Bolsonaro fala em militarizar a Amazônia contra “cobiça” internacional

Presidente lamentou que as Forças Armadas tenham sido "sucateadas" nos últimos 20 anos

Jornal GGN – Jair Bolsonaro voltou a rebater a proposta de Joe Biden de aplicar sanções econômicas caso o Brasil não combata, de fato, o desmatamento na Amazônia. Segundo relatos da Reutes, o presidente falou em militarizar a região contra a “cobiça” internacional.

Ele disse que, para “dissuadir” esse interesse na Amazônia, as Forças Armadas precisam ser preparadas. Bolsonaro ainda teria reclamando do “sucateamento” da instituição nos últimos 20 anos. “Temos que tratar a questão das Forças Armadas com carinho”, disse.

Biden falou da Amazônia durante o primeiro debate eleitoral contra Donald Trump. Em resposta ao candidato democrata à presidente dos EUA, Bolsonaro invocou a “soberania” nacional para decidir sobre a exploração dos recursos naturais.

Veja mais:

Bolsonaro diz que Biden oferece “suborno” e externa “cobiça” sobre Amazônia

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Oposição apresentará pedido de impeachment contra Bolsonaro por caos no Amazonas

6 comentários

  1. Vamos falar as claras: ele defende a milicialização para satisfazer a sua cobiça e de seu grupo.
    Alguém capacho dos EUA tem alguma pretensão de defender soberania? Fala sério.

  2. Não vi o vagabundo Jair Bolsonaro militatizar o mar territorial brasileiro para defender as reservas de petróleo do pré-sal descobertas por Lula e Dilma Rousseff. Muito pelo contrário, o que ele fez foi doar o petróleo brasileiro aos gringos com ajuda do Exército.

  3. A Amazônia precisa ser é preservada, não militarizada. O Biden quer fazer pressão econômica internacional contra o Brasil. Em que militarização da Amazônia poderia evitar essa pressão?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome