Investigação contra Aras gera impasse no MPF

Processo sobre atuação do procurador ao fiscalizar Bolsonaro está paralisado; Aras quer vaga no STF e tenta bloquear ações que afetem sua imagem

O presidente Jair Bolsonaro e o procurador-geral da República, Augusto Aras – Foto Adriano Machado/Reuters

Jornal GGN – O Conselho Superior do Ministério Público Federal (MPF) encontra-se em pé de guerra por conta de um pedido para que a Procuradoria-Geral da República (PGR) apure a conduta do procurador-geral Augusto Aras, apontado como omisso na fiscalização do presidente Jair Bolsonaro durante a pandemia de Covid-19.

Os senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Fabiano Contarato (Rede-ES) apresentaram uma representação onde apontavam irregularidades na conduta de Aras, afirmando que o procurador deixava suas funções ao pretender transferir a responsabilidade dos agentes políticos ao Legislativo.

Reportagem do jornal O Globo afirma que os conselheiros integrantes do Conselho tentam continuar com o julgamento, mas a tramitação foi paralisada depois que um aliado de Aras (o subprocurador-geral Humberto Jacques de Medeiros) bloqueou o processo e proferiu um despacho secreto.

Augusto Aras tem minoria no Conselho Superior, e tem procurado impedir o avanço de debates no colegiado para evitar que uma investigação penal seja articulada, o que poderia comprometer sua imagem enquanto tenta uma vaga no Supremo Tribunal Federal.

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador