Helicóptero com atiradores de Witzel dispara contra barraca de evangélicos em Angra

Grupo religioso costuma usar o monte para fazer orações, e barraca era usada como uma espécie de banheiro. Nenhuma pessoa foi ferida

Atiradores da polícia disparam contra barraca de evangélicos, achando que era utilizada por traficantes. Reprodução/TV Globo

Jornal GGN – O governo do estado do Rio de Janeiro divulgou um vídeo gravado de dentro do helicóptero onde o governador Wilson Witzel acompanhava a ação de atiradores de elite em Angra dos Reis.

O fato aconteceu no sábado (4) e as imagens mostram quando um policial dispara contra uma barraca azul, do bairro Campo Belo.

Momentos depois da divulgação do vídeo, vários internautas reagiram com revolta explicando que ali se tratava de um local utilizado por evangélicos, e não traficantes como pensou o governo do Estado. Cenas mostram o atirador mirando contra uma barraquinha que, aparentemente, não tinha ninguém.

Em entrevista à TV Globo do Rio, um morador local explicou que a barraquinha, em especial, é usada como um banheiro, acrescentando: “Esse local aqui não tem ponto de tráfico”.

Por conta da altura de onde os disparos foram feitos, se algum grupo estivesse utilizado o espaço para orações, correria o risco de ser atingido ou, até, confundido com traficantes pelos atiradores da polícia.

“Revoltante e desnecessário. Isso mostra o despreparo da polícia e dos políticos”, escreveu um internauta segundo informações do site A Tribuna.

“Tenho certeza que Deus deu livramento a todos, não acertou nenhum tiro”, escreveu outra.

“Prefeito Fernando Célia Jordão [que estava dentro do helicóptero acompanhando a ação] essa barra que policiais atiraram é de um irmão em Cristo que fica ali no monte do Campo Belo, onde todos os cristãos da região usam como lugar de oração. Meu Deus esse prefeito sem noção…”, publicou ainda um terceiro.

Leia também:  "Future-se" pretende transformar universidades públicas em "balcão de negócios"

A reportagem da Globo mostrou também fotografias tiradas por moradores de Angra, e publicadas nas redes sociais, apontando que pelo menos dois apartamentos de um prédio residencial, da praia da Chácara, foram atingidos. A polícia respondeu que não sabe de onde vieram esses tiros.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

8 comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome