Dallagnol recebeu R$ 191 mil ao se demitir do MPF para disputar eleições

O ex-coordenador da Lava Jato em Curitiba e pré-candidato à deputado federal, Deltan Dallagnol recebeu R$ 191 mil do MPF

Foto: Divulgação

Jornal GGN – O ex-coordenador da Lava Jato em Curitiba e pré-candidato à deputado federal, Deltan Dallagnol recebeu R$ 191 mil do Ministério Público Federal (MPF), no final do ano passado, quando se demitiu para disputar as eleições.

O ex-procurador da força-tarefa de Curitiba pediu demissão em novembro passado e, no mês seguinte, recebeu o montante do MPF. As quantias, segundo reportagem da Folha, são referentes a “indenizações por férias”, ou seja, férias que não teriam sido tiradas por Dallagnol.

Ao jornal, o ex-procurador disse que “em razão das exigências do trabalho na Operação Lava Jato”, não teve férias, somando a quantia milionária.

No entanto, caso não tivesse saído do MPF, Dallagnol gastaria suas férias em 2022. Ainda, no ano passado, ele tirou um total de 50 dias de férias, divididas em 5, com 10 dias de descanso cada.

Magistrados e membros do MPF têm direito a um total de 60 dias de férias por ano. Dallagnol recebia uma remuneração de R$ 34 mil brutos. Em dezembro, recebeu R$ 17 mil a mais de décimo terceiro e R$ 191 mil das férias. Ele se filiou ao Podemos para disputar uma vaga na Câmara dos Deputados este ano.

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Carlos da Costa

- 2022-01-21 15:55:49

Tomara que não seja eleito!c

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador