Da série “O inacreditável O Globo”

Nassif e amigos,

Mais uma para a seção “O Inacreditável o Globo”?

Bom, a chamada da seção País desta matéria é a segunte: “Dilma critica gestão de Lula no setor da saúde“.

Aí você clica no link e lê o seguinte: “Dilma critca gestão de Lula no setor da saúde de forma indireta (grifo meu) em lançamento de programa contra câncer“.

Ahhh… Agora a crítica é indireta…

Aí você lê a matéria e não encontra NENHUMA crítica à gestão de Lula. Este o Globo, a cada dia que passa, perde a noção do que é fazer jornalismo. E ainda acha que as pessoas que leem não vão perceber o engodo. Desrespeito à inteligência do leitor? Claro que sim!!

http://oglobo.globo.com/pais/mat/2011/03/22/dilma-critica-gestao-de-lula…

Saúde da mulher

Dilma critica gestão de Lula no setor da saúde de forma indireta em lançamento de programa contra o câncer

Publicada em 22/03/2011 às 16h52m

Flávio Freire, Enviado especial

MANAUS (AM) – De forma indireta, a presidente Dilma Rousseff e o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, criticaram nesta terça-feira a gestão na área de saúde do governo anterior. Ao lançar em Manaus o programa de prevenção e tratamento de colo de útero e de mama, Dilma disse que dos 4 mil mamógrafos que existem no país, grande parte deles está quebrada ou sendo subutilizada. Ela disse ainda que os aparelhos foram mal distribuídos nos estados. Já Padilha chegou a dizer que os equipamentos que estão nas redes públicas de saúde têm baixa produtividade.

(Veja mais fotos da cerimônia)

Leia também:  Merkel manifesta preocupação com desmatamento e deterioração da proteção de indígenas no Brasil

– Dos quatro mil mamógrafos, dois mil estão na rede pública. Temos que entender porque esses mamógrafos não estão dando conta do serviço. Mas acho que são três os problemas. Primeiro, porque podem estar concentrados mais numa região do que na outra, e aqui no Amazonas pode ser um caso. No segundo, estão quebrados. E, no terceiro caso, estão senso subutilizados – disse Dilma.

(Confira as promessas de Dilma durante a campanha eleitoral)

Padilha reclamou que mais de 50% dos mamógrafos espalhados pelo país não funcionam ou têm baixa produtividade. No palco do Tetro Amazonas, ao lado da presidente Dilma Rousseff, ele disparou:

– Parte grande dos mamógrafos no país não estão em funcionamento ou em manutenção. E desses em manutenção, 50% têm baixa produtividade. Se esse problema fosse resolvido, poderíamos atender mais as mulheres – disse ele, que aproveitou para anunciar investimentos em programas para precaver ou atender vítimas dessas doenças.

Até 2014, o governo federal pretende investir R$ 4,5 bilhões, sendo R$ 1,15 bilhão já neste primeiro ano do governo Dilma. Ele também assegurou a criação de mais 59 centros de confirmações diagnósticas.

Até o final do mês, a presidente vai participar de uma série de atos públicos em homenagem à mulher. Na segunda-feira, Dilma entregou medalha da Ordem Nacional do Mérito a 11 educadoras que se destacaram no trabalho desenvolvido pelo Brasil inteiro.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome