Gestão Covas aposta que cidade de SP não terá segunda onda de Covid

Equipe da Prefeitura faz a análise em comparação com a curva da pandemia na Europa, que hoje vive uma segunda onda

Foto: Divulgação/Governo de SP

Jornal GGN – A gestão de Bruno Covas frente à Prefeitura de São Paulo aposta que a cidade dificilmente terá uma “segunda onda” da pandemia do novo coronavírus nos próximos meses. É o que informa a jornalista Mônica Bergamo na Folha desta sexta (23/10).

“De acordo com as análises feitas pelas equipes de saúde da administração, a capital teve uma curva diferente da doença em relação ao que ocorreu em capitais europeias que agora passam por um novo crescimento de contaminações”, escreveu.

“Diferentemente de cidades da Espanha e da França, por exemplo, que tiveram uma explosão de casos e depois uma queda acentuada deles, em São Paulo a curva foi achatada —subiu, permaneceu alta e vem caindo lentamente”, apontou Bergamo.

A cidade de SP tem 353,9 mil casos de Covid-19 confirmados e 13 mil óbitos, de acordo com dados da Prefeitura, divulgados em 22 de outubro.

“As projeções internas até agora indicam que o número de óbitos na capital paulista pode baixar para menos de um dígito por dia —hoje, ele oscila entre 20 e 30 mortes”, afirmou.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Fora de Pauta

2 comentários

  1. Resumindo, o negócio é expor todo mundo, seja o que deus quiser, e depois justificar com a patranha do teste sorologico…..

  2. Prefeito deveria implantar o tratamento precoce em São Paulo. Itajaí implantou e reduziu as mortes para 1 a cada 5 dias. Isso numa cidade de 200 mil habitantes.

    Extrapolando para uma cidade 60 vezes maior seriam apenas 12 óbitos por dia, menos da metade do registrado na cidade de São Paulo.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome