Estado-Maior das Forças Armadas do Mali está sob controle de insurgentes, informa mídia

O ministro da Economia e Finanças do Mali, Abdoulaye Daffe, teria sido sequestrado por grupo desconhecido

© AFP 2020 / Michele Cattani

da Sputnik Brasil

Estado-Maior das Forças Armadas do Mali está sob controle de insurgentes, informa mídia

Informações preliminares sugerem que o Estado-Maior esteja sob o controle de forças insurgentes controladas pelo general Sado Kamara, ex-diretor da escola militar do distrito de Kati, localizada próximo à capital, informou o jornal Bamada.

Anteriormente, a mídia local havia reportado que o ministro da Economia e Finanças do Mali, Abdoulaye Daffe, foi sequestrado na manhã desta segunda-feira (17), às 08h00 do horário local (05h00 do horário de Brasília), por “pessoas armadas”, cuja identidade é desconhecida.

No momento do sequestro, o ministro estava  em seu gabinete, informou o jornal local Malijet.

Recentemente, o Mali experiencia uma grave crise política. A oposição exige a renúncia do presidente do país e rejeita negociações com o governo.

Meios de comunicação reportaram que motins foram organizados em bases militares próximas à capital do país, Bamaсo.

Motins

De acordo com a Embaixada da Noruega no Mali, bases militares malinesas instaladas próximo à capital Bamaco estão amotinadas desde segunda-feira (17).

Fontes no aparato de segurança do país ouvidas pela Reuters apontaram que a situação é de “motim” e que os “militares pegaram em armas”.

“A Embaixada recebeu dados sobre um motim nas Forças Armadas, as tropas se dirigem a Bamaco”, informou a embaixada.

A Embaixada da França também alertou que a situação no país é “tensa”, especialmente na região de Kati, perto de Bamaсo, localizada próximo ao palácio presidencial.

De acordo com a rádio francesa RFI, moradores da cidade de Kati teriam ouvido disparos provenientes de base militar local. As vias de acesso à base estão bloqueadas.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora