Erros técnicos e omissões da ANP em mais um leilão de entrega das riquezas nacionais, por Patrícia Laier e Carla Marinho

da AEPET

Erros técnicos e omissões da ANP em mais um leilão de entrega das riquezas nacionais

por Patrícia Laier e Carla Marinho

Marcada para 07/06, quinta, 4a Rodada de Licitações já começa com fatos estranhos.

O documento da ANP intitulado 4a Rodada de Licitações sob o Regime de Partilha da Produção, Sumário Geológico e Áreas em Oferta, destinado a orientar o certame a ocorrer em 7 de junho, estranhamente apresenta um erro grosseiro: os especialistas da ANP apontam o campo de Lula como o maior do país. Lula era, em novembro de 2017, seguramente o maior campo em produção no país, pois o volume de óleo equivalente in situ (i.e. volume de óleo e gás in place), deste que foi o primeiro campo supergigante descoberto no país, era de de 21,1 bilhões de boe.

Mas apesar da grandeza destes números, temos desde dezembro de 2013, com a declaração de comercialidade de Franco, hoje, Campo de Búzios (regime da Cessão Onerosa), o maior campo do Pré-Sal e do Brasil e um dos maiores do mundo. O supergigante Búzios têm um volume de óleo equivalente in situ de 35,7 bilhões de boe. 
Muito estranho que dentro da ANP os técnicos não tenham conhecimento destes fatos. E mais estranho ainda que os sumários exploratórios dos campos disponibilizados pela ANP omitam os volumes originais in place de petróleo (VOIP) e de gás (GOIP).

Quão conveniente é para um governo ilegítimo, que tem pressa de leiloar o Pré-Sal, que o povo brasileiro não tenha conhecimento sobre os volumes destes campos gigantes e supergigantes? Será que tal “esquecimento” não seria proposital para facilitar o ataque ao Pré-Sal através de leilões e das “parcerias estratégicas” com as multinacionais de petróleo?

Qual a Pilhagem da Vez?

Inicialmente, cinco áreas seriam leiloadas, as quais situam-se na Bacia de Santos (três) e na Bacia de Campos (duas).

Na Bacia de Santos temos Uirapuru, Três Marias e Saturno. Em Uirapuru, situado à nordeste do bloco Norte de Carcará, apesar de nenhum poço haver sido perfurado, as sequências do Pré-Sal e características indicativas de reservatório foram mapeadas pela sísmica. A área do bloco é de cerca de 850 km2, aproximadamente a mesma área de Búzios (852,2km2).

No bloco Três Marias, situado a Sul do Campo de Libra, duas estruturas de médio porte, designadas Maria I e Maria II, foram identificadas embora a sísmica 3D ainda estivesse em fase de processamento em novembro de 2017. E em Saturno, localizado a leste de Libra e Três Marias, três prospectos foram identificados no play Pré-sal: Dione, Saturno e Titã. Estes dois últimos se estendem para fora do polígono do Pré-sal. Apesar dos dados sísmicos estarem em processamento, eles indicavam a presença das sequências do Pré-sal e características de reservatório. A estrutura Dione possui até mesmo um indicador direto da presença de hidrocarbonetos: um refletor sísmico que caracteriza um contato de fluidos no reservatório.

As duas áreas que irão a leilão na bacia de Campos são Itaimbezinho e Dois Irmãos. Em Itaimbezinho situado a leste do Campo de Xerelete, a estrutura Mourão foi identificada no Pré-sal e um complexo de canais foi identificado encaixado em um cânion Paleocênico, designado cânion de Itaimbezinho. Os estudos baseados na sísmica confirmam em Mourão a presença das sequências do Pré-sal e características indicativas de reservatório. E finalmente, em Dois Irmãos, bloco a sul do campo de Xerelete, três estruturas foram mapeadas no Pré-sal: Pedra Branca, Pedra Bonita e Pedra do Arpoador. Assim, como nos outros casos, em todos eles confirmam-se as sequências do Pré-sal e características de reservatório.

Mudanças de Planos

A área de Saturno foi retirada desta rodada, atendendo à solicitação do Ministério de Minas e Energia (MME). Saturno foi incluída na 5ª Rodada de Partilha, prevista para o dia 28 de setembro, quando também serão ofertadas as áreas de Titã, Pau-Brasil e Sudoeste de Tartaruga Verde, localizados nas bacias de Campos e Santos, dentro do Polígono do Pré-sal e em área declarada estratégica.

O pedido do MME foi consequência de uma recomendação do Tribunal de Contas da União (TCU).

Conclusões: mais algumas áreas com imenso potencial e baixo risco exploratório seguem para oferta às multinacionais. Sem a obrigação de ser operadora única, a Petrobrás manifestou interesse por Dois Irmãos, Três Marias e Uirapuru. Este último, responde por mais da metade do bônus total estabelecido para o leilão (R$ 2,650 bilhões). Itaimbezinho responde pelo bônus mais baixo (R$ 50 milhões).

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora