Petrobras estuda viabilidade econômica para gás do Solimões

Jornal GGN – A Petrobras pretende continuar os estudos de viabilidade econômica para o gás natural da Bacia do Solimões, na região Amazônica. A empresa focará em soluções de liquefação do gás e geração de energia.

O compromisso foi assumido por meio de assinatura de um Protocolo de Entendimentos válido por 12 meses. O Consórcio Solimões, formado pela estatal russa Roneft e pela empresa brasileira HRT, é cosignatário do documento.

A HRT estima que os blocos detidos pelo Consórcio na Região Amazônica possuam reservas de 542 milhões de barris de óleo equivalente, sendo que 83 por cento desse total é de gás natural.

Os estudos de viabilidade procuram encontrar alternativas para o transporte do gás, já que a construção de gasodutos por dentro da mata fechada geraria grande impacto ambiental.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  WSJ: A Exxon costumava ser a empresa mais valiosa da América. O que aconteceu?

3 comentários

  1. Sei não…
    Eu defendo uma

    Sei não…

    Eu defendo uma Petrobrás para brasileiros mas não vejo nenhuma matéria sobre a poluição e o impacto ambiental que a exploração do petróleo e derivados estão causando no país. Explorar gás na bacia do Solimões?

    Já não chega a  presidente Dilma ter aprovado  a exploração criminosa do gás de xisto pelo sistema de fracking. A respeito recomendo o documento americano  “Terra do Gás” que denúncia o crime que é cometido com este tipo de exploração do subsolo que acaba com os lençóis freáticos?

    A imprensa brasileira que gosta tanto de malhar a presidente não sei porque fica “pianinho” com esses assuntos. E a defensora da natureza Marina Silva porque não se manifesta?

  2. Se o problema é o transporte,

    Se o problema é o transporte, esse pode ser resolvido via hidrovias. Tendo em vista que a calha do Solimões não tem problemas com grandes passos críticos.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome