Homenagem do governador a PM que matou ladrão foi irresponsável, diz Sakamoto

Foto: Divulgação
 
 
Jornal GGN – Leonardo Sakamoto publicou em seu blog um artigo criticando a homanegm que o governador Márcio França decidiu presta à policial militar que, durante a folga, reagiu a um assalto em frente à escola de sua filha e acabou matando o ladrão. Segundo o jornalista, “sob qualquer ótica possível, isso é irresponsabilidade. Passa a mensagem de que tal ato não é uma exceção, mas algo a ser celebrado e repetido por qualquer indivíduo. A população recebe isso como anuência do poder público para a possibilidade de resolver as coisas com as próprias mãos.”
 
Por Leonardo Sakamoto
 
Ao premiar morte com flores, governador de SP faz um desserviço à polícia
 
No UOL
 
Uma coisa é uma policial militar reagir a um assalto e matar um ladrão na porta de uma escola enquanto esperava uma celebração do Dia das Mães com sua filha. Apenas um inquérito poderá apontar se a ação colocou em risco outras famílias reunidas, mas especialistas em segurança pública têm apontado que ela agiu em legítima defesa, ou seja, dentro da lei.
 
Outra é uma parte da população usar as redes sociais para demonstrar seus orgasmos de prazer com a morte de um outro ser humano, aproveitando para clamar que todo cidadão comum receba uma arma para reagir da mesma forma. O que é, ao mesmo tempo, dois atestados. Um, de ignorância, por desconsiderar que policiais, ao contrário da massa, recebem longo treinamento para reagir a situações-limite. E o segundo, de sociopatia grave, ao não ver problema em festejar a morte de outra pessoa.
 
Mas o pior é o governador do Estado de São Paulo aproveitar que o tema estava quente nas redes sociais para tentar surfá-lo, fazendo pré-campanha eleitoral. Márcio França (PSB) organizou uma cerimônia, neste domingo (13), para enaltecer o ato da policial, indo na contramão da própria Polícia Militar – que tem tentado reduzir a letalidade da corporação, atuado para desarmar a população e alertado para que civis não reajam a assaltos.
 
Ele poderia ter respondido apenas a eventuais questionamentos da imprensa ou soltado uma nota pública, dizendo que a policial agiu conforme a lei e que o governo garantirá toda assistência a ela. Preferiu aparecer ao seu lado para gerar imagens que podem ser compartilhadas pela imprensa, por sua equipe de comunicação nas redes sociais ou usadas em sua campanha à reeleição.
 
Sob qualquer ótica possível, isso é irresponsabilidade. Passa a mensagem de que tal ato não é uma exceção, mas algo a ser celebrado e repetido por qualquer indivíduo. A população recebe isso como anuência do poder público para a possibilidade de resolver as coisas com as próprias mãos.
 
Melhor faria se entregasse aumentos de salários, melhores condições de trabalho, mais treinamento e formação especializados e bons equipamentos aos policiais – que são obrigados a morrer em nome de uma sociedade que nem sempre reconhece os serviços de uma imensa maioria de servidores honestos.
 
Uma coisa são as hordas em redes sociais celebrando que uma pessoa foi abatida. Li gente pedindo sangue, literalmente. E, apesar de não ser um caso de ”justiça com as próprias mãos”, mas sim de ação – ao que tudo indica – legítima da força policial, há inconsequentes aproveitando para exigir que julgamentos sumários sejam feitos para acabar com a criminalidade. Gente dizendo que chega de julgamentos longos e com chances dos canalhas se safarem ou de ”alimentar bandido” em casas de detenção. Malucos pedindo para limpar a urbe com sangue para os ”homens de bem”.
 
Outra coisa é um governador surfar esse tipo de comoção negativa sem se preocupar com as repercussões de seus atos. Abrimos mão de resolver as coisas por nós mesmos para impedir que nos devoremos, entregando ao Estado o uso da força para resolver os problemas. Parece que um dos representantes do Estado, agora, quer nos devolver de volta a responsabilidade.
 
Boa parte da população, apavorada pelo discurso do medo, mais do que pela violência em si, tem adotado a triste opção de ver o Estado de direito com desconfiança. Ações como essa não melhoram o quadro, muito pelo contrário. Estimulam o cada um por si.
 
E não importa que ele diga que incentiva “as pessoas mais jovens a não se aventurem com arma na mão, porque estão sujeitas a morrer”. Isso é equivalente a uma propaganda de cigarro com fumantes fazendo coisas incríveis que, no finalzinho, afirma – de forma envergonhada: “tabaco causa câncer”.
 
Espero que isso termine aqui, apenas como um ato infeliz. Pois se pessoas comuns ou mesmo policiais sentirem-se à vontade para repetir a ação e a situação levar a uma tragédia maior, França pode não conquistas uns votos a mais, mas certamente terá sua parcela de responsabilidade.
 

37 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Julia Casimiro

- 2018-11-07 03:32:19

.
.

Rui Ribeiro

- 2018-05-16 18:07:21

Esse caminho que eu mesmo escolhi é tão fácil seguir...

Esse caminho que o ladrão escolheu é tão fácil seguir, por não ter onde ir.

É o Velho Raul

Rui Ribeiro

- 2018-05-16 17:39:43

O assaltante e vítima de homicídio não reagiu e está morto

Quando a Rota matou 9 pessoas em Sampa, em 2012, o Geraldo Alckmin justificou a carnicifina dizendo que "quem não reagiu está vivo". No presente caso, a vítima de homicídio não reagiu, ela apenas agiu e está morta. Quem reagiu está vivo.

Rui Ribeiro

- 2018-05-16 15:12:07

Polícia assassina de ladrões bestas

O Ladrão Besta e o Ladrão Sabido

(Castanho & Caju)

 

Quem é que vive mais o ladrão besta ou o sabido?
O besta morre logo e o sabido é garantido

Diz o ladrão sabido só anda bem arrumado
O seu relógio é de ouro, o seu carro é importado
Passa no meio da policia ainda é cumprimentado

Se você vê, o ladrão besta vive igual um Bacurau
Não pode ouvir um alarme, pensa que é o auau
Sai com a peste da carreira que é pra não morrer no pau

Quem é que vive mais o ladrão besta ou o sabido?
O besta morre logo e o sabido é garantido

Diz, o ladrão sabido come muito e não enjoa
Conhece vários países não liga pra coisa à toa
E no guarda-roupa dele só entra seda da boa

Se você vê, o ladrão besta só come mesmo é batata
O que tem na casa dele é percevejo e barata
Muriçoca, mosca e rato e um cachorro vira-lata

Quem é que vive mais o ladrão besta ou o sabido?
O besta morre logo e o sabido é garantido

Diz, o ladrão sabido só rouba muito dinheiro
Rouba hoje no Brasil, amanhã, no estrangeiro
Se hospeda em cinco estrelas e ninguém sabe seu roteiro

Se você vê, o ladrão besta dorme até no meio da praça
Rouba o relógio de um, vende pra tomar cachaça
Que quando a polícia pega volta pra mesma desgraça

Quem é que vive mais o ladrão besta ou o sabido?
O besta morre logo e o sabido é garantido

Se morre o ladrão sabido, o seu enterro é filmado
Sai em jornal e revista, passa três dias velado
E o velório se enche de ladrão engravatado

Ladrão besta quando morre nem tem vela nem tem cruz
Ele apodrece no mato, seu corpo ninguém conduz
E o corpo dele fede de longe pra os urubus

Quem é que vive mais o ladrão besta ou o sabido?
O besta morre logo e o sabido é garantido

Diz, o ladrão sabido rouba carro e avião
Sequestra filho de rico leva ele pro Japão
Se o rico quiser seu filho tem que pagar um milhão

Se você vê, o ladrão besta se acorda de manhãzinha
Entra no quintal alheio, vai roubar uma galinha
Recebe um tiro de doze bem pela porta da cozinha

Quem é que vive mais o ladrão besta ou o sabido?
O besta morre logo e o sabido é garantido

Diz, o ladrão sabido tem médico e advogado
Mora em uma mansão, vive muito sossegado
Até pra falar com ele tem que ser autorizado

Se você vê, o ladrão besta quando não tem condição
Dorme até no meio da praça, em favela e barracão
E quando a policia chega derruba as tábuas no chão

Quem é que vive mais o ladrão besta ou o sabido?
O besta morre logo e o sabido é garantido

Diz, o ladrão sabido tem até rádio amador
Telefone, escritório, TV e computador
Tem mais vinte secretárias que lhe tem muito valor

Se você vê, o ladrão besta é pior do que otário
Rouba de noite e de dia, pra ele não tem horário
Se é de roubar um barão, rouba que ganha uma salário

Quem é que vive mais o ladrão besta ou o sabido?
O besta morre logo e o sabido é garantido

Diz, o ladrão sabido vai buscar aonde tem
Ele rouba, mas não mata e toda vez sai bem
E quem mora junto dele é o cidadão de bem

Se você vê, o ladrão besta vive de cabeça tonta
No bairro que ele mora dificilmente ele apronta
Mas quando aparece um roubo todo mundo lhe aponta

Quem é que vive mais o ladrão besta ou o sabido?
O besta morre logo e o sabido é garantido

Diz, o ladrão sabido tem mais de uma empregada
Tem a que faz a comida, que serve a água gelada
A que lava sua roupa e uma que limpa a morada

Se você vê, o ladrão besta no dia que é flagrado
Leva tanta cacetada, fica todo esculhambado
Não tem um tostão no bolso que pague o advogado

Quem é que vive mais o ladrão besta ou o sabido?
O besta morre logo e o sabido é garantido

Diz, o ladrão sabido vai ao parque e à igreja
Vai ao clube, vai à praia, vai aonde ele deseja
E quem for amigo dele tem grana, whisky e cerveja

Se você vê, o ladrão besta tem uma vida ruim
Rouba sapato, cueca, rouba calça, trança e linho
Muitos não chega nem vive porque os homens dão lhe fim

Quem é que vive mais o ladrão besta ou o sabido?
O besta morre logo e o sabido é garantido

Diz, o ladrão sabido vive de barriga cheia
Possui terra e fazenda e com nada se aperreia
Quando vai preso, se solta, não passa um dia na cadeia

Se você vê o ladrão besta, anda amarelo e doente
Quando rouba cem cruzeiros vai comer cachorro-quente
E a policia chega e grita teje preso novamente

Quem é que vive mais o ladrão besta ou o sabido?
O besta morre logo e o sabido é garantido
Quem é que vive mais o ladrão besta ou o sabido?
O besta morre logo e o sabido é garantido

Rui Ribeiro

- 2018-05-16 14:47:45

Você não vê distinção entre um pedófilo e um estelionatário?

Embora todos os ladrões e assaltantes pratiquem crimes com armas em punho, o número de latrocínios é infinitamente menor do que a quantidade de assaltos e roubos. Ou seja, há uma diferença abissal entre ladrões/assaltantes e assassinos.

Se você continua a achar que não há distinção entre assaltantes e assassinos, então, seguindo o seu raciocínio, eu posso concluir com segurança que a policial que assassinou o assaltante também é assaltante.

Rui Ribeiro

- 2018-05-16 14:45:40

Você não vê distinção entre um pedófilo e um estelionatário?

Todos os ladrões e assaltantes praticam crimes com armas em punho. Mas o número de latrocínios é infinitamente menor do que a quantidade de assaltos e roubos. Ou seja, há uma diferença abissal entre ladrões/assaltantes e assassinos.

Se você continua a achar que não há distinção entre assaltantes e assassinos, então, seguindo o seu raciocínio, eu posso concluir com segurança que a policial que assassinou o assaltante também é assaltante.

Rui Ribeiro

- 2018-05-16 13:33:05

O efeito colateral da ação da PM podia ter vitimizado um inocent

O efeito colateral da ação da Policial Militar poderia ter vitimizado uma pessoa inocente, a qual escaparia ilesa do assalto caso a policial não agido de forma desastrada e irresponsável, colocando, tanto ou até mais do que o assaltante, a vida das pessoas em risco. Ora, se a ação imprudente da policial militar homicida tivesse vitimizado não apenas o assaltante mas também uma pessoa inocente, pessoas como você estariam aplaudindo de pé a policial assassina da mesma forma. É que o ódio que pessoas como você nutrem contra os criminosos pobres é mais intenso do que o amor que vocês dedicam aos inocentes.

Almeida

- 2018-05-16 06:46:53

E em segundo? Em terceiro??

Com pelo menos dois balaços a queima roupa no peito, sob a mira de uma pistola e implorando misericórdia, o cara tinha zero capacidade de reação, o "procedimento padrão" era dispensável. Essa ideologia de gibi que faz de todo policial um justiceiro, cuja função primordial é matar bandido, não a de proteger o cidadão, sair para confronto armado sem importar com transeuntes, crianças e outros inocentes ao lado, como se fossem Wyatt Earp do asfalto. Vai ver que o cara era The Waco Kid:

[video:https://youtu.be/qVhCNgct9JQ]

Luccas Jr

- 2018-05-15 23:50:37

Distinção

Você consegue fazer essa distinção ladrão x assassino ? Na cena do crime ele estava de arma em punho apontando para pessoas inocentes, ele teria que atirar para provar que estava propenso a fazer qualquer coisa ? Como é fácil imaginar a vida no conforto do a condicionado heim...

Ao sair para assaltar com uma arma a "vítima da sociedade" (acho que vc prefere esse termo) assumiu um risco e pagou por isso. A vidade dele valia a mesma coisa que a minha a sua até ele sacar a arma, ao sacar a arma ele que reduziu o valor da vida de todas aquelas pessoas ao valor que cada um tinha e que poderia ser roubado. Daí pra frente são consequencias das escolhas de cada um ...

AMORAIZA

- 2018-05-15 21:06:00

Últimas palavras
 

LENDO JUNTOS

"Homenagem do governador a PM que matou ladrão foi irresponsável, diz Sakamoto"

 

Luccas Jr

- 2018-05-15 20:09:23

E a solução prática, ali na porta da escola, qual seria ?

Rui,

Minha pergunta teve um viés mais prático, qual seria a sugestão ali na porta da escola, com várias mulheres e crianças na mira do bandido ? Já dei duas alternativas na primiera postagem ...

Não adianta ficar de filosofia, romantizar o roubo e a miséria, para isso já tem muita gente e ONGs, todos discutindo "visões holísticas" e "questões transversais" regados a chopp nos botecos do Leblon e da Vila Madalena. Gente que se o problemaa realmente for resolvido perde a ocupação e por isso não tem o menor interesse em solução.

Deixe para os esquerdopatas soluções como deixar o crime ocorrer e depois fazer uma caminhada, com tudo mundo vestindo camiseta branca e cantado "Imagine". Vamos para o mundo real !

No mundo real as pessoas estão comemorando sim a reação da PM. Sabe por quê? Porque inocentes sairam ilesos, só isso !

E isso, na minha opinião, merece sim ser premiado. O ladrão assumiu um risco ao passar para a bandidagem, foi vítima das suas próprias escolhas,

 

Ontem teve um delegado aqui em SP que foi morto por um assaltante, com 5 passagens pela polícia e que mesmo assim foi agraciado com a saidinha de dia das Mães. O Estado falha ao tentar reinserir na sociedade quem não tem condições de conviver com pessoas decentes. Essa pessoas tem que ser mantidas trancafiadas e gerando renda para pagar sua estadia e refeições, exatamente como eu e você precisamos fazer.

Ou vai adiantar vestir branco e cantar Imagine na porta da casa, para as viúvas e os filhos que ficaram orfãos ?

 

 

Edson Vieira Coutinho

- 2018-05-15 19:44:05

Primeiro ele poderia ter mais

Primeiro ele poderia ter mais armas ou o senhor não sabe que não está escrito na testa quantas armas o bandido está portanto e no mais ela estava tentanto virar ele de costa.

Frederico Firmo

- 2018-05-15 17:31:53

Simbolismos

 Ao mostrar o mesmo ato centenas de vêzes a mídia em particular a Globo vem  mais uma vez repetir a sua linha editorial  que é um noticiário de crimes e de barbarie. O ato em si ocorreu porque ocorreu, não me cabe julgar a policial.   Mas a mídia e o governador transformaram o ato num simbolo no que aparentemente faz parte desta defesa da bárbarie.

Mais do que isto me parece que querem criar um clima de horror e terror, e embora não me atreva aqui a falar, me parece que  eles tem  objetivos inconfessáveis com tudo isto.

Temo pelas eleições, e temo pela perda de valores civilizatórios.

Lucinei

- 2018-05-15 17:20:45

Não estou surpreso.

Não estou surpreso.

Você escreveu:

"2-A crítica

Um jornalista opondo-se frontalmente à ação policial,..."

Sakamoto escreveu (logo no primeiro paragrafo, de cara):

"Uma coisa é uma policial militar reagir a um assalto e matar um ladrão na porta de uma escola enquanto esperava uma celebração do Dia das Mães com sua filha. Apenas um inquérito poderá apontar se a ação colocou em risco outras famílias reunidas, mas especialistas em segurança pública têm apontado que ela agiu em legítima defesa, ou seja, dentro da lei." (grifo meu)

E, mais adiante:

"Li gente pedindo sangue, literalmente. E, apesar de não ser um caso de ''justiça com as próprias mãos'', mas sim de ação – ao que tudo indica – legítima da força policial, há inconsequentes aproveitando para exigir que julgamentos sumários sejam feitos para acabar com a criminalidade."

Daí você inicia um comentário sugerindo que o jornalista "leve o assaltante para casa", e agora afirma que ele se opõe "frontalmente à ação policial..."

Portanto, me desculpe, mas não falamos a mesma língua.

Seja feliz.

Se puder não mais comentar ou recortar palavras minhas, agradeço.

Rui Ribeiro

- 2018-05-15 17:09:41

O Prefeito Tucano de Bariri tentou estuprar uma criança

Amoraiza, a sua indignação com bandidos é seletiva? Você só se indigna com bandidos pobres?

Porque você não se indignou com o Prefeito de Bariri da mesma forma que se indignou com o homem que foi assassinado pela policial?

Se se indignou, porque não exteriorizou essa indignação, como faz agora, em relação ao ladrão pobre?

Rui Ribeiro

- 2018-05-15 17:00:21

Vê-se tanto espírito no feto e nenhum no marginal

“Bandido bom é bandido morto”

“Direitos humanos para humanos direitos"

“Tá com pena do bandido, leva pra casa”

“Estatuto de criança e adolescente protege o jovem bandido”

Rui Ribeiro

- 2018-05-15 16:47:29

A felicidade estampada na cara da assassina e do governador

Matar alguém, por mais monstruoso que ele seja, deveria ser um motivo de tristeza para o assassino. Mas aqui no Brasil ser assassino é motivo de orgulho.

É hora da ceifa geral

AMORAIZA

- 2018-05-15 15:23:30

Você

Foi a pessoa que com mais propriedade expôs a realidade dessa situação.

-A revolta da população desarmada e indefesa

-O massacre e o genocídio permitidos por governos progressistas tanto de coxinhas quanto de mortadelas

-A submissão ao crime organizado e ao tráfico.

E é fato, nenhum de nós acorda cedo, trabalha e fica feliz com a morte de ninguém.

A População está feliz com defesa da vida de inocentes  e  com a preservação do bem estar daquelas mães e crianças.

Não há como não estar.

Da mesma forma foi evidente o caradurismo, o oportunismo e a safadeza do governador em tentar se beneficiar de uma tragédia que a policial foi levada a protagonizar como única alternativa para se evitar uma tragédia de proporções ainda maiores.

Mas, se é esse o preço a pagar pelo reconhecimento pelo notável cumprimento de um dever cívico, que se homenageie o justo ato de bravura.

 

PS - penso que os detratores talvez não tenham visto a reportagem sob todos os ângulos, já que tudo aconteceu diante de câmeras.

Tendo visto sob todos os ângulos, e não só pelo o que a globo quer mostrar, não resta dúvida quanto a legitimidade do ato da policial.

 

Rui Ribeiro

- 2018-05-15 15:10:45

é feio morrer covardamente e sem reação?

Do que consta, a vítima de assassinato era ladrão, não assassino. Mas no Brasil, a vida, principalmente a dos pobres, vale menos do que os bens materiais.

AMORAIZA

- 2018-05-15 15:04:33

DEMAGOGIA E COVARDIA

Recapitulando:

1- O fato

São Paulo, Argentina e Nova York noticiaram a honraria recebida pela policial que atirou num assaltante armado, na frente de uma escola, em defesa de crianças e mulheres, desarmando-o e ferindo-o. Socorrido, o assaltante veio a falecer posteriormente num hospital.

2-A crítica

Um jornalista opondo-se frontalmente à ação policial, criticou a homenagem , culpou a administração da polícia pela criminalidade e acusou o governador de explorar politicamente o fato em seu favor.

Nossas ações

Eu apoiei a ação da policial,  entendi  como merecida a homenagem e igualmente critiquei a exploração política do fato.

Você apoiou o jornalista e também se opôs frontalmente à ação policial entendendo-a como uma atitude de extermínio, acusando os policiais em geral de criarem situações para atirar em pessoas desarmadas e rendidas para justificar a sua sanha assassina  e aplacar a igual sede de sangue da população.

Estaríamos falando da mesma ação?

O que é que eu não estou explicando  ou entendendo direito?

Onde é que você viu o que os outros não viram?

Onde foi a que a policial atirou numa pessoa desarmada e  rendida?

Estaremos comentando o mesmo fato?

E qual "causo" eu estaria narrando?

Fundamentando-me nos seus mesmos parâmetros, eu posso dizer que :

"Você nunca vai entender, nem daqui a mais 40 anos, seja por falta de vontade, de inteligencia ou mera perversao. Pouco importa, pois, qualquer que venha a ser o caso, o fato basico é que a civilidade perdeu pra demagogia."

Rui Ribeiro

- 2018-05-15 14:48:22

O Aécio é ladrão. Se matarem-no, o França homenageia o matador?

O que tem fome e te rouba
O último pedaço de pão, chama-o teu inimigo
Mas não saltas ao pescoço
Do teu ladrão que nunca teve fome

Bertolt Brecht

 

Será que a policial assassina assasinaria também o Aécio Neves e o Michel Temer?

A conferir

Antonio A. B. Neto

- 2018-05-15 14:38:50

Vejam bem, não é só esse

Vejam bem, não é só esse desastrado governador, o vídeo da ação desta PM está viralizdo nas redes socias, milhões comemorando a ação da PM como se fosse algo extremamente positivo, como um sinal da evolução da socioedade, ninguém faz qualquer reflexão sobre essa tragédia humana que escancara o cabal fracasso da sociedade brasileira, a nossa endêmica violência urbana resultante da desigualdade acachapante sobre a qual está assentada a estrutura social, é o nós, os bons,  contra eles, os maus, e os maus são todos pobres, favelados, negros, excluídos, abandonados pelo estado, transformar isso num evento de celebração estatal é um acinte, um desrespeito ao drama humano que foi este acontecimento triste e doloroso.

 

Não há o que comemorar neste episódio, não temos heróis nesta tragédia, um jovem de 21 anos morto assim só escancara a falha do tecido social brasileiro, a PM cumpriu seu papel, mas o problema é muito mais complexo do que a cena em si, é o desarranjo permanente que é o Brasil, a mentira que nos contas há muito tempo de "país do futuro".

Almeida

- 2018-05-15 12:47:03

Uma curiosidade, que tipo de profissionalismo?

Desculpa perguntar, sou leigo, tenho algumas dúvidas, acho que onde há aglomeração de pessoas, não se deve iniciar um tiroteio, é preferível não submeter quem ali estiver ao risco. Também não entendo o motivo para alguém já desarmado, depois de alvejado com ferimento grave e não representar ameaça, ser submetido a pontapés e pisões; acho que aí há uma certa derrapagem na legalidade, não?

ze sergio

- 2018-05-15 12:19:14

Como....

Sakamoto e sua esquerdopatia que não tem cura. A População está revoltada no massacre e genocídio implantados por governos progressistas de coxinhas e mortadelas. Submissão ao Crime Organizado e Trafico de Drogas. Que Cidadão que acorda cedo e trabalha, está feliz com a morte de alguém? Só na cabeça deste lunático !! A População está feliz com a Vida de um Inocente, com a preservação do bem estar daquelas mães e crianças, vitimas de mediocres que governam este país nos 40 anos redemocratas. Agora, está certo quando o Governador, mancomunado com a Bandidolatria, esquerdopata que é o primeiro a acusar as Forças Policiais pela incompetência e crimes praticados pela omissão das Autoridades Públicas, vem querer se beneficiar de uma tragédia sob as costas de uma Policial que foi levada a cometer este ato. Mostrou o tamanho da mediocridade deste Governo, extensão de quase 30 anos de Tucanistão.    

Rui Ribeiro

- 2018-05-15 10:44:42

A solução é distribuir melhor a riqueza

Quanto maiores as desigualdades sociais, maior a violência. Em sendo assim, a solução é desconcentrar a riqueza.

Há pouco tempo, no Maranhão, um delegado da PF foi assassinado ao reagir a um assalto.

Rui Ribeiro

- 2018-05-15 10:40:07

E se a assassina tivesse levado chumbo ao reagir?

Se reagir a assaltos só dá certo em 10% dos casos, se a assassina tivesse batido o rabo na cerca ao reagir ao assalto, que homenagem ela teria do governador?

O melhor é agir com cuidado, e não reagir.

Governador bunda mole, assassina idiota.

Lucinei

- 2018-05-15 04:30:21

Uma coisa é o exercício
Uma coisa é o exercício regular do direito de defesa de si ou de terceiros. Outra muito diferente é a execução sumaria de desarmados ou rendidos. Vocês nunca vao entender, nem daqui a mais 40 anos, seja por falta de vontade, de inteligencia ou mera perversao. Pouco importa, pois, qualquer que venha a ser o caso, o fato basico é que a civilidade perdeu pra demagogia. Pela ultima vez: o texto do Sakamoto foi claro ao afirmar que no caso em questão a açao da policial, tudo leva a crer, foi regular. É isso que o pessoal dos DHs fala desde sempre. Quem faz confusão e usa esses casos pra justificar execuçao e tortura é defensor de bandido, sim. E se é pra contar causo pessoal, digo, como carioca que nasceu e cresceu na zona norte da cidade, que nao foram poucas as vwzes que apontaram pistola pra minha cabeça, tanto bandido quanto policia. E é essa barbaridade que eu digo que so vai piorar enquanto o nivel do debate for esse. É bem provável que eu nao esteja vivo daqui a mais 40 anos. Mas, nessa tocada, vao estar todos falando as mesmas coisas, porem, num contexto de brutalidade cada vez maior. Quem viver vera.

AMORAIZA

- 2018-05-15 01:41:38

Eu boçal
 

Sabe o que, Lucinei

todas as vezes que alguém tentou me assaltar  eu fui pra cima com o mesmo sentimento com que lhe respondi  e se eu tivesse uma  arma, eu não ia esperar o ladrão atirar primeiro só pra pousar de "vítima que sabe o seu lugar, e espera que o estado cumpra seu dever". Os direitos humanos que eu elegeria primeiro seriam os meus, já que a natureza me obriga a exercer o direito de sobrevivência.

De toda sorte, eu acho bonitinho ser assim, como diremos,

como diremos mesmo?

Sinceramente, Lucinei,

não consigo te entender.

Ou você nunca foi assaltado ou você não tem a capacidade de se indignar.

Seguindo o seu raciocínio, tivesse você no lugar da policial, todos deveriam ter ficado quietos, deixado o ladrão levar  tudo, revistar a bolsa de todo mundo , roubar a arma da policial também, aproveitando para atirar nela  e na percepção de qualquer reação além do medo, ainda fazer uma criança refém, ou ainda , quem sabe, diante da fragilidade das vítimas sob a ameaça de arma, resolvesse abusar de alguma dela ou de todas,  das criancinhas, inclusive.

Só quando o ladrão  resolvesse ir embora então sim, se sobrasse algum celular, iria chamar alguém da corporação para acudir as vítimas e começar a perseguição ao meliante, com grande alarde e helicópteros, suponho.

Ou você é vizinho do japonês ou você não vive em São Paulo.

Hoje, a poucos metros do palácio do governo, um agente da polícia federal foi morto dentro de casa por um assaltante.

É, eu sou boçal e  os assaltantes armados é que precisam de proteção.
 

PS - assaltante você não precisa levar pra casa. Ele vai sem convite mesmo.

Aproveite e de-lhe um café.

 

Francisco ribeiro

- 2018-05-15 01:29:48

Como Policial vi legalidade e
Como Policial vi legalidade e profissionalismo na ação da Policial. Como cidadão, vejo hipocrisia e politicagem na atitude do Sr. Governador. Como eleitor, um voto a menos para ele.

Lucinei

- 2018-05-15 01:25:32

Sim, considerei boçalidade
Sim, considerei boçalidade começar o comentario dizendo que o autor do texto poderia ou deveria "levar o assaltante pra casa". É amesma boçalidade que desde os anos 80 a fascistada repete. Emvora as palavras tenham sido "amenas", talvez na tentativa de ser engraçado, a piadinha e muito velha e jamais teve graça, pois nunca foi inteligente. O autor, o Sakamoto, em mais de um momento afirmou que a PM provavelmente agiu em conformidade com a Lei. Fazem a confusao e,misturam casos diferentes porque, afinal, os opositores dos DHs apoiam as execuçoes sumarias de pessoas desarmadas ou já rendidas. E o fazem acreditando que é aisso que se resume o trabalho policial. Os defensores de DHs falam desde sempre, estao cansados de eackarecer essas coisas, mas nada disso entra no bestunto dos piadistas. Ademais, "ignorar" o ato do Governador é "ignorar" o centro da discussao que o autor propôs. E isso so ocorreu devido ao reflexo condicionado por preconceitos ideologicos de atacar os DHs e seus defensores com falacias e mentiras.

AMORAIZA

- 2018-05-15 00:11:15

Esclarecimentos

Er,

Lucinei,

esclareça-me

A boçalidade é minha por achar que a policial agiu no estrito cumprimento de seu dever e em defesa de todas as pessoas presentes, já que à evidência o bandido estava armado?

Enquanto digitava meu comentário assistia às cenas em todos os pormenores e não vi nenhum excesso por parte da policial, que poderia tê-lo executado sumariamente mas não o fez. Ele estava vivo e foi desarmado depois que caiu, quando ela chutou a arma dele para longe.

Ignorando-se solenemente o fato de que o governador desinterino queira tirar proveitos políticos da homenagem prestada à policial, ela foi, sim merecida.

Luccas Jr

- 2018-05-14 23:47:32

Qual seria a alternativa esquerdopata ?

Qual seria a sugestão do Sakamoto?

1 - O ladrão pegar as mães e crianças de reféns e colocar todos dentro da escola ?

2 - Deixar a vitíma da sociedade levar o que ela quisessse, afinal isso é distribuição de renda ?

O bandido com certeza viu o grupo de mães e crianças e pensou "Oba ! Só mulher e criança, esse roubo vai ser fácil ! " Não contava com uma pessoa armada e treinada que abateu a ameaça, no que fez muito bem. Se fosse apenas imobilizado e depois preso teria casa, comida e roupa lavada bancado por todos nós e voltaria ao "trabalho" na próxima saidinha. Problema resolvido na raiz, mais um vagabundo aposentado.

Até sábado minha intenção era votar branco ou nulo para governador, agora o França acabou de ganhar mais um voto.

Que a PM continue assim !

Lucio Vieira

- 2018-05-14 23:47:10

Esperar diferente no estado comandado pelo PSDB que permitiu

que o crime organizado gerenciasse a ordem nas prisões, onde a repressão e morte vem desde a ditadura é querer muito. O Sakamoto está correto nas colocações, mas é o governador o mandatário do mandatário do mandante.

Saliente-se que mesmo a morte do delegado da PF na manhã de hoje é efeito colateral deste acordo da coligação PSDB-PCC pois quem sai da cadeia, como foi o caso do que provocou o crime, é obrigado a cometer delitos. Para eles, isto é lei.

Paulo Dantas

- 2018-05-14 23:41:17

A policial agiu ...

A policial agiu em tese dentro da lei , um inquerito deverá ser feito.

O governador se precipitou.

Uma série de fatores leva a população a ficar feliz com a morte do ladrão.

Se a gente não refletir sobre isto estamos mal.

Lucinei

- 2018-05-14 23:31:51

É esse o tipo de boçalidade
É esse o tipo de boçalidade que já passou de todos os limites. Porque não e só burrice ou falta de vontade de entender o que se repete ha 40 anos com toda calma e didatismo: a ninguem, ninguem é dado o Direito de agir em desacordo com a Lei; nem mesmo a policiais, que recebem salario, treinamento e armas exatamente para impor A Lei. Nao entender isso à essa altura do campeonato é caso explicito de perversãoo. Sempre foi dito com todas as letras e toda paciência (e o texto do jornalista vai na mesma linha): uma coisa é o cumprimento do dever legal; outra, muito diferente, é a execuçao de quem está desarmado ou rendido. Isso, alem de ser ilegal, é coisa de covarde, que depois inventa historinha para camuflar a vontade de matar ou de ser cachorro de um monte estupidos que dizem pra ele "pega! Pega!" Que fique claro mais uma vez: quem defende bandido é quem defende torturador e assassino. Quem realmente defende a Lei jamais o será, a nao ser no bestunto de subdesebvolvidos morais que repetem as mentiras de demagogos que por decadas vêm envenenando até muita gente outrora bem intencionada. Segundo oss boçalnaros da vida, quem é defensor de Direitos é gente "boazinha com bandido". ...É gostar muito de ser ignorante... O pior é que se acham chiques: viajam para Europa e EEUU mas não entendem bulhufas; só voltam com o passaporte carimbado, a mala cheia de bugingangas e muito papo furado pra arrotar.

AMORAIZA

- 2018-05-14 23:19:56

Saka , moto
 

Você sempre pode levar esse ser humano assaltante para sua casa e cuidar para que ele te assalte com conforto e qualidade; que ele ameace a sua vida e a  de seus filhos com os requintes a que está habituado, pois ele também é um ser humano.

Desumano seria exigir que todos fizéssemos o mesmo.

E por falar em sujeitos a morrer, por incrível que pareça, todos estamos.

Morrer covardamente  e sem reação, de minha parte, eu acho feio.

Chego a pensar que você acharia certo que se abrisse um inquérito disciplinar e uma ação penal  contra a militar, se a tirassem de circulação e ao final ela fosse expulsa da corporação pelo simples fato de apenas ter cumprido o seu dever.

Você é correspondente estrangeiro e está escrevendo de fora?

O meu especial Affff!!!! para você.

 

EDITANDO

Esqueci-me de que não estou falando com o Sakamoto e sim do que ele teria dito no Uol.

Faz mal não, que o recado lhe chegue.

 

 

Albasgodel

- 2018-05-14 23:04:28

Ridículo.

Se aproveitou do defunto e o dia das mâes com fins eleitoreiros. Endossou a morte do pobre diabo e a partir do fato, qualquer policial ou cidadão que matar um bandido se tornará herói com  direito a ser homenageado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador