Desde 2006 Datafolha sabia diferença entre com e sem telefone

Por Lauro Melo

15/09/2006 – 09h56

Liderança de petista é menor entre quem tem telefone, diz Datafolha

da Folha de S.Paulo

Cruzamento de dados feito pelo Datafolha mostra que é bem menor a vantagem de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para Geraldo Alckmin (PSDB) entre eleitores que têm telefone fixo.

Enquanto no geral Lula lidera por 50% a 28% e venceria no primeiro turno, entre os que têm telefone, a diferença cai de 22 pontos para apenas cinco: Lula tem 41%, e Alckmin, 36%.

Dos entrevistados pelo Datafolha nos dias 11 e 12 de setembro, 45% declararam ter telefone fixo, e 55%, que não têm.

A maioria do eleitorado de Alckmin tem telefone: 58%. Já entre os eleitores de Lula, apenas 37% possuem o aparelho.

O cruzamento ajuda a explicar o fato de os levantamentos internos feitos diariamente pela campanha de Alckmin, por telefone, produzirem sempre resultados mais favoráveis ao tucano do que os apontados pelas pesquisas em campo.

A discrepância entre os números no eleitorado geral e nos possuidores de telefone se explica pela distribuição dos votos entre os candidatos: enquanto Lula lidera com ampla vantagem entre os eleitores com menor renda, instrução e do Nordeste –justamente os que têm menor acesso à telefonia fixa–, Alckmin está na frente entre os eleitores com ensino superior e os de maior renda.

O Datafolha mostra, por exemplo, que os eleitores que só estudaram até o ensino fundamental são 51% no geral do eleitorado, mas apenas 39% entre os que têm telefone fixo. Já os que ganham mais de cinco salários mínimos são 26% entre os que têm telefone, 11 pontos a mais que no geral.

Leia também:  Representações sindicais pedem apoio de candidatos e prefeitos eleitos contra privatização de bancos públicos

O Nordeste, onde Lula vence Alckmin por 70% a 15%, responde por 15% do eleitorado com telefone fixo, mas por 27% do eleitorado geral. Já o Sudeste, onde o petista tem 42% contra 33% do tucano, tem 44% do eleitorado geral e 56% dos que têm telefone. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome