Balanço da economia em 2015 e perspectivas para 2016

Hoje, na TV Brasil, Luis Nassif grava edição sobre os acontecimentos econômicos do país e avaliações do que esperar para 2016. Clique aqui e participe com suas perguntas.
 
 
A economia do Brasil passou por um ano conturbado de notícias, desde a exaustiva luta entre Executivo e Legislativo para a aprovação do Orçamento do Governo Federal, até o pacote fiscal proposto pelo então ministro da Fazenda, Joaquim Levy, que acabou não dando certo e dividindo o governo.
 
Ainda, durante o ano, o Brasil sofreu sucessivos rebaixamentos de sua nota de bom pagador, começando em setembro, quando a Standard & Poor’s o derrubou para a categoria “especulativa”. No mês seguinte, a Fitch Rating rebaixou o Brasil de “BBB” para “BBB-“, mantendo o país dentro da categoria de bom pagador. Mas em dezembro, não teve jeito, a consultoria tirou a nota de crédito soberano de longo prazo do Brasil. 
 
Em dezembro recebemos a notícia de aumento de juros nos Estados Unidos que, com uma economia mais robusta que a brasileira, deverá atrair investimentos no próximo ano que poderiam ser aplicados aqui. E, para fechar 2015, Joaquim Levy pediu demissão, apenas um ano após ser empossado na Fazenda. A saída já era esperada, porém prevista para janeiro, quando o Planalto já estaria com um nome forte em mãos para não preocupar os agentes econômicos. 
 
Para avaliar todos esses acontecimentos, o enlace entre a crise política e a crise econômica, e o que podemos aguardar para 2016, Luis Nassif recebe na gravação do programa Brasilianas.org desta terça (22) o economista-chefe da Gradual Investimentos, André Perfeito, a professora do Departamento de Economia da FEA-USP, Laura Carvalho, e o professor titular do Departamento de Economia da FEA-RP/USP, Rudinei Toneto Jr
 
Participe você também, encaminhando perguntas que poderão ser selecionadas durante o debate. Clique aqui. Receberemos as perguntas até às 16h30. 
 
Esta entrevista irá ao ar na próxima segunda (28/12), a partir das 23h, na TV Brasil.
 
 
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  É falso que a Ford deixou o Brasil por causa de processos trabalhistas

3 comentários

  1. O André Perfeito ontem

    O André Perfeito ontem anunciou o fim do mundo no jornal da Record News.

    Disse que tinha sido o único economista do mercado financeiro que havia sido otimista, mas agora preve o fim do mundo.

  2. Taxa SELIC x Taxa Treasury

    Gostaria, se fosse possível, que o André Perfeito explicasse qual a vantagem (se houver), no seguinte esquema de financiamento de reservas internacionais: mantem 100 dólares de reserva, quatro por cento de juros (Treasury 30 anos, exagerando), o que resulta em 4 dólares anuais. para manter esses mesmos 100 dólares, contrai um débito de 400 reais (que poderia eliminar vendendo os 100 dólares), com juros de 14% ao ano, ou 56 reais ao ano, ou 14 dólares anuais (mais de 3x o valor recebido pelas reservas – valores equalizados em dólar)

    • O amigo acabou de entender a calculadora de…
      Banqueiro no governo… Quadro técnico do setor bancário… Homem de mercado…indicação e preenchimento técnico…

      E os juízes dizendo que o mensalão é que tirava a verba do social….

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome