Venda de refinarias vai baratear combustível, diz Petrobras

Jornal GGN – Jorge Celestino, diretor de refino e gás da Petrobras, afirma que a venda de refinarias para empresas privadas irá fazer com o que os preços de combustíveis fiquem mais competitivos para os consumidores.

O plano de negócio da Petrobras, anunciado na semana, prevê uma série de desinvestimentos, entre eles a venda de participações em refinarias. Para Celestino, “o mercado sempre vai buscar o melhor preço”, dizendo também que considera “justos” os preços praticados pela estatal.

Em 2017, a Petrobras pretende abrir concorrência para vender participações em refinarias. O programa de venda de ativos tem a meta de arrecadar US$ 19,5 bilhões nos próximos anos.

A empresa estuda um modelo que permita que o comprador defina seus próprios preços de venda. Em entrevista para Folha, o diretor da estatal disse que irá privilegiar refinarias distantes dos principais polos de refino no país para diminuir a competição.

Atualmente, a Petrobras possui 13 refinarias, com capacidade para processar 2,1 milhões de barris de petróleo por dia.

Até o final do ano, a empresa vai anunciar as diretrizes da política de preços de combustíveis, que vai levar em conta as cotações internacionais do petróleo e também a participação da estatal no mercado interno.

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Lava Jato Lado B: Como a Petrobras foi parar no banco dos réus nos EUA

6 comentários

  1. PTcatch

    Duas notícias novas na praça. A boa é que criaram um novo esporte o PTcatch. A notícia ruim é que se você colocar uma camisa vermelha para jogar será expulso imediatamente do jogo e dependendo do juiz ele te mandará em cana sem apelação. Morou?

  2. Análise

    Nassif,
    Onde está a análise quando o assunto é Petrobrás e Pré-Sal.
    É preciso contextualizar a venda das refinarias para verificar o discurso de que seria benéfico para a Petrobrás.
    Está na hora do GGN estruturar uma editoria para tratar apenas desse tema.

    Até o momento os resultados operacionais do Pré-Sal foram muito superiores ao esperado; pelo tamanho, descoberta recente e produtividade, trata-se da principal fronteira de exploração de óleo e gás deste século. Especialmente agora que a influência Irariana se estendeu ao Iraque, e a participação (e o papel) da Arábia Saudita entrou em sua fase de declínio.

    Abs!

    • Cadê o contraponto?

      Para ler o que a Folha publicou eu vou lá no site deles e leio. Faltou o principal: o contraponto.

      Será que a venda de refinarias é suficiente para baixar o preço dos combustíveis? Ao deixar de atuar no refino, a Petrobras aumentará a rentabilidade? Quais as consequências?

  3. Alvíssaras!

    Uma notícia dessas, logo no início da semana, me faz readquirir a fé nos sentimentos fraternos da humanidade! Imaginem que multinacionais vão investir bilhões de dólares para conseguir baixar os preços dos combustíveis no Brasil!  Soube que até o papa Francisco vai gastar algumas reservas do Vaticano – aquelas que estavam sendo usadas para diminuir a fome na África – para beneficiar os motoristas brasileiros! Sim, forca Temer  (parece que meu estoque de cedilhas acabou).

  4. Eu não entendo mais nada!

    “A empresa estuda um modelo que permita que o comprador defina seus próprios preços de venda. Em entrevista para Folha, o diretor da estatal disse que irá privilegiar refinarias distantes dos principais polos de refino no país para diminuir a competição.”

    Ora, desde 1995 qualquer um pode ter uma “refinaria para chamar de sua”. Que eu saiba existem 2 refinarias privadas: a Manguinhos e a Refinaria Riograndense. Estas podem vender pelo preço que quiserem; não existe controle de preços nas refinarias.

    Ahh, é claro que tem uma tal de Petrobras, controlada pelo governo, que vende pelo preço que o governo determinar.

    Assim se o governo decide vender combustível barato a refinaria privada ou vende pelo mesmo preço ou não vende.

    Não por acaso quando a Manguinhos entrou em recuperação judicial alegou justamente a política populista de preços da Petrobras, ou na verdade uma política de usar os reajustes de combustível como instrumento de combate à inflação.

    Vai mal o Brasil

  5. venda….

    Pelo que eu saiba, não temos indústria automobilistica estatal. São todas privadas. E temos os piores e mais caros automóveis do planeta. E eu crendo que privatizar o Brasil é que resolveria o problema?! Descobrimos o “ovo de Colombo”. Deixemos de sermos todos cidadãos e viremos todos consumidores. Achamos a solução!!! Temer é o futuro.Temer já está resolvendo o desemprego. Das 11 plataformas encomendadas pela Petrobrás, fará 7 na China. Resolvendo o desemprego dos chineses.  Lembram, no governo FHC? Dizia que a gasolina era cara por subsidiar o álcool e principalmente o diesel. Acabariam os subsídios, preços e concorrência de mercado e todos baixariam, afirnou Resultado: os combustíveis mais caros do planeta. Na época, o álcool era metade do preço da gasolina e o diesel quase 1/3. Veja onde esta plahaçada nos trouxe? E vem aí esta nova palhaçada. Acredite quem quiser.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome