Celso Amorim: diálogo como instrumento de influência nas relações exteriores

O ex-chanceler Celso Amorim em entrevista a BBC Brasil abordou vários temas relacionados ao papel do Brasil no Oriente Médio, Irã, política externa brasileira e a visita de Obama ao Brasil.
Segundo o ex-chanceler, Obama poderia  ter “… criado uma aliança mais sólida e isso teria contribuído para uma relação de confiança profunda…vai continuar tudo como estava”.  O apoio explícito ao Brasil e suas pretensões no Conselho de Segurança da ONU, a retirada de barreicas comerciais no mercado americano a produtos brasileiros poderiam significar uma aliança sólida e de confiança mútua.
Para Amorim os EUA dão sinais controversos no apoio a Índia e apreço ao Brasil:
“A Índia é mais populosa que o Brasil, mas o Brasil em compensação tem três vezes o território indiano. Ambos são democracias estáveis, com influência regional. A diferença fundamental é que a Índia tem bomba atômica e o Brasil não tem. Como você pode ser ao mesmo tempo a favor da não proliferação (de armas nucleares), e, no caso de dois países que são razoavelmente comparáveis, apoiar um país e não apoiar o outro?

Obama é vencedor do prêmio Nobel da Paz, mas seu governo parece patinar na oportunidade de liderar uma reforma da ONU e de seus aparatos que sustentam a paz.

Confira os principais trechos da entrevista de Celso Amorim, CLIQUE AQUI>>>

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  A diplomacia da biruta conduzida por birutas, por Fábio de Oliveira Ribeiro

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome