Acontece hoje em SP fórum sobre construção de Defesa de Direitos

Evento contará com a participação do constitucionalista Pedro Serrano, do secretário de Justiça do município Rubens Rizek, e da conselheira do Comitê Latino-Americano para Defesa dos Direitos da Mulher Silvia Pimentel

Ato contra o impeachment em Salvador. Foto: Sayonara Moreno/Agência Brasil

Jornal GGN – Nesta segunda-feira (29), das 19h às 22h, o movimento Direitos Já – Fórum pela Democracia realiza o debate “Construção de Convergências na Defesa dos Direitos”, com Pedro Serrano, Rubens Rizek e Silvia Pimentel.

Serviço:

Debate: “Construção de Convergências na Defesa dos Direitos”
Dia 29/04
das 19h às 22h
Na Tapera Taperá
Av. São Luís, 187 – 2°andar – 29

Palestrantes:

Pedro Serrano – Professor Doutor em Direito do Estado da PUC-SP, com pós doutorado pela Universidade de Lisboa.

Rubens Rizek – Doutor em Direito do Estado pela USP e Secretário de Justiça do Município de São Paulo.

Silvia Pimentel – Professora Doutora da PUC-SP e conselheira do Comitê Latino-Americano e do Caribe para Defesa dos Direitos da Mulher.

Organização:

DIREITOS JÁ – FÓRUM PELA DEMOCRACIA

O Brasil vem enfrentando nos últimos anos uma explosiva combinação de crises econômicas, fiscais, éticas e de representatividade. O resultado é um sentimento de desesperança e descrédito nas instituições e valores democráticos. A classe política é vista como parte do problema, e não da solução.

Na ânsia de virar a página da recessão, desemprego, violência e escândalos bilionários de corrupção, a sociedade brasileira foi manipulada por notícias falsas, demonização de pautas identitárias e movimentos sociais, e pela promessa de soluções fáceis, rápidas e definitivas.

As eleições de 2018 foram marcadas pela ascensão política de um discurso ultranacionalista, religiosamente fundamentalista, de ataque a instituições e segmentos sociais. Ao atacar a complexidade dos processos político e social do país, e rotulá-las como origem dos problemas do Brasil, as forças vencedoras do pleito, paradoxalmente, atacam a própria democracia e a legitimidade dos anseios de parcelas da população.

Em 1988, com os horrores do Estado de Exceção da Ditadura Militar frescos na memória, o povo brasileiro escolheu o caminho de uma Constituição Cidadã, que preconiza a justiça social, o acesso universal aos direitos fundamentais e à proteção contra as diversas formas de opressão. Hoje, aqueles que estão no poder tentam reescrever a nossa História. Tanto negando os malefícios dos Anos de Chumbo, quanto relativizando ou mesmo atacando garantias e direitos constitucionais conquistados pelo povo brasileiro.

Leia também:  Apesar dos assassinos de Marielle Franco, a democracia pode ser ressuscitada, por Álvaro Miranda

Em nome de valores morais submissores e de um desenvolvimento econômico excludente,
estão sob ataque os direitos humanos e trabalhistas, a pluralidade de pensamentos, liberdade de imprensa, de cátedra e de crença, o conhecimento científico, o meio ambiente e até mesmo a tradição diplomática brasileira. Os impactos serão diretamente sentidos pelos segmentos mais vulneráveis e, em alguns casos, com efeitos nocivos que durarão gerações.

O momento exige união e vigilância constante. É preciso que as forças democráticas do país superem suas diferenças programáticas e estejam conectadas e engajadas em torno de uma pauta comum: a defesa irrevogável dos direitos conquistados pela população brasileira.

Com este objetivo nasce o DIREITOS JÁ! FÓRUM PELA DEMOCRACIA, uma iniciativa
suprapartidária, plural e aberta a todas e todos, pessoas e instituições, que desejam se engajar na vigilância e defesa da nossa democracia.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome