Apontamentos sobre a inflação no Brasil entre 1994 e 2014, por Diogo Costa

HISTÓRICO RECENTE DA INFLAÇÃO NO BRASIL¹ – Desde a implementação do Plano Real de Itamar Franco, em julho de 1994, a inflação no Brasil está razoavelmente sob controle².

Vejamos alguns dados recentes (julho de 1994 a dezembro de 2014):

1) Implantação do Plano Real de Itamar Franco

-Ano de 1994 (janeiro a junho): inflação de 857,2%;

-Ano de 1994 (julho a dezembro): inflação de 18,5%;

-Ano de 1994 (janeiro a dezembro): inflação de 916,4%.

2) Governo FHC (1995-2002)

-Inflação de 100,6%, média de 9,1% ao ano.

3) Governo Lula (2003-2010)

-Inflação de 56,6%, média de 5,7% ao ano.

4) Governo Dilma Rousseff (2011-2014)

-Inflação de 27%, média de 6,1% ao ano.

5) Governos Lula-Dilma (2003-2014)

-Inflação de 99%, média de 5,9% ao ano.

6) Primeiro mandato de FHC (1995-1998)

-Inflação de 43,4%, média de 9,4% ao ano.

7) Segundo mandato de FHC (1999-2002)

-Inflação de 39,8%, média de 8,7% ao ano.

8) Primeiro mandato de Lula (2003-2006)

-Inflação de 28,2%, média de 6,4% ao ano.

9) Segundo mandato de Lula (2007-2010)

-Inflação de 22,2%, média de 5,1% ao ano.

10) Primeiro mandato de Dilma (2011-2014)

-Inflação de 27%, média de 6,1% ao ano.

No período de vigência do Plano Real, de julho de 1994 a janeiro de 2015, o salário mínimo teve uma alta de 1.116,2%, passando de R$ 64,79 para R$ 788,00.

Por fim, registre-se dois pontos: A) a inflação do Plano Real, acumulada entre julho de 1994 e dezembro de 2014, ficou em 373,5%, média de 7,6% ao ano; B) a inflação está plenamente controlada e dentro das metas estabelecidas pelo Banco Central há 11 anos consecutivos, de 2004 até 2014³.

¹ A medida utilizada para aferir a inflação é o índice oficial (IPCA).

² http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/indicadores/precos/inpc_ipca/ipca-inpc_201412_3.shtm

³ A meta anual de inflação, normatizada pelo Banco Central, está situada entre 2,5 e 6,5%.

23 comentários

  1. Muito bem, Diogo.
    Espero os

    Muito bem, Diogo.

    Espero os apontamentos sobre a Tax SELIC e sobre quem ganhou com a política de suas altas, já que a nova equipe da Dilma começou o mandato elevando a mesma.

    Os credores da dívida não auditada estão rindo à toa.

  2. Todos os números estão

    Todos os números estão certos

    Ainda acrescente mais estes dados:

    Juros (base Selic) acumulada:

    Governo FHC (1995 a 2002) = 546%

    Governo LULA (2003 a 2010) = 198%

    Governo Dilma 1.0  (2011 a 2014) = 45%

    Aliadas aos números mencionados, podemos notar a brutal diferença entre o governo neo-liberal de FHC e os governos meio-trabalhistas de Lula e Dilma.

    Pena que agora em seu segundo mandato a Dilma tenha vestido a ideologia neo-liberal de FHC.

    Veja outros números, que ajudam a enteder a grita contra Lula e Dilma 1.0 do mercado (banqueiros gananciosos e rentistas preguiçosos).

    Se você emprestou ao goveno R$ 1 você teria:

    Governo FHC

    1 real em 01/01/1995 passou a valer R$ 6,46 em 31/12/2002 (inflação do período 101%)

    Governo LULA

    1 real em 01/02/2003 pasoou a valer R$ 2,94 em 31/12/2010 (inflação do periodo 57%)

    Governo DILMA 1.0

    1 real em 01/01/2011 passou a valer R$ 1,45 em 31/12/2014 (inflação do período 27%)

    Pena que o governo Dilma 2.0 está mais pendendo para o período FHC do que ao perído LULA.

    Por isto que eu preferia ter tido Lula como candidato em 2014.

    • Ainda não estou convenfido

      Ainda não estou convenfido que Dilma “aderiu” ao neoliberalismo. O mesmo falaram do início do governo Lula quando o Palocci fez o ajuste, que, aliás, foi um dos motivos da saída do PSOL.

      O fato foi que se o governo fosse derrubado não haveria aumento do emprego e do salário, garantia de dirretos nem as políticas sociais.

      O espectro político-ideológico tensiona em direção aos polos perigando arrebentar no centro. O governo Dilma está se equilibrando entre uma direita que defende a entrega total ao mercado e uma esquerda que defende uma ruptura total.

      • Existem diferenças
        Em 2003 o

        Existem diferenças

        Em 2003 o Lula pegou um país quebrado, porém o mundo estava em um ciclo de ascenção.

        A Dilma pegou um país infinitamente melhor do que o país que o Lula herdou de FHC e esta fazendo um ajuste pró-mercado as custas do trabalhador em um momento que o mundo está patinando. Esta usando uma receita que a Europa está tentando fazer funcionar a quatro anos e não consegue.

        Pode ser que a dna Dilma mude de rumo, aliás uma coisa que ela tem feito muito, basta um pouco de pressão.

        Lembra dos juros que ela corajosamente tentou baixar, mas bastou que o tomate em sua sazonalidade aumentasse para que ela cedesse e voltasse a subri a taxa de juros?

        Pois em mais ou menos um ano a taxa de juros subiu impressionantes 5%, o que significa que cada bilhão de divida pública rende 50 milhões de reais a mais por ano para banqueiros gananciosos e rentistas preguiçosos.

        Agora multiplica isto por pelo menos  2 mil bilhões e você verá quanto será transferido a mais para estes parasitas.

        • Entendo. É bom ficar

          Entendo. É bom ficar vigilante sempre. Eu tenho a impressão que o que aconteceu e acontece na Europa é muito mais intenso e profundo.

          Muita gente não entendeu a defesa veemente da dilma para o ganho real do salário mínimo ao passo que mudou o rumo da política fiscal (depois de renunciar receitas e ter que pelejar para fechar o ano).

          A oposição está claramente atuando para paralisar não só a política, mas também a economia. Sabem que quanto mais as obras de infraestrutura forem entrguesmais as coisas se desenvollvem. E aí bate o temor de nunca mais ter chance eleitoral…

          Não tenho a menor dúvida que com a oposição seria muito pior esse ajuste. Porque nao seria uma ou outra ação pontual. Não seria, para usar a palavra que eles gostam de usar, um ajuste técnico. Não, os acordos politicos e os grupos com quem eles se comprometem levariam a uma entrega total. Não tenho a menor dúvida da voracidade com que reassumiriam o governo federal depois de quatro derrotas sucessivas… Aí sim a comparação com a europa seria inevitável.

          Tenho visto uma tamanha vontade de assacar o governo por parte de reacionários e teleguiados que parece até que se as eleições fossem hoje a Luciana Genro seria eleita. E ainda falam em contradição… Também, pra quem inventou o continuidade sem continuismo, muda e continua e continua e muda…

          Saudações

      • Direitos Sociais???

        Pelo menos no VALOR da pensão foi tirado DIREITOS, precisamente 50% deles, nos demais discordo de alguns prazos de carências, porém concordaria com algumas mudanças como no caso da pensão não ser vitalícia, mas acabo discordando, pois se ESQUECERAM de muitas outras coisas do escalão mais alto, principalmente dos 3 poderes.

        • Sim,
          esse ponto deve e,

          Sim,

          esse ponto deve e, creio, será melhor discutido no intuito de corrigir distorções. Tenho a impressão que foi uma decisão “burocrática” acompanhando a legislação internacional.

          Por um lado talvez até venha aser uma “oportunidade” para o movimento sindical se afirmar.

          Em relação às categorias privilegiadas – “carreiras de estado”, ou “atividades fim”, como foi pronunciado em tom de suborno político em governos anteriores – creio que o debate ainda está muito atrasado e até interditado.

  3. Gosto desses textos

    Gosto desses textos abrangentes

    que historicizam o tema abordado.

    Aí é só comparar.

    o que impressiona é que a grande mídia fica o ano inteiro dizendo

    que a inflação vai subir, explodir, mas nunca cita esse histórico

    de doze anos de estabilização na meta proposta.

  4. Meu querido

    Inflação de 6,5% não é aceitável. Não demonstra equilíbrio nenhum.

    Meta de 4,5% já é um escândalo. Não ser atingida são dois. Bater no teto da meta são três.

    Apenas para tentar localizá-lo no meio dos números, com os quais você visivelmente tem muitas dificuldades, uma inflação de 6,5% significa que o salãrio mínimo no Brasil não é 788, é apenas 762, já que lá em dezembro ele valerá apenas 736. 

    Se o trabalhador compromete 30% de seu salário no primeiro mes com um item, habitação por exemplo, no décimo segundo mês terá comprometido mais de 32%.

    Isso é muito. Não estava sendo sentdo porque os salários estavam subindo tanto quanto, ou até mais que a inflação. A partir de agora, o trabalhador vai sentir, porque se tiver que ficar dois anos sem reajuste, irá perder uns 15% de seu poder de compra.

    Mesmo assim, sugiro que envie sua planilha para o Levy, talvez o convença que não é necessário trazer a inflação para o centro da meta e muito menos baixar a meta, como ela já declarou.

    Boa sorte.

    • ????

      O que tem haver os dados do texto sobre: o histórico da inflação e sua confusa conclusão??

      Além de fugir totalmente do que o texto quer demonstrar, e eu pelo menos NÃO ENTENDI NADA do você quis argumentar, qual seria a taxa ideal de inflação?

      OBS: Sou contra a política que a Dilma está praticando no seu segundo mandato, aliais TOTALMENTE contra, mas não entendi o que você quis dizer na sua argumentação.

        • Seria bom, mas….

          Seria bom, mas envolve muitas coisas, e não só a estipulação do CMN ou a política monetária do COPOM que para diminuir a inflação acaba dando dinheiro aos retentistas, vai entender essa política capitalista onde quem não produz ganha dinheiro.

          Exemplo:

          Na micro e bem micro situação economica na época em houve diminuição no valor da energia um pessoa que trabalha com cabeleireiro masculuno aumentou em 23% o valor do corte, mas a inflação IPCA foi de 5,91% e um valor que atinge diretamente seu custo é a energia elétrica abaixou 18% em média, já que não faz uso de produtos para cabelos, então como justificar um aumento desse!

          Aliais muitos produtos e serviços que tem muitos custos ligados a energia elétrica não houve nada de deflação em seus preços, ou seja, muita gente reclama, mas só quiseram aumentar os lucros, sendo assim a população também é culpada, pois é essa mesma população que paga bem mais caro pelo carro produzido aqui no Brasil.

  5. Contraponto

    Os preços e tarifas utilizados para a mensurar a inflação não conta com produtos importados adquiridos pela classe média. Como o Dólar subiu de cerca de 1,70 para mais de 2,50, a grita da mídia encontra eco nestes consumidores.

  6. Que tal recuar um pouquinho

    Que tal recuar um pouquinho mais na história e incluir os períodos Sarney e Color?

  7. Que tal considerar a inflação de 2015 do Governo Dilma-PT???

    Agora que 2015 terminou, vamos atualizar este post e seus gráficos????

  8. Que tal atualizar com os dados de 2015???

    Sem medo de ser feliz! Vamos colocar os dados de 2015 nos gráficos!!!

  9. sobre aposentadoria

    é que estou com o INSS na justiça e em 2014 já ganhei a causa, deu 34 anos, 9 meses e 13 dia de contribuição, mas em 2015 a minha advogada pagou os 3 meses que faltavan para completar os 35 anos de contribuições, agora fiquei assim: 35 anos e 13 dia de contribução. Tenho 62 anos e 3 meses de idade. 

    gostaria de saber, se o INSS vai me pagar a aposentadoria integral ou só proporcional, por que pela nova regrar MP 676  85/95 eu já tenho 97 anos e ai como isso funciona?  Estou desempregado desde de 2012 e último salario era de R$ 2.885,00

    dei entrada em 2013.   

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome