Setor público tem déficit primário de R$ 9,048 bilhões

Jornal GGN – O setor público consolidado (governos federal, estaduais e municipais) encerrou o mês de setembro com um déficit primário de R$ 9,048 bilhões, segundo dados divulgados pelo Banco Central. Este é o pior resultado para o mês na série histórica, iniciada em dezembro de 2001, e o segundo consecutivo em que o resultado ficou negativo – em agosto, o déficit primário foi de R$ 432 milhões. Em setembro de 2012, houve um superávit primário de R$ 1,591 bilhão.
 
Com o resultado, o superavit primário acumulado alcançou R$ 44,965 bilhões, bem abaixo dos R$ 75,816 bilhões observados no mesmo período do ano anterior. O superavit primário acumulado em doze meses alcançou R$ 74,1 bilhões, o equivalente a 1,58% do PIB, comparativamente aos R$ 84,7 bilhões, 1,82% do PIB, observados em agosto.
 
Nos nove meses do ano, o superávit primário ficou em R$ 44,965 bilhões, menor do que o de igual período de 2012 (R$ 75,816 bilhões). Em 12 meses encerrados em setembro, o resultado ficou em R$ 74,1 bilhões, o que representa 1,58% do Produto Interno Bruto (PIB). Para este ano, a meta de superávit primário é 2,3% do PIB, com abatimentos dos gastos com o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).
 
O Governo Central (Banco Central, Tesouro Nacional e Previdência Social) e as empresas estatais, sem considerar os grupos Petrobras e Eletrobras, foi o destaque negativo do período, ao apresentar um déficitr primário de R$ 10,760 bilhões. As empresas estatais registraram um saldo negativo de R$ 38 milhões, enquanto os governos estaduais apresentaram um superávit Primário de R$1,8 bilhão; e as empresas estatais, deficit primário de R$38 milhões.
 
Os juros nominais, apropriados por competência, alcançaram R$ 13,848 bilhões em setembro, comparativamente a R$ 21,9 bilhões em agosto. Segundo o BC, o menor número de dias úteis no mês e o resultado favorável das operações de swap cambial contribuíram para essa redução. No ano, os juros nominais totalizaram R$ 177,206 bilhões, acima dos R$ 161,424 bilhões registrados no mesmo período de 2012. No acumulado em doze meses, os juros nominais alcançaram R$ 229,6 bilhões, ou 4,91% do PIB, reduzindo-se 0,03 ponto percentual do PIB em relação ao observado em agosto.
 
O resultado nominal, que inclui o superavit primário e os juros nominais apropriados, foi deficitário em R$ 22,896 bilhões em setembro. No ano, o deficit nominal alcançou R$ 132,241 bilhões, elevando-se R$ 46,6 bilhões em relação ao mesmo período de 2012, quando a variação foi de R$ 85,609 bilhões. Em doze meses, o deficit nominal atingiu R$ 155,5 bilhões, o que representa 3,33% do PIB, elevando-se 0,21 ponto do PIB em relação ao observado em agosto.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome