Petrobras reduz preços do diesel e gasolina nas refinarias

Jornal GGN – A Petrobras anunciou a adoção de uma nova política de preços para a gasolina e o diesel em suas refinarias.  O diesel será reduzido em 2,7% e a gasolina, 3,2%, e os preços começam a valer a partir de amanhã (15).

Segundo a empresa, a política de preços será baseada na paridade com o mercado internacional, que inclui custos com frete de navios, transporte interno e também taxas portuárias, e em uma margem que servirá para remunerar riscos inerentes à operação, como a volatilidade da taxa de câmbio e dos preços. A diretoria da estatal definiu que não vai praticar preços abaixo da paridade internacional.

As avaliações para revisões dos preços serão feitas ao menos uma vez por mês, podendo resultar em manutenção, diminuição ou até mesmo aumento dos preços nas refinarias.

A Petrobras ressaltou que as alterações nos valores cobrados em suas refinarias não poderá se refletir no preço final para o consumidor. Segundo a empresa, se o reajuste for repassado integralmente, o diesel poder ficar até 1,8% mais barato, e a gasolina, 1,4%. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Lava Jato Lado B: Como a Petrobras foi parar no banco dos réus nos EUA

5 comentários

  1. Oba!…

    Finalmente começou a temporada de bondades do competentíssimo governo do bom Doutor Migué… os sicários dos temerosos podem se acalmar!… gasolina agora vai ficar mais barata do que na venezoela madura!…

  2. Esperar pra ver

    É, aguardemos para saber de quanto será a redução nas bombas. Sim porque quando a PETROBRAS aumenta  UM por cento na distribuidora, os donos de postos  inventam mil e uma desculpas esfarrapadas e aumentam  até SEIS  vezes mais nas bombas. Usarão eles o mesmo critério agora?

  3. Não se espantem, estamos

    Não se espantem, estamos lidando com bandidos profissionais.

    Muito provavelmente essa redução nem chegue às bombas, mas na cabeça do povão passará a nítida senssação de que houve uma redução real de preço e o golpista angaria uma simpatia e talvez uma sobrevida.

    • não….

      Deve ser gozação. 2 ou 3% de desconto? Existem postos que praticam preços 10, 15% menores que outros. É maior que a margem de lucro do combustível comprado na distribuidora. Daria para comprar em um posto para revender em outro. A pergunta é como temos preços tão absurdamente altos, em país de renda média tão baixa e há alguns anos, grande produtor de petróleo? Como o álcool ou etanol, podem custar tão caro, no maior produtor mundial? E não venham só com a estória de impostos. Desculpas, desculpas e mais desculpas. Tudo controlado entre 4 paredes por 3 ou 4 pessoas. Álcool ou etanol, aqui no Brasil, vendido a R$ 0,50 (cinquenta centavos) já seria muito caro. É mais fácil de ser produzido  do que pinga (e quem faz pinga sabe do que estou falando). Até quando? Por quanto mais tempo, país do atraso?  

  4. Segundo a empresa, a política

    Segundo a empresa, a política de preços será baseada na paridade com o mercado internacional, que inclui custos com frete de navios, transporte interno e também taxas portuárias, e em uma margem que servirá para remunerar riscos inerentes à operação, como a volatilidade da taxa de câmbio e dos preços. A diretoria da estatal definiu que não vai praticar preços abaixo da paridade internacional.

    Fizeram uma gracinha pra arrumar uma desculpa para os aumentos que virão quando o dólar disparar ou o preço do barril aumentar. 

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome