Com número de assinaturas suficientes, oposição pede criação de CPI da Vaza Jato

Câmara dos Deputados tem mais de 171 assinaturas, número suficiente para instalação da comissão para investigar Sergio Moro e os procuradores da força-tarefa

Sergio Moro. Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Jornal GGN – Para fazer o pedido de criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), instrumento legislativo para conduzir uma investigação, a Câmara dos Deputados precisa de 171 assinaturas. Pois esse número já foi ultrapassado para solicitar a instalação da CPI da Vaza Jato.

A CPI deve investigar a conduta do ex-juiz Sérgio Moro e dos procuradores que integram a força-tarefa da Lava Jato. O material que impulsiona o pedido de criação da comissão investigadora são os diálogos revelados pelo site The Intercept.

O procedimento seguinte será a conferência das assinaturas. Depois de confirmado o número necessário de adesão parlamentar, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, pedirá aos partidos que indiquem os membros que vão compor a CPI, para somente então promover a instalação.

“O grupo de congressistas mais simpático ao hoje ministro da Justiça, Sergio Moro, vai tentar protelar ao máximo a instalação e tentar garantir que seja feita, ao mesmo tempo, uma outra CPI, está para investigar a forma como os diálogos publicados pelo The Intercept foram obtidos”, ressalta Denise Rothenburg, em sua coluna no Correio Braziliense.

Segundo informações do Congresso em Foco, a coleta de assinaturas para a criação da CPI foi capitaneada pela líder da Minoria, Jandira Feghali (PCdoB-RJ), com o apoio dos deputados como Alessandro Molon (PSB-RJ), André Figueiredo (PDT/CE), Orlando Silva (PcdoB-SP), Daniel Almeida (PcdoB-BA), Paulo Pimenta (PT-RS), Ivan Valente (Psol-SP) e Tadeu Alencar (PSB-PE).

O requerimento foi entregue à direção da Câmara nesta quinta-feira (12). No texto, os parlamentares da oposição argumentam que, caso confirmadas, as conversas que vêm sendo divulgadas desde junho são de extrema gravidade, porque “levantam suspeitas de que o atual Ministro da Justiça e os Membros do Ministério Público agiram com parcialidade, objetivo pré-estabelecido e motivação política na investigação de processos em Curitiba”, configurando “violência contra o Estado Democrático de Direito e os princípios constitucionais”.

Leia o pedido de criação da CPI da Vaza Jato a seguirRCP-5-de-2019-CPI-da-Lava-Jato

Leia também:  Área social é a mais atingida pelos cortes orçamentários impostos na gestão Doria

O GGN prepara uma série de vídeos que explica a influência dos EUA na Lava Jato. Quer apoiar o projeto? Clique aqui.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

  1. ESSES CONGRESSISTAS NÃO ESTÃO INTERESSADOS NO CRESCIMENTO DO PAÍS E SIM EM GARANTIR O MÍNIMO COM A REFORMA DE PREVIDÊNCIA E DE RESTO INTERESSES PRÓPRIOS.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome