Bolsonaro derruba verba publicitária da Globo, privilegiando Record e SBT

TCU quer saber se Bolsonaro está usando critérios políticos para distribuir verba publicitária do governo, já que Record e SBT têm menos audiência do que a Globo

Jornal GGN – Com Jair Bolsonaro no poder, o faturamento da Rede Globo com publicidade do governo despencou. Mesmo sendo a líder em audiência entre as emissoras de TV, a Globo recebeu menos do que a Record e o SBT. O Tribunal de Contas da União investiga se o presidente está usando os recursos com critérios políticos.

Segundo reportagem da Folha, a Globo é responsável por 33,1% da audiência junto ao público de TV, contra 14,5% do SBT e 13,10% da Record.

Pelo critério técnico, de audiência, a Globo deveria receber a maior fatia da verba destinada às emissoras. Mas ela só ficou com 16,38% do bolo, ante 42,61% da Record e 41,01% do SBT.

Em 2017, a Globo ficou com 48,5% dos recursos e, em 2018, 39,1%. Os percentuais da Record foram de 26,6% em 2017, 31,1% em 2018 e, agora, 42,6%; os do SBT, 24,8%, 29,6% e 41%, respectivamente.

Neste ano, segundo os dados obtidos pelo TCU e atualizados até junho, o governo destinou R$ 16,1 milhões às três TVs. O grosso desses recursos (R$ 15,3 milhões) refere-se à campanha sobre a reforma da Previdência. A Globo teve 18,1% da verba da campanha, a Record ficou com 44,5% e o SBT, com 37,4%, apurou a Folha de S. Paulo.

O TCU conseguiu dos dados com a Secom (Secretaria de Comunicação Social da Presidência). Ele investiga se recursos estão sendo distribuídos com critérios políticos, favorecendo Record e SBT.

 

2 comentários

  1. Se a Globo é a líder em audiência e fica com menos, precisa investigar se são critérios políticos ou não?

    por outro lado, Globo, quem mandou defender que Lava Jato não era perseguição política?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome