimento
    Esse é o pagamento
    De quem tranto trabalhou

    Eu novo fui boi de carro
    Já cortei terra em arado
    Ajudei o meu patrão
    Ver o seu filho formado
    O meu dono me vendeu
    Só pra ver o sangue meu
    No matadouro derramado

    Quem escutar minha estória
    Vai chorar como eu chorei
    Em saber que vou ser morto
    Por quem tanto ajudei
    Depois fazem um churrasco
    Bem em cima do meu rastro
    Nas terras que trabalhei

    Eu novo fui boi de carro
    Já cortei terra em arado
    Ajudei o meu patrão
    Ver o seu filho formado
    O meu dono me vendeu
    Só pra ver o sangue meu
    No matadouro derramado

  3. Mais uma manipulação publicitária.

    Mais uma  propaganda mentirosa com fins perversos.Em recente propaganda o governo anunciou que deu à educação, com relação ao ano anterior, mais 10 bilhões num orçamento total de 139 bilhões. Uma conta simples mostra que os 10 bilhões a mais com relação ao orçamento do ano passado é menos do que 10%. ou seja,  menos do que a inflação. Isto significa que de fato o governo diminuiu as verbas para a educação contrariando as suas próprias palavras quando propôs a PEC do orçamento. 

    O pior é ver esta propaganda repetida e repetida ad nausea . Agora na tentativa de passar a PEC da previdência busca argumentos para convencer sua base. Em primeiro lugar uma ameaça, para que os deputados já comprados, tenham uma justificativa para o voto que já tem. Eles poderão dizer que o fizeram em nome do bolsa família. eque fizeram a contra gosto.

    Veremos a eficácia ou não  deste jogo sujo. Mas esta eficácia não será convencer a população, mas sim dar argumentos ao congresso. Afinal estão pouco se lixando para o povo. Mas tenho  certeza de que se esta reforma for aprovada, teremos conflitos.

  4. REFORMA PREVIDENCIA

    Se a reforma passar ano que vem os políticos vão aumentar seus salários, vão aumentar a verba dos partidos políticos para 5 bilhoes, o congresso nacional vai continuar aquela farra toda.  O Brasil vai continuar com os mesmos problemas, verdadeiro exército de comissionados, políticos, deputados, etc. 

+ comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome