Em busca de ‘material impróprio’, Crivella determina vistoria na Bienal do Livro

Ação acontece após prefeito do Rio mandar organizadores recolher HQ de super-heróis da Marvel com beijo entre dois homens

Jornal GGN – Dez funcionários da Secretaria Municipal da Ordem Pública (SEOP) realizaram no início da tarde desta sexta-feira (06) uma ação de vistoria na Bienal do Livro, por ordem da Prefeitura do Rio de Janeiro.

O propósito era identificar e lacrar livros considerados “impróprios”. Mas, segundo informações do jornal O Globo, a ação, que durou até por volta das 14h, não apreendeu nenhuma obra.

Na quinta-feira (05) o prefeito Marcelo Crivella havia determinado que a história em quadrinhos “Vingadores: A cruzada das crianças” fosse recolhido da feira que acontece no Riocentro.

Em um vídeo publicado nas redes sociais, o Crivella argumentou a retirada HQ pelo “conteúdo sexual para menores” e que a “a prefeitura do Rio de Janeiro está protegendo” o grupo infantil. Na saga, dois personagens são namorados e aparecem se beijando.

Na tarde desta sexta, o subsecretário operacional da SEOP, Wolney Dias, disse à imprensa que a ação de hoje trata-se de “uma vistoria em busca de material pornográfico”.

“A prefeitura tem poder de polícia para isso. Se o material não estiver seguindo as recomendações, ele será recolhido. Estamos seguindo a orientação da procuradoria da prefeitura. Eu não entendo que haja censura. Se for material pornográfico, oferecido sem as normas, será recolhido”.

A organização da Bienal se recusou, ainda ontem, a atender o pedido da prefeitura de retirar de circulação o HQ “Vingadores: A cruzada das crianças”, que já tinha se esgotado na quarta-feira (03).

Em nota para o Globo, a Bienal afirmou que “dá voz a todos os públicos, sem distinção, como uma democracia deve ser”.

Leia também:  Bacurau é o quilombo no contexto do fascismo social, por Josias Pires Neto

“Inclusive, no próximo fim de semana, a Bienal do Livro terá três painéis para debater a literatura Trans e LGBTQA+. A direção do festival entende que, caso um visitante adquira uma obra que não o agrade, ele tem todo o direito de solicitar a troca do produto, como prevê o Código de Defesa do Consumidor”, completou a organização.

Editoras que participam da feira também se manifestaram contra a ação de censura da Prefeitura do Rio.

“Ficamos orgulhosos com a posição da organização da Bienal do Rio em defesa da liberdade de expressão e da diversidade. Ela mostra com dignidade a vocação e vontade dos editores”, escreveu o CEO e fundador da Companhia das Letras Luiz Schwarcz.

“Posturas como a do prefeito Marcelo Crivella e do governador João Doria – que recentemente mandou recolher uma apostila escolar que falava sobre diversidade sexual – tentam colocar a sociedade brasileira em tempos medievais, quando as pessoas não tinham a liberdade de expressar suas identidades. Eles desprezam valores fundamentais da sociedade e tentam impedir o acesso à informação séria, que habilita os jovens a entrar na fase adulta mais preparados para uma vida feliz”, completou.

“Essas medidas, mais a suspensão do edital que daria apoio a produção de filmes LGBTQ+ por parte do governo federal, indicam uma perigosa ascensão do clima de censura no país – flagrantemente inconstitucional – e que traz a marca de um indesejável sentimento de intolerância discriminatória”, concluiu.

O GGN prepara uma série de vídeos sobre a interferência dos EUA na Lava Jato. Quer se aliar a nós nesse projeto? Acesse www.catarse.me/LavaJatoLadoB

3 comentários

  1. Mas, acreditem: estes merdas qie tentam jogar o país na idade média são poucos e breve sairão de cena, expostos junto com suas igrejinhas caça-níqueis.

  2. A censura na Bienal do Rio: vídeo de Felipe Neto, um dos maiores U2bers do mundo, com 34 milhões de inscritos, posicionando-se contra os pastores da hipocrisia → https://youtu.be/meqsHqP4Qw4
    Ele comprou todos os livros da Bienal com a temática LGBT e vai distribui-los de graça neste feriado. Assista o vídeo e veja os detalhes para conseguir o seu.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome