Bolsonarista Oswaldo Eustáquio é suspeito de vender ataques a empresas, diz Intercept

Pagamento por reportagens que atacam empresas concorrentes da Infosolo teria sido maquiado com serviço de assessoria de imprensa

Jornal GGN – Investigado no Supremo Tribunal Federal no inquérito que apura a organização de atos anti-democráticos, o bolsonarista Oswaldo Eustáquio é suspeito de vender ataques a empresas e disfarçar o pagamento por meio de serviço de assessoria de imprensa. A reportagem é do Intercept Brasil desta segunda (10).

Segundo a matéria, Oswaldo fora contratado para divulgar na imprensa uma empresa chamada Infosolo. Ele subcontratou um sistema de disparo de releases aos jornais e pagou o serviço usando o cartão de crédito da esposa, Sandra Terena, que é assessora de Damares Alves no Ministério dos Direitos Humanos.

Depois do serviço de assessoria de imprensa, Oswaldo passou a assinar, como repórter, matéria mentirosas que atacam empresas concorrentes da Infosolo. Ele está sendo processado na Justiça por causa dessas reportagens.

Segundo o Intercept, “em seu depoimento à Polícia Federal, Eustáquio disse receber R$ 12 mil mensais e ser repórter do Agora Paraná e de uma emissora de rádio de Goiás chamada Positiva FM.” Os veículos negam relações trabalhistas formais com Oswaldo. As matérias contra as concorrentes da Infosolo foram divulgadas no jornal Agora Paraná.

“A ligação entre Eustáquio e a Infosolo (atual Logo IT) foi confirmada pela própria empresa, que mudou de nome após ser alvo de operações da Polícia Federal”, acrescentou o site.

A Infosolo disse que “Eustáquio prestou serviço como freelancer, elaborando releases e notas à imprensa, com foco nas startups da Logo Aceleradora, entre elas o Believe, que é uma plataforma de streaming com conteúdo cristão, disse a empresa, por meio de um porta-voz. ‘Ele foi apresentado ao sócio Daniel Cardoso por um amigo em comum, pastor em São Paulo’.”

Oswaldo nega irregularidades. Já a Pasta de Damares diz que “é forçosa a tentativa da reportagem de associar a atuação da secretária Sandra Terena a qualquer atividade de seu cônjuge.”

2 comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome