Um golpe militar estará sendo preparado na China?

 

Nas últimas semanas, as mídias digitais, estão recebendo informações sobre o agravamento da luta pelo poder dentro do partido na China, o que ameaça se transformar num golpe político.

O conflito veio à tona depois de ficar evidente que a dita esquerda nova no Partido Comunista Chinês pretende seriamente chegar ao poder e, provavelmente, terá elaborado um plano de como impedir Xi Jinping, que seria o próximo presidente da RPC, de assumir o posto.

De acordo com informações não confirmadas, vindas de Pequim, unidades militares terão entrado na capital e caos reina no governo, portanto é difícil prever quem vai ganhar nesta redistribuição do poder.

http://portuguese.ruvr.ru/2012_03_22/69271696/
———————————————————————————————————-

A internet chinesa tornou-se um celeiro de rumores de golpe de Estado, que revelam, no entanto, um grande nervosismo político após a destituição de um líder de alto escalão que expôs as divisões no seio do Partido Comunista (PCC).

Supostos tiroteios na residência de altos dignitários do regime, hipotéticos movimentos de tanques na capital, a suposta morte do filho de um funcionário do PCC ao volante de uma Ferrari: todo tipo de versões circulam pela rede, apesar da constante vigilância da censura.

Os boatos começaram a circular após o anúncio, na semana passada, da destituição do secretário-geral do PCC em Chongqing (sudoeste), Bo xilai, quem até pouco tempo tinha prevista a entrada neste ano na comissão permanente do Burô Político do Partido, assento real do poder na potência asiática.

“As pessoas estão nervosas porque não há muita informação disponível. Há avidez de informações, e, se elas não existem, as pessoas as inventam”, afirma Bo Zhiyue, um especialista de questões políticas chinesas na Universidade Nacional de Cingapura.

A queda de Bo foi precedida pela de seu chefe de polícia e estreito colaborador Wang Lijun, denunciado por seus métodos categóricos em uma campanha contra a corrupção, que repentinamente foi ao consulado americano da cidade com a aparente intenção de pedir asilo político. Estas estranhas peripécias romperam a imagem de um partido que busca dar a imagem de unidade e alimentaram os rumores.

“Tudo isso significa que as lutas de facções (no PCC) saíram à luz”, sustenta outro analista, Willy Lam, da Chinese University de Hong Kong.

A cúpula do PCC e o Governo chinês devem se renovar entre o fim deste ano e os primeiros meses de 2013.

http://diversao.terra.com.br/noticias/0,,OI5678996-EI25,00-Nervosismo+e+rumores+de+golpe+na+internet+chinesa.html

Leia também:  Rússia afirma estar à frente dos rivais na corrida pela vacina contra Covid

———————————————————————————————————-

Agências de inteligência dos EUA estão em alerta há dias porque sites chineses circulam rumores de um golpe militar no país.

Segundo o The Washington Times, apesar do controle rigoroso do governo chinês na rede, vários usuários foram capazes de publicar imagens na noite de 19 de março em diferentes sites onde aparecem tanques e outros veículos militares entrando em Pequim.

Além disso, como destaca a inteligência dos EUA, vários deles expressam preocupação sobre o aumento considerável da polícia da cidade e dizem ter ouvido tiros na rua.

Alguns até disseram que “um grande evento político aconteceu em Pequim”, enquanto outros afirmaram que houve uma “reunião secreta” convocada pela Comissão Militar Central, órgão do Partido Comunista que supervisiona as forças armadas.

Medidas imediatas

Devido a estes boatos, muitos sites chineses agiram imediatamente: os sites de busca bloquearam as palavras “golpe de Estado”, “disparos” e “bala”, para evitar o acesso dos internautas à informação.

A inteligência americana vincula estes relatos de um alegado golpe militar com a situação política do país e destaca que os rumores começaram após a derrubada de Bo Xilai, ex-prefeito da cidade de Chongqing, que lutava contra as máfias locais e tinha uma retórica revolucionária, descontente com os rumos do país pela economia de mercado. Ele também tinha uma relação estreita com os comandantes militares.

De momento, o governo chinês não comentou oficialmente as informações.

http://2012umnovodespertar.blogspot.com.br/2012/03/mais-informacoes-sobre-os-rumores-de.html
———————————————————————————————————-

Durante a noite de 19 de março e início da manhã de 20 de março de Pequim hora local, uma mensagem sobre um grande número de policiais militares aparecendo em Pequim espalhou-se rapidamente entre microblogs na China continental.

As figuras-chave na ação seriam: Hu Jintao, o numero 1 do Partido Comunista Chinês, Wen Jiabao, o primeiro-ministro, Zhou Yongkang, que tem o controle das forças policiais chinesas, e Bo Xilai, que foi demitido de seu cargo de chefe do Partido Comunista Chinês na cidade de Chongqing, dia 15 de março por Wen Jiabao, após um escândalo envolvendo o antigo policial-chefe de Bo.

Leia também:  Como o mercado tecnológico da China superou concorrentes dos EUA

Li Delin, da Securities Market Weekly e que mora em Dongcheng, Pequim confirmou no Twitter  o movimento incomum de tropas: “Tem muitos veículos do Exército, Changan Street está totalmente controlada. Existem muitos policiais e em alguns cruzamentos tinha até cercas de metal armadas.”

Sabemos que os serviços de microblogs asiáticos são ricos em geração de boatos sem fundamento, mas quando há relatos até de jornalistas de grandes revista, como o de Li Delin, tendo a acreditar.

http://sidneymiron.blogspot.com/2012/03/golpe-de-estado-na-china.html#ixzz1ps5hiK2R ———————————————————————————————————-

Será mesmo um golpe militar, uma nova revolução, ou apenas boataria..??

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome